Desafios e perspectivas das ações educativo-ambientais na educação infantil

Autores

  • Daniela Gureski Rodrigues Prefeitura Municipal de Curitiba e cursa Pós graduação em Educação Infantil na Uninter
  • Vanessa Marion Andreoli Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.2247

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Educação Infantil, Interdisciplinaridade.

Resumo

Sabe-se que a Educação Ambiental deveria fazer-se presente em todos os níveis de ensino, inclusive na Educação Infantil. Desta maneira, o presente artigo, buscou responder a seguinte questão: Como desenvolver práticas educativo-ambientais em um Centro Municipal de Educação Infantil em Curitiba/Paraná, a partir de ações interdisciplinares? Para tanto, procurou-se identificar a percepção que os profissionais possuem sobre o trabalho com a EA e a interdisciplinaridade; buscando sensibilizar os profissionais e promover práticas de EA, através da interdisciplinaridade. Para a realização fez-se o uso da abordagem qualitativa, utilizando como instrumento a entrevista e a pesquisa-ação. Sendo assim, destaca-se a necessidade de uma formação mais abrangente dessas profissionais para que sejam repertoriadas para trabalhar com tal temática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Gureski Rodrigues, Prefeitura Municipal de Curitiba e cursa Pós graduação em Educação Infantil na Uninter

Especialista em Educação Ambiental com ênfase em espaços educadores e sustentáveis. Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2013). Atualmente é educadora da Prefeitura Municipal de Curitiba e cursa Pós graduação em Educação Infantil na Uninter. Atua como tutora presencial pela Universidade Aberta do Brasil (UAB) na Especialização de Gestão pública municipal. atuando principalmente nos seguintes temas: complexidade, educação infantil, paradigmas, educação e diferentes linguagens.

Vanessa Marion Andreoli, Universidade Federal do Paraná

Professora da Universidade Federal do Paraná (Setor Litoral), do curso de Licenciatura em Educação do Campo: Ciências da Natureza. DOUTORANDA em Educação pela UFPR (Linha de Pesquisa: Cultura, Escola e Ensino - 2016). Possui MESTRADO em Sociologia pela UFPR (Linha de pesquisa Ruralidades, Meio ambiente e Desenvolvimento - 2007), ESPECIALIZAÇÃO em Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento pela UFPR (2005) e GRADUAÇÃO em Pedagogia pela UFPR (2004). Atualmente é membro da equipe internacional do Projeto Resclima (Representações sociais sobre as mudanças climáticas), em parceria entre a Universidade de Santiago de Compostela e a UFPR, financiado pela Fundação Araucária e do Grupo de Pesquisa Ambiente, Sociedade e Educação (UFPR). Colaboradora do Projeto de extensão Observatório da Educação do Campo do Litoral do Paraná e Vale do Ribeira (UFPR Litoral). É também professora orientadora do curso de Especialização Educação ambiental em espaços educadores sustentáveis (UFPR Litoral). Possui experiência em pesquisa e docência na área da Educação e de Meio Ambiente, com ênfase em Educação Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, formação docente, educação do campo, unidades de conservação ambiental. Atuou como supervisora de estágios de cursos de Pedagogia e Licenciaturas e foi coordenadora de cursos de Graduação. Atuou também como professora da educação básica na Rede Municipal de Curitiba e de cursos de EAD, assim como na elaboração de materiais didáticos em diferentes áreas. Foi Conselheira Municipal de Educação Curitiba por

Downloads

Publicado

30-09-2016

Como Citar

Rodrigues, D. G., & Andreoli, V. M. (2016). Desafios e perspectivas das ações educativo-ambientais na educação infantil. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 11(4), 130–148. https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.2247

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2015-12-09
Aceito: 2016-09-08
Publicado: 2016-09-30

Artigos Semelhantes

<< < 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.