A importância do pensamento reflexivo crítico e criativo na Educação Ambiental

Autores

  • Marcela de Marco Sobral Prefeituras Municipais de São Sebastião e de Ilhabela, SP

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2014.v9.1821

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Pensamento Reflexivo, Visão de Mundo.

Resumo

O discurso ecológico, feito há tempos pelo chamado “ecochatos”, expandiu o seu alcance atingindo a ciência, a mídia, as populações e claro, a escola. No entanto, a mudança efetiva na prática social no aspecto ambiental ainda é pequena. O modelo atual de desenvolvimento econômico se configura de forma contraditória ao discurso ambiental, e as relações sociais e o desenvolvimento do progresso tornam-se antagônicos a um ambiente preservado, de qualidade. Há ainda um desequilíbrio significativo entre as palavras e as ações. A preocupação com o meio ambiente soa bem, mas na prática e na oportunidade de ação dos diversos segmentos se mantém uma atuação separada, como se os aspectos ambientais estivessem desarticulados da economia, como se só se pudesse andar pra frente, crescer, optando ou por um, ou por outro. A partir de referências de pensadores históricos, propõe-se compreender o desenvolvimento recente da visão de mundo humana e a partir daí, entender o quanto o pensamento reflexivo e criativo pode contribuir na mudança do paradigma desarticulado da Educação Ambiental com o crescimento econômico e, como o desenvolvimento do pensamento reflexivo pode subsidiar o entendimento da questão ambiental e a transformação social, já que parto da premissa que a construção do pensamento crítico e reflexivo possibilita a problematização do seu contexto histórico, econômico e social, condição estritamente necessária para o entendimento do meio ambiente, da ação educativa e do papel de uma Educação Ambiental como instrumento real de transformação social, e de construção para o desenvolvimento sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela de Marco Sobral, Prefeituras Municipais de São Sebastião e de Ilhabela, SP

Formada inicialmente em Educação Física pela União para a Formação, Educação e Cultura do ABC (1995). Desenvolveu suas atividades na Educação formal - escolas e informal: Ong´s , SESC. Atualmente é professora efetiva nos municípios de São Sebastião e de Ilhabela, mas não têm tem ministrado aulas de Educação Física pois suas atribuições têm sido focadas na área de Meio Ambiente e da Educação. Organizou e coordena a dois anos o recém-criado departamento de Convênios da Prefeitura, diretamente ligado ao Gabinete do Prefeito, estando responsável pela captação de recursos e acompanhamento dos recursosfederais (via SICONV) e estaduais(DADE, UAM, etc) Tem experiência na elaboração de projetos sócio-ambientais, tendo já obtido recursos de Fundos de financiamento para implantação dos projetos que desenvolve. A produção acadêmica, tem sido focada em metodologias e processos participativos, dada a aexperiência na articulação político-institcional entre vários parceiros para implantar projetos de execução nas cidades do litoral norte e o envolvimento e inclusão de vários atores sociais, como pescadores, agricultores, professores, etc. Cursou o Mestrado em Educação Ambiental na Universidade dos Açores em Portugal, ao qual foi contemplada com uma bolsa da Comunidade Européia - via ALBAN, por dois anos. A tese defendida demonstrou a importância de se utilizar processos participativos na Educação Ambiental como instrumento para a construção coletiva e democrática de Políticas Públicas, em um trabalho desenvolvido com agricultores de 5 das 9 ilhas dos Açores. Possui prática em Saúde Coletiva, com ênfase em Gestão e Educação Ambiental, já que fez uma pós-graduação em Gestão Ambiental em Sisitemas Litorâneos pela Faculdade de Saúde Pública da USP e uma outra pós em Educação pela PUC/SP. Essa experiência tem possibilitado uma atuação nas áreas de educação, elaboração de projetos, gestão ambiental, participação cidadã, sustentabilidade e resíduos sólidos. Nos últimos tempos tem ministrado curso de elaboração de projetos socio-ambientais para associações e comunidades.... Atuou em 2011 e 2012 como Coordenadora do Projeto Valores da Terra, um projeto de desenvolvimento local desenvolvido com agricultores familiares e artesãos em Belmiro Braga-MG, financiado pela Votorantim Energia, pelo GAIA Social atuando também como consultora em captação de recursos de Fundos Goverbamentais, especialmente o SICONV.

Downloads

Publicado

24-12-2014

Como Citar

Sobral, M. de M. (2014). A importância do pensamento reflexivo crítico e criativo na Educação Ambiental. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 9(2), 314–343. https://doi.org/10.34024/revbea.2014.v9.1821

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2012-09-24
Aceito: 2014-10-08
Publicado: 2014-12-24

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.