Inserção da dimensão ambiental na formação docente: discursos sobre a curricularização da extensão em cursos de licenciatura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2024.v9.15803

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Curricularização da extensão, Licenciaturas

Resumo

Este artigo foi escrito com o objetivo de apresentar os entendimentos e as possibilidades da curricularização da extensão, com vistas a ampliar as discussões sobre a presença da Educação Ambiental em cursos de licenciatura. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, tipo exploratória e interpretativa. O corpus de pesquisa foi constituído a partir dos discursos de coordenadores e docentes de doze cursos de licenciatura de uma universidade pública, analisados por meio da técnica dos movimentos interpretativos. Constatou-se que os docentes vislumbravam possibilidades de articulações da dimensão ambiental com a extensão, entretanto, reconheciam a existência de desafios relacionados com a falta de professores preparados para trabalhar nesse formato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thainá Marcella Cordeiro , Universidade Tecnológica Federal do Para´ná

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pelo Programa de Pós Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Curitiba (2022). Graduada em Ciências Biológicas.

Josmaria Lopes de Morais, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora em Química (UFPR), Mestre em Ciências (UTFPR), Licenciada e Bacharel em Química (UFPR). Professora e pesquisadora do Programa de Mestrado e Doutorado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática- Programa de Pós Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Curitiba.

Anelize Queiroz Amaral, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora em Educação (Unesp/Rio Claro), Mestre em Ciências, Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Docente da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – campus Dos Vizinhos e professora permanente do -Programa de Pós Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná onde desenvolve pesquisas e orienta alunos com temáticas relacionadas com Educação Ambiental e Formação de professores.

Referências

BERTONI, D.; ANTIQUEIRA, L. M. O. R.. A Educação Ambiental na prática como componente curricular: um enfoque extensionista. In: DICKMANN, I.; LIOTTI, L. C. (org.). Educação Ambiental Crítica: experiências e vivências. 1. ed. Chapecó: Livrologia, 2020. p. 145-162.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN S. K. Investigação qualitativa em educação. Porto Editora, LDA. 1994

BONASSINA, A. L. B.; KUROSHIMA, K. N. Impactos do ensino, pesquisa e extensão universitária: instrumento de transformação socioambiental. Revista Brasileira De Educação Ambiental, n.16(1), p. 163–180, 2021.

BRASIL. Lei nº 5.540 de 28 de novembro de 1968. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em 21 de out. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 22 jun. 2021.

BRASIL. Política Nacional da Educação Ambiental. Lei N° 9.795 de 27 de abril de 1999. Brasília, 1999. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 22 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Resolução N° 2 de 15 de junho de 2012. Brasília, 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rcp002_12.pdf. Acesso em: 22 jun. 2021.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Plano Nacional de Educação – PNE. Diário Oficial da União. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm>. Acesso em: 22 jun. 2021.

BRASIL. Resolução n. 7, de 18 de dezembro de 2018. Plano Nacional de Educação - PNE 2014-2024. Diário Oficial da União. Disponível em: <http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/55877808>. Acesso em: 22 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP N° 2, de 2 de dezembro de 2019. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=135951-rcp002-19&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192>. Acesso em 15 de nov. 2021.

CARDOSO, M. F.; SANTOS, A. C. B.; ALLOUFA, J. M. L. Sujeito, Linguagem, Ideologia, Mundo: Técnica Hermêneutico-dialética para Análise de Dados Qualitativos de Estudos Críticos em Administração. Anais do XXXVII Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro/RJ set. 2013.

FERREIRA, C. M. A.; SANTOS DE ARAÚJO, S. M.; CESAR, A. G. da S. Análise da Educação Ambiental na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) nos anos de 2002 a 2017: disciplinas e projetos. Revista Brasileira De Educação Ambiental, 13(1), 87–107, 2018

FRUTUOSO, T. P. O processo de curricularização da extensão nos cursos de graduação do Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC. 2020. Dissertação (Mestrado). Instituto Federal de Santa Catarina, Centro de Referência em Formação e Educação à Distância - CERFEAD. Florianópolis, SC, 2020.

