A Educação Ambiental como disciplina

Autores

  • Sergio Mattos Fonseca Fundação de Amparo a Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.1881

Palavras-chave:

Educação, Educação Ambiental, Meio Ambiente, Cidadania.

Resumo

Através do documento final da Conferência de Tbilisi na Geórgia (1977), percebe-se a dimensão atribuída à Educação em relação ao meio ambiente, não somente restringindo ao meio físico, mas entendendo as inter-relações com o meio social e cultural, relacionando essa com o modelo de desenvolvimento humano. A transversalidade da questão ecológica é trabalhada nas ONGs através dos seus diversos projetos desenvolvidos. Um exemplo pioneiro na Educação é a experiência da APREC Ecossistemas Costeiros, uma organização ambientalista com sede no Rio de Janeiro. Através do Centro de Ensino Interdisciplinar - CEI onde a Educação Ambiental é internalizada como disciplina e alcança os alunos que frequentam os cursos do ensino básico. Os alunos podem ter nota 10 nas provas, mas ainda assim, jogar lixo na rua, pescar peixes - fêmeas prontas para reproduzir, atear fogo no mato indiscriminadamente, ou realizar outro tipo de ação danosa, seja por não perceberem a extensão dessas ações ou por não se sentirem responsáveis pelo mundo em que vivem. A formulação do projeto educacional do Centro de Ensino Interdisciplinar – CEI - internalizando a Educação Ambiental como disciplina por meio da discussão, decisão e encaminhamentos conjuntos, com atribuição de responsabilidades pelos corpos docentes e discentes, possibilita superar o fracionamento do saber. As divergências de interesses, vários exercícios profissionais e as diferentes escalas de valores, por terem que se articular na efetivação do projeto pedagógico, contribui para a construção de uma cidadania com consciência ecológica

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Mattos Fonseca, Fundação de Amparo a Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Coordenador e Pesquisador responsável pelo Laboratório de Aquicultura, Pesca e Meio Ambiente com apoio da FAPERJ, no Centro Vocacional Tecnológico, Porto Velho (São Gonçalo, RJ) FAETEC, ex-Professor Regente de Educação Ambiental e ex-Coordenador do Laboratório de Educação Ambiental e do curso técnico em meio ambiente EMI da Escola Técnica de Bacaxá FAETEC, ex-Professor de Gerenciamento da Poluição do Ar do curso superior de Gestão Ambiental da Faculdade de Tecnologia do SENAC Rio. Consultor em socioeconomia ambiental. Economista com graduação pelo Departamento de Economia e Administração da Universidade Federal Fluminense (1982) e mestrado em Ciência Ambiental pela Universidade Federal Fluminense (2001). Doctor Scientiae pelo Programa de Pós - Graduação em Meteorologia Agrícola, Departamento de Engenharia Agrícola e Ambiental da Universidade Federal de Viçosa (2010), com estágio de Doutorado no Exterior pela CAPES em Economia dos Recursos Naturais na Faculdade de Economia da Universidade do Algarve, Faro, Portugal (2008). Filiado a Sociedade Internacional de Economia Ecológica (ISEE), é pesquisador socioambiental atuando principalmente nos seguintes temas: gestão ambiental, responsabilidade social, desenvolvimento sustentável, economia de recursos naturais e micro meteorologia de ecossistemas. Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7342383396228930 Outros links: SciELO - artigos em texto completo

Downloads

Publicado

2016-03-31

Como Citar

Fonseca, S. M. (2016). A Educação Ambiental como disciplina. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 11(1), 305–314. https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.1881

Edição

Seção

Relatos de Experiências
Recebido em 2014-01-28
Aceito em 2015-09-02
Publicado em 2016-03-31