Perspectivas da Educação Ambiental na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul

Autores

  • Márcio Tavares Costa Universidade Federal do Pampa, Uruguaiana, RS
  • Mariseti Tibinkowski Costa Farias Fundação Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS
  • Siderly do Carmo Dahle de Almeida Centro Universitário do Paraná, Maringá, PR

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2014.v9.1768

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Escola, Fronteira Oeste.

Resumo

O presente trabalho expõe informações básicas em relação à Educação Ambiental nas escolas. Os dados foram coletados através de um questionário aplicado a 72 professores. Abrangidas as cidades de Itaqui, Uruguaiana e São Borja; conhecidas por pertencerem à Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. Os resultados indicam que aproximadamente 60% dos docentes consideram-se preparados para aplicar o tema em suas classes, bem como, um percentual de 70% que se atualizaria para isso, independente do diagnóstico como aptos ou não em relação ao tema. O Bioma Amazônico é o ecossistema mais enfatizado nas escolas. Os quase 90% dos entrevistados que promovem a Educação Ambiental nas suas aulas apontam seus colegas como os que menos aceitam esta atitude. E quando indagados sobre a importância dada, de forma geral, à Educação Ambiental, todos reconhecem e estão de acordo com esta situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Tavares Costa, Universidade Federal do Pampa, Uruguaiana, RS

Formado em Ciências Biológicas, Licenciatura e Bacharelado, pela Fundação Universidade Federal de Rio Grande - FURG (2008). Pós-Graduado (lato senso) em Educação Ambiental pela Universidade Cidade de São Paulo - UNICID (2011). Assumiu o cargo de Técnico de Laboratório de Biologia em 02/2010 na Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA, lotado nos dias de hoje no Hospital Universitário Veterinário da Instituição, situado no Campus Uruguaiana.

Mariseti Tibinkowski Costa Farias, Fundação Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS

Formada em Letras, Português - Inglês, pela - FURG

Siderly do Carmo Dahle de Almeida, Centro Universitário do Paraná, Maringá, PR

Doutora em Educação e Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2012) é Mestre em Educação pela PUCPR (2006). Especialista em Gestão da Informação pela Fundação de Estudos Sociais do Paraná (1999) e em Educação a Distância pela Faculdade Educacional da Lapa (2009). É graduada em biblioteconomia pela Universidade Federal do Paraná (1988) e em Pedagogia pela Universidade Castelo Branco (2010).

Downloads

Publicado

08-10-2014

Como Citar

Costa, M. T., Farias, M. T. C., & Almeida, S. do C. D. de. (2014). Perspectivas da Educação Ambiental na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 9(2), 200–213. https://doi.org/10.34024/revbea.2014.v9.1768

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2011-07-10
Aceito: 2014-10-08
Publicado: 2014-10-08

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.