Ferramentas da etnofarmacologia no ambiente escolar: potencial para a Educação Ambiental?

Autores

  • Bruno Esteves Conde Universidade Federal de Juiz de Fora - Instituto de Ciências Biológicas - Departamento de Botânica
  • Andréa Esteves Martins Professora - Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais/ Escola Estadual São Vicente de Paulo
  • Amanda Surerus Fonseca Universidade Federal de Ouro Preto/ Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2014.v9.1890

Palavras-chave:

Plantas Medicinais, Conservação da Biodiversidade, Perpetuação do Conhecimento Cultural, Horto Medicinal Escolar.

Resumo

Resumo: Dentre as ciências que podem interagir com a Educação Ambiental, têm se a Etnofarmacologia, que pode apresentar uma nova dimensão ao processo educacional. Sendo assim a presente pesquisa teve como objetivo a implantação de estratégias metodológicas no segmento da Etnofarmacologia na Escola Estadual Mercedes Nery Machado, como uma ferramenta alternativa para a Educação Ambiental, com desdobramentos para o ensino de Ciências, para proporcionar segurança no uso de plantas medicinais e incentivar a perpetuação dos conhecimentos culturais. Para o desenvolvimento metodológico, utilizou-se das seguintes técnicas: 1) Coleta de dados iniciais; 2) Coleta botânica com posterior identificação botânica; 3) Confirmação do uso seguro de plantas medicinais a partir de comparação com Anvisa – RDC n°10; 4) Construção de horto medicinal escolar; 5) Inserção de ferramentas metodológicas do segmento da etnofarmacologia na disciplina de Ciências, como recurso didático; 6) Promoção de evento de fitoterapia na escola; Os resultados demonstraram que em relação às plantas medicinais, foi significativo, o aumento do o conhecimento, da confiança, do interesse e da utilização entre os envolvidos na pesquisa. Notou-se também o aumento do interesse dos alunos pelos conteúdos de ciências, e a viabilidade da interdisciplinaridade na disseminação da educação ambiental. Sendo assim, tal ferramenta se mostra válida para a busca da conservação da biodiversidade, da perpetuação dos saberes culturais e também como alternativa para as aulas de Ciências, podendo assim ser seguida como modelo para outros trabalhos que venham a ocorrer no âmbito escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Esteves Conde, Universidade Federal de Juiz de Fora - Instituto de Ciências Biológicas - Departamento de Botânica

Possui graduação em ciências biológicas pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (2009) e mestrado em ecologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2012). Atualmente é doutorando em ecologia. Tem experiência na área de ecologia, com ênfase em plantas Medicinais, atuando principalmente nos seguintes temas: etnofarmacologia, etnobotânica e conservação da biodiversidade. (ex professor de ciências da Escola Estadual Mercedes Nery Machado)

Andréa Esteves Martins, Professora - Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais/ Escola Estadual São Vicente de Paulo

Possui graduação em ciências biológicas pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Possui especialização em gestão ambiental. Atualmente é mestranda em ecologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora e professora efetiva de ciências e biologia da Escola Estadual São Vicente de Paulo.

Amanda Surerus Fonseca, Universidade Federal de Ouro Preto/ Universidade Federal de Juiz de Fora

Cursa ciências biológicas pela Universidade Federal de Ouro Preto, estando atualmente em período de mobilidade acadêmica na Universidade federal de Juiz de Fora onde é estagiária do Laboratório de Etnobotânica.

Downloads

Publicado

24-07-2014

Como Citar

Conde, B. E., Martins, A. E., & Fonseca, A. S. (2014). Ferramentas da etnofarmacologia no ambiente escolar: potencial para a Educação Ambiental?. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 9(1), 116–131. https://doi.org/10.34024/revbea.2014.v9.1890

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2014-02-26
Aceito: 2014-06-11
Publicado: 2014-07-24

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)