Análise das tendências político-pedagógicas de programas de Educação Ambiental no âmbito do licenciamento ambiental federal de hidrelétricas

  • Denici Laura Carvalho Universidade Federal de São Carlos
  • Maria Rita Raimundo e Almeida Universidade Federal de Itajubá
  • Gelze Serrat de Souza Campos Rodrigues Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Avaliação de Impacto Ambiental; estudos ambientais; IN IBAMA 02/2012; Legislação ambiental.

Resumo

Diversos são os conceitos e tendências da educação ambiental e estes influenciam os Programas de Educação Ambiental (PEAs) envolvidos nos processos de licenciamento ambiental (LA). Assim, o artigo identificou as tendências presentes nos PEAs propostos no âmbito do LA federal de hidrelétricas. A metodologia empregada baseou-se em um quadro de referência com tendências político-pedagógicas da educação ambiental e em análise documental dos estudos envolvidos no licenciamento. Os resultados indicaram a predominância da abordagem conservacionista e a tímida presença da pragmática e da crítica. As discussões possibilitaram uma reflexão quanto à elaboração dos PEAs e a educação ambiental preconizada no processo de licenciamento ambiental federal.

Biografia do Autor

Denici Laura Carvalho, Universidade Federal de São Carlos

Bióloga e doutoranda em Ciências Ambientais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Laboratório de Educação Ambiental (LEA).

Maria Rita Raimundo e Almeida, Universidade Federal de Itajubá

Doutora em Ciências da Engenharia Ambiental na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC),
Universidade de São Paulo (USP) e docente do Instituto de Recursos Naturais (IRN) da
Universidade Federal de Itajubá.

Gelze Serrat de Souza Campos Rodrigues, Universidade Federal de Uberlândia

Doutora em Geografia e Docente do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de
Uberlândia (UFU).

Referências

AMARAL, I.A. A educação ambiental nos currículos escolares. Campinas: Faculdade de Educação, Unicamp, n.p., 2006.
ANELLO, L.F.S. Os programas de educação ambiental no contexto das medidas compensatórias e mitigadoras no licenciamento ambiental de empreendimentos de exploração de petróleo e gás no mar do Brasil: a totalidade e a práxis como princípio e diretriz de execução. 2009. 173 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Educação Ambiental – PPGEA, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2009.
BRASIL. Lei N° 6.938, de 31 de agosto de 1981. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2018.
BRASIL. Presidência da República (Casa Civil). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2019.
BRASIL. Lei N° 9.795, de 27 de abril de 1999. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2018.
BRASIL. Decreto N° 4.281, de 25 de junho de 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2018.
DIAS, C.M. Práticas pedagógicas de educação ambiental em áreas protegidas: um estudo a partir de dissertações e teses (1981-2009). 2015. 208 p. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.
DOLCI, D.S. Análise de programas de educação ambiental no licenciamento ambiental de usinas hidrelétricas no Rio Grande do Sul: um estudo de caso. 151 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado em Educação Ambiental, Instituto de Educação, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2013.
FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 2 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.
GAUDIANO, E.G. Otra lectura a la historia de la educación ambiental en América Latina y el Caribe. Desenvolvimento e Meio ambiente, [s.l.], v. 3, p. 141-158, jun. 2001. Universidade Federal do Paraná. http://dx.doi.org/10.5380/dma.v3i0.3034.
GLASSON, J.; THERIVEL, R.; CHADWICK, A. Introduction to environmental impact assessment. 2. Ed. London: UCL Press, 1999.
INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA. Ministério do Meio Ambiente. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Instrução Normativa nº 2. Brasília: MMA, 2012. Mimeo.
LAYRARGUES, P.P. Identidades da educação ambiental brasileira. Ministério do Meio Ambiente. Diretoria de Educação Ambiental; Philippe Pomier Layrargues (coord.). – Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.
LAYRARGUES, P.P; LIMA, G.F.C. Mapeando as macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental contemporânea no Brasil. In: ENCONTRO PESQUISA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL, 6. Anais... Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo – Campus Ribeirão Preto, 2011.
LAYRARGUES, P.P; LIMA, G.F.C. As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente e Sociedade. [online]. 2014, vol. 17, n. 1, p. 23-40.
LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. de (Orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2002.
LIMA, G.F.C. Educação Ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis. Educação e Pesquisa, v.35, n.1, p. 145-163, jan./abr. 2009
LOUREIRO, C.F.B. Educação ambiental e movimentos sociais na construção da cidadania ecológica e planetária. In: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo;
LOUREIRO, C.F.B. Trajetórias e fundamentos da educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2004.
LOUREIRO, C.F.B Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2006.
LOUREIRO, C.F.B. Educação Ambiental Crítica: contribuições e desafios. In: MELLO, S.S.; TRAJBER, R. Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental na escola. Brasília, 2007, p.65-71.
LOUREIRO, C.F.B. Educação ambiental no licenciamento: aspectos legais e teórico-metodológicos. In: ______. (Org.). Educação ambiental no contexto de medidas mitigadoras e compensatórias: o caso do licenciamento. Salvador: IMA, 2009.
LOUREIRO, C.F.B.; LAYRARGUES, P.P. Ecologia política, justiça e educação ambiental crítica: perspectivas de aliança contra-hegemônica. Trabalho, Educação e Saúde, [s.l.], v. 11, n. 1, p. 53-71, abr. 2013. FapUNIFESP (SciELO).
QUINTAS, J.S. PEA, DSP e intencionalidade pedagógica: percepção ingênua ou desvelamento da realidade? Pesquisa em Educação Ambiental, vol. 11, n. 2, – p. 36-45, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.18675/2177-580X.vol11.n2.p36-45
RODRIGUES, L.M.; CAMPANHÃO, L.M.B.; BERNARDI, Y.R. Tendências político-pedagógicas de educação ambiental em unidades de conservação: O caso dos parques estaduais de São Paulo. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 192-212, 2018.
SANTOS, A.P.O. et al. Ética no licenciamento ambiental. In: I CONGRESSO DE PESQUISA E INOVAÇÃO DA REDE NORTE NORDESTE DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Anais. Natal-RN, 2006.
SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I.C.M. (Orgs.). Educação Ambiental - pesquisas e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005.
SORRENTINO, M. Educação ambiental e universidade: um estudo de caso. Tese de Doutorado. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1995.
SORRENTINO, M. Vinte anos de Tbilisi, cinco da Rio-92: A educação ambiental no Brasil. Debates Socioambientais. CEDEC, São Paulo, ano II, n. 7, p. 3-5, jun./set 1997.
SOUZA, J.P.T; BAGNOLO, C.M. Educação ambiental e água: Os diferentes olhares e perspectivas dentro da gestão pública. Ambiente e Educação, v. 22, n. 1, p. 165-182, 2017. https://doi.org/10.14295/ambeduc.v22i1.6248
Publicado
2019-09-13
Como Citar
Carvalho, D. L., Almeida, M. R. R. e, & Rodrigues, G. S. de S. C. (2019). Análise das tendências político-pedagógicas de programas de Educação Ambiental no âmbito do licenciamento ambiental federal de hidrelétricas. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 14(3), 103-121. https://doi.org/10.34024/revbea.2019.v14.9417
Seção
Artigos