Tendências político-pedagógicas de Educação Ambiental em Unidades de Conservação: o caso dos parques estaduais de São Paulo

Autores

  • Lucas Milani Rodrigues CRHEA - Centro de Recursos Hídricos e Estudos Ambientais | EESC - Escola de Engenharia de São Carlos | USP - Universidade de São Paulo
  • Ligia Maria Barrios Campanhão CRHEA - Centro de Recursos Hídricos e Estudos Ambientais | EESC - Escola de Engenharia de São Carlos | USP - Universidade de São Paulo
  • Yara Rosa Bernardi CRHEA - Centro de Recursos Hídricos e Estudos Ambientais | EESC - Escola de Engenharia de São Carlos | USP - Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2018.v13.2440

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Unidades de Conservação, Parques, tendências político-pedagógicas

Resumo

Há diferentes tendências político-pedagógicas de Educação Ambiental no Brasil, que foram desenvolvidas historicamente junto ao movimento ambientalista. O presente artigo, por meio de análise documental, quais dessas tendências são usadas para embasar as ações educativas nos Parques Estaduais paulistas, ambientes propícios para processos educativos. Os resultados contribuem para a reflexão da Educação Ambiental a ser exercida nesses Parques, indicando uma predominância da abordagem conservacionista e uma presença mais modesta das abordagens crítica e pragmática. Portanto, a Educação Ambiental se mostra ainda conservadora, com indícios de tendência crítica, mas que ainda não tem atingido as ações práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Milani Rodrigues, CRHEA - Centro de Recursos Hídricos e Estudos Ambientais | EESC - Escola de Engenharia de São Carlos | USP - Universidade de São Paulo

Gestor Ambiental pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Ciências dos Recursos Florestais pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), Universidade de São Paulo (USP). Doutorando em Ciências da Engenharia Ambiental pela EESC/USP

Ligia Maria Barrios Campanhão, CRHEA - Centro de Recursos Hídricos e Estudos Ambientais | EESC - Escola de Engenharia de São Carlos | USP - Universidade de São Paulo

Bióloga pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Ciências da Engenharia Ambiental pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), Universidade de São Paulo (USP). Doutoranda em Ciências da Engenharia Ambiental pela EESC/USP

Yara Rosa Bernardi, CRHEA - Centro de Recursos Hídricos e Estudos Ambientais | EESC - Escola de Engenharia de São Carlos | USP - Universidade de São Paulo

Engenheira Ambiental pela Universidade Estadual do Triangulo Mineiro (UFTM). Mestranda em Ciências da Engenharia Ambiental pela EESC/USP

Downloads

Publicado

29-03-2018

Como Citar

Rodrigues, L. M., Campanhão, L. M. B., & Bernardi, Y. R. (2018). Tendências político-pedagógicas de Educação Ambiental em Unidades de Conservação: o caso dos parques estaduais de São Paulo. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 13(1), 192–212. https://doi.org/10.34024/revbea.2018.v13.2440

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2017-06-06
Aceito: 2018-02-15
Publicado: 2018-03-29

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.