Atividade de campo no ensino superior: um estudo de caso etnográfico

  • Emerson Ferreira da Silva IFPR-Instituto Federal do Paraná.
  • Julie Mathilda Semiguem Pavinato Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
  • Daniela Savi Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
  • Alvori Ahlert Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
Palavras-chave: Educação Ambiental, Atividade de Campo, Sensibilização.

Resumo

A atividade de campo é uma ferramenta de ensino muito utilizada na educação básica. Este artigo, no entanto, tem como objetivo analisar a importância da atividade de campo para a Educação Ambiental no ensino superior. Para isso, foi realizado um estudo de caso etnográfico com uma turma de pós-graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Além da observação participante, também foram realizadas entrevistas semiestruturadas com os participantes onde se pôde confirmar efeitos positivos proporcionados pela referida atividade. Verificou-se que a atividade relatada neste trabalho contribuiu para melhor assimilação dos conteúdos trabalhados em sala de aula, inclusive despertando para o desejo de alguns participantes em multiplicar ações semelhantes.

Biografia do Autor

Emerson Ferreira da Silva, IFPR-Instituto Federal do Paraná.
Mestrando em Desenvolvimento Rural Sustentável, UNIOESTE-Marechal Cândido Rondon.
Julie Mathilda Semiguem Pavinato, Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
Mestranda em Desenvolvimento Rural Sustentável, UNIOESTE-Marechal Cândido Rondon.
Daniela Savi, Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
Mestranda em Desenvolvimento Rural Sustentável, UNIOESTE-Marechal Cândido Rondon.
Alvori Ahlert, Universidade Estadual do Oeste do Paraná.
Doutor em Teologia. Professor Adjunto da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE).
Publicado
2017-12-30
Como Citar
Silva, E. F. da, Pavinato, J. M. S., Savi, D., & Ahlert, A. (2017). Atividade de campo no ensino superior: um estudo de caso etnográfico. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 12(5), 26-40. https://doi.org/10.34024/revbea.2017.v12.2469
Seção
Artigos