Mapas conceituais e o ensino da Educação Ambiental crítica por meio de uma aula de campo na escola

  • Lilia Aparecida de Oliveira Universidade Estadual de Goiás
  • Plauto Simão De-Carvalho Universidade Estadual de Goiás, Dr. Membro Permanente do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências - PPE http://orcid.org/0000-0002-5467-5754
  • Sabrina Couto Miranda Universidade Estadual de Goiás, Goiânia, GO
  • Marcelo Duarte Porto Universidade Estadual de Goiás, Dr. Membro Permanente do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências - PPEC
Palavras-chave: Cerrado, meio ambiente, Aprendizagem Significativa

Resumo

Resumo A abordagem da Educação Ambiental Crítica possibilita associar questões sociais e ambientais e pode ampliar o debate de padrões e processos ecológicos incluindo aspectos que afetam o ser humano. O objetivo deste estudo foi trabalhar temáticas ambientais com alunos do 3o ano do ensino médio com enfoque no bioma Cerrado em uma aula de campo (trilha) por meio da construção de mapas conceituais antes e depois desta atividade. A atividade foi desenvolvida em três fases: construção de mapa conceitual para identificar os conhecimentos prévios, realização de uma aula de campo e discussão sobre ações antrópicas e construção de outro mapa mental para analisar a evolução dos conceitos estudados. A utilização de estratégia didática por meio da construção de mapas conceituais pelos estudantes antes e depois da aula de campo foi uma ótima ferramenta para observar os conhecimentos prévios dos alunos em relação aos temas que seriam abordados nesta prática. Através da utilização desse recurso foi possível perceber os benefícios da aprendizagem significativa sobre práticas de educação ambiental associadas à temas que envolvem ações antrópicas em áreas de Cerrado. Palavras chave: Cerrado, meio ambiente, aprendizagem significativa.

Biografia do Autor

Lilia Aparecida de Oliveira, Universidade Estadual de Goiás
Sou funcionária pública há 14 anos na rede goiana, formada em Ciências Biológicas e mestranda na linha de Educação Ambiental.
Plauto Simão De-Carvalho, Universidade Estadual de Goiás, Dr. Membro Permanente do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências - PPE
Licenciado em Biologia (2004) pela Universidade Estadual de Goiás (UEG); Especialista em Biologia Vegetal (2006) pela Universidade Estadual de Goiás (UEG); Mestre em Botânica (2008) pela Universidade de Brasília (UnB), Doutor em Ecologia (2013) pela Universidade de Brasília (UnB) e Doutorado Sanduíche pela University of Oxford e Royal Botanic Gardens, Kew (2012). Atualmente é professor titular da Universidade Estadual de Goiás (UEG), membro permanente no Mestrado Profissional em Ensino de Ciências (PPEC/UEG) atuando nas linhas de Formação de professores em ensino de ciências, e Metodologias e recursos educacionais para o ensino de ciências. Membro permanente Especialização (Lato Sensu) Manejo e Conservação dos Ecossistemas Naturais e Sistemas Agrários (UEG/Câmpus Palmeiras de Goiás). Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Molecular, Biogeografia, Botânica e Estrutura Populacional. Além disso, trabalha com formação de professores via PIBID-CAPES (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência). Atua como pesquisador associado ao LAPIG-UFG (Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento).
Publicado
2019-09-16
Como Citar
de Oliveira, L. A., De-Carvalho, P. S., Couto Miranda, S., & Porto, M. D. (2019). Mapas conceituais e o ensino da Educação Ambiental crítica por meio de uma aula de campo na escola. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 14(3), 220-237. https://doi.org/10.34024/revbea.2019.v14.2690
Seção
Relatos de Experiências