Materialidade histórica, Educação Ambiental e cidadania: bases para a sustentabilidade ambiental

Autores

  • Ivan Ronaldo de Almeida Pessanha Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ
  • Denise Celeste Godoy de Andrade Rodrigues Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ
  • Marcelo Paraíso Alves Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.2032

Palavras-chave:

MMeio Ambiente, Educação Ambiental, Materialismo Histórico.

Resumo

Há muito se discute sobre a relação que o ser humano desenvolve com o meio ambiente que o cerca em sua evolução histórica. Com a consolidação do sistema capitalista essa relação passou a ser predatória, especialmente pela incapacidade humana em consorciar seu afã de lucro com o ritmo da Terra de manter o seu equilíbrio natural. A chamada educação tradicional vem contribuindo para a manutenção de paradigmas que vislumbram a promoção socioeconômica, calcadas na capacidade humana de consumo e posse de bens materiais, como meta social. A proposta deste artigo é contribuir para a discussão sobre essa realidade, subsidiando o leitor para que o mesmo possa refletir sobre a correlação existente entre o materialismo histórico marxista, cidadania, trabalho e sustentabilidade ambiental. Este trabalho expõe o resultado de uma pesquisa exploratória, a partir de dados – livros e artigos científicos – publicados sobre a questão ambiental. De forma mais específica, sistematiza e problematiza a discussão envolvendo o trinômio materialismo histórico, macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental e a organização do ser humano, enquanto cidadão, envolvimento que contribui para a chamada sustentabilidade ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-06-20

Como Citar

Pessanha, I. R. de A., Rodrigues, D. C. G. de A., & Alves, M. P. (2016). Materialidade histórica, Educação Ambiental e cidadania: bases para a sustentabilidade ambiental. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 11(2), 216–239. https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.2032

Edição

Seção

Artigos
Recebido em 2015-02-20
Aceito em 2016-06-08
Publicado em 2016-06-20

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)