Conservação da biodiversidade: avaliação da percepção dos alunos do ensino médio

  • Larissa Tinoco Barbosa Discente de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Bolsista CAPES. Universidade Anhanguera Uniderp. Rua Alexandre Herculano, 1400, J. Veraneio – Campo Grande, Mato Grosso do Sul.
  • Aline Martins Pereira Calderan Discente de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Bolsista CAPES.
  • Celso Correia de Souza Docente do Programa de Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Universidade Anhanguera Uniderp.
  • Neiva Maria Robaldo Guedes 3Docente do Programa de Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Universidade Anhanguera Uniderp e Presidente do Instituto Arara Azul
Palavras-chave: Educação Ambiental, Escolas Públicas e Particulares, Serviços Ecossistêmicos, Conservação da Biodiversidade.

Resumo

Inserir a Educação Ambiental no contexto escolar visando a formação de cidadãos críticos é importante. Neste trabalho avaliamos o conhecimento e a percepção dos alunos de Ensino Médio de uma escola Pública e uma Particular, no município de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, sobre a conservação da biodiversidade. Participaram da pesquisa uma amostra de 259 alunos do ensino médio das duas escolas. A coleta inicial de dados deu-se através da aplicação de um questionário com perguntas abertas e fechadas. Os resultados reportaram que os alunos de ambas as escolas possuem interesse por assuntos relacionados com o meio ambiente, mas que raramente são discutidos em sala de aula. Além disso, os alunos percebem a importância da biodiversidade e de seus serviços ecossistêmicos para os seres vivos, inclusive o homem, bem como, a importância da sua conservação.

Biografia do Autor

Larissa Tinoco Barbosa, Discente de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Bolsista CAPES. Universidade Anhanguera Uniderp. Rua Alexandre Herculano, 1400, J. Veraneio – Campo Grande, Mato Grosso do Sul.
Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2011) e mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2015) na área de Ciências Ambientais. Atuou no Projeto Qualidade de vida dos moradores do Distrito Águas do Miranda, Município de Bonito, Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil entre 2011 e 2012 com sub-projeto para a concessão de bolsa do PIBIC. E, no Projeto GIP - Avaliação da ocupação de cavidades no Pantanal de Miranda MS entre 2011 e 2014. Atualmente trabalha como pesquisadora associada pelo Instituto Arara Azul nos seguintes projetos: Projeto Arara-Azul, Projeto Arte de Fazer e Reciclar, Ponto de Cultura da Rede Morena de Campo Grande - Arte de Fazer e no Projeto Aves Urbanas - Araras da Cidade que estuda desde 2011 a biologia e estabelecimento das araras em Campo Grande-MS. Orienta acadêmicos de graduação e iniciação científica.
Aline Martins Pereira Calderan, Discente de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Bolsista CAPES.
Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Anhanguera Uniderp (2016), Técnica em Meio Ambiente pela SED - Secretária de Estado de Educação. Mestranda do curso de Meio Ambiente e Desenvolvimento regional, na Universidade Anhanguera Uniderp e bolsista CAPES. Atualmente é pesquisadora associada ao Instituto Arara Azul nos seguintes projetos: Projeto Aves Urbanas - Araras na Cidade e Biologia reprodutiva da maracanã-de-cara-amarela (Orthopsittaca manilatus, AVES: PSITTACIDAE), Campo Grande, Mato Grosso do Sul.
Celso Correia de Souza, Docente do Programa de Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Universidade Anhanguera Uniderp.
Possui graduação em Matemática pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Penápolis (1972); mestrado em Matemática Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (1985) e; doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (1994). É professor aposentado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campus de Três Lagoas, MS. Atualmente, é professor doutor da Universidade Anhanguera Uniderp, Campus de Campo Grande, MS. É professor do Curso de Matemática e dos Mestrados em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Produção e Gestão Agroiondustrial e do Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Universidade Anhanguera Uniderp de Campo Grande (MS). Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Probabilidade e Estatística Aplicadas, Otimização e Pesquisa Operacional e Controle Automático de Sistemas. É pesquisador da Fundação Manoel de Barros (FMB) e do Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (NEPES) que calcula a Inflação da cidade de Campo Grande (MS).
Neiva Maria Robaldo Guedes, 3Docente do Programa de Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Universidade Anhanguera Uniderp e Presidente do Instituto Arara Azul
Graduação em Ciências Biológicas pela UFMS (1987) e mestrado em Ciências Florestais pela ESALQ/USP (1993), doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela UNESP/Botucatu (2009). É professor titular do Programa de Pós Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Universidade Uniderp. Desde 1990 executa e coordena o Projeto Arara Azul (www.projetoarararazul.org.br), onde desenvolveu estudos sobre a biologia básica e monitoramento da espécie, Anodorhynchus hyacinthinus, ameaçada de extinção até dezembro de 2014, quando saiu da lista brasileira, mas continua como vulnerável na lista da IUCN. Em 2016, realizou parceria com pesquisadores da Bolívia e Paraguai para um Programa de Conservação da Arara Azul no Bioma Pantanal. Em 2011 começou o Projeto Aves Urbanas - Araras da Cidade. Estuda o estabelecimento das araras na cidade. Promove atividades de manejo e educação ambiental para a conservação da natureza. Apoia o Programa de Conservação da Arara-azul- de-lear na Bahia. Faz parte da equipe do Programa de Monitoramento das araras azuis em Tocantins. Faz parte da equipe do Projeto de Conservação das araras azuis no mosaico Carajás. Apoia o Projeto Arte de Fazer e Reciclar e o Ponto de Cultura da Rede Morena Arte de Fazer e Reciclar em Campo Grande-MS. Tem experiência na área de biologia geral, atuando principalmente nos seguintes temas: pantanal, arara azul, conservação, manejo de fauna silvestre, reprodução, turismo de observação e educação ambiental. Desde 2004 é Presidenta do Instituto Arara Azul.Tem vários trabalhos publicados em capítulos de livros, artigos em periódico e anais de congressos, bem como tem proferido inúmeras palestras no Brasil e no exterior. É autora do livro Joias azuis no céu do Pantanal, com fotos de Luciano Candisani, lançado em 2012 e é autora de seis capítulos no livro Araras da Cidade - Música do Mato de Thiago Quevedo, publicado em 2012. Orienta acadêmicos em projetos de pesquisa, iniciação científica, Mestrado, Doutorado e Pós Doutorado. Faz parte do Conselho da Parrots International com sede em Los Angeles. É professora nas disciplinas: Biodiversidade - Uso e Conservação, Ecologia de Ecossistemas e Seminários (em colaboração).
Publicado
2019-03-30
Como Citar
Barbosa, L. T., Calderan, A. M. P., Souza, C. C. de, & Guedes, N. M. R. (2019). Conservação da biodiversidade: avaliação da percepção dos alunos do ensino médio. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 14(1), 362-376. https://doi.org/10.34024/revbea.2019.v14.2591
Seção
Artigos