GADOTTI, M. Extensão Universitária: Para quê? 2017. Disponível em: <https://www.paulofreire.org/images/pdfs/Extens%C3%A3o_Universit%C3%A1ria_-_Moacir_Gadotti_fevereiro_2017.pdf>. Acesso em: 12 out. 2021.

GOMES, R. et al. Organização, processamento, análise e interpretação de dados: o desafio da triangulação. In: MINAYO, M. C. S.; ASSIS, S. G.; SOUZA, E. R. (org.). Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005. 244 p.

GRAY, D. E. Pesquisa no mundo real. 2. ed. - Porto Alegre: Penso, 2012. 488 p.

KITZMANN, D. Ambientalização de espaços educativos: aproximações conceituais e metodológicas. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. v. 18, p. 553-574, 2007.

LEFF, E. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder; tradução de Lúcia Mathilde Endlich Orth. 11. Ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

LEFF, E. Complexidade, Racionalidade Ambiental e Diálogo de Saberes. Educação & Racionalidade. v. 34, n. 3, p. 17-24, set/dez. 2009.

LOUREIRO, C. F. B. Educação Ambiental e movimentos sociais na construção da cidadania ecológica e planetária. In: LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S., (orgs). Educação Ambiental: repensando o espaço na cidadania. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

OLIVEIRA, F; GOULART, P. M. Fases e faces da extensão universitária: rotas e concepções. Revista Ciência em Extensão. v.11, n.3, p.8-27, 2015.

OLIVEIRA, et al. Educação Ambiental no ensino superior: uma análise do currículo do curso de pedagogia em uma Universidade Federal de Minas Gerais. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v.17, n.5, p. 23–32, 2022.

RENEX - REDE NACIONAL DE EXTENSÃO. Sobre o FORPROEX e a RENEX. Disponível em: <https://www.ufmg.br/proex/renex/index.php/apresentacao/forproex-e-renex>. Acesso em 21 de out. 2021.

SILVA, K. C.; KOCHHANN, A. Tessituras entre concepções, curricularização e avaliação da extensão universitária na formação do estudante. Espaço Pedagógico, Passo Fundo, v. 25, n. 3, p. 703-725, set./dez. 2018.

SOUZA, J. M. T.; MORAIS, J. L. Ações extensionistas em uma disciplina de Educação Ambiental: uma experiência de curricularização da extensão. Revista Internacional de Educação Superior. 30 out/2022.

UNIVERSIDADE TECNOLOGICA FEDERAL DO PARANÁ (UTFPR). Resolução COGEP/UTFPR n° 64/2021. Disponível em: <https://sei.utfpr.edu.br/sei/publicacoes/controlador_publicacoes.php?acao=publicacao_visualizar&id_documento=2160986&id_orgao_publicacao=0>. Acesso em 24 de jun. 2021.

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ (UTFPR). Conselho de Graduação e Educação Profissional. Resolução nº 69/2018 COGEP, retificada em 1º de outubro de 2018. Disponível em: <https://www.utfpr.edu.br/documentos/conselhos/cogep/resolucoes/resolucoes-2018/resolucao-069-2018-cogep-regulamento-de-registro-e-de-inclusao-das-atividades-de-extensao-nos-curriculos-dos-cursos-de-graduacao-da-utfpr.pdf>. Acesso em 20 de jun. 2021.

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ (UTFPR). Sobre a UTFPR. 2017. Disponível em: <https://portal.utfpr.edu.br/institucional/sobre-a-utfpr-1>. Acesso em 08 de jun. 2020.

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Ministério da Educação. Reitoria. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 2018-2022. Curitiba: UTFPR, 2017. Disponível em: <https://cloud.utfpr.edu.br/index.php/s/15P0OcMLMdt9Rv7> Acesso em 08 de jun. 2020.

Downloads

Publicado

01-04-2024

Como Citar

Cordeiro , T. M. ., Morais, J. L. de, & Amaral, A. Q. . (2024). Inserção da dimensão ambiental na formação docente: discursos sobre a curricularização da extensão em cursos de licenciatura. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 19(2), 98–118. https://doi.org/10.34024/revbea.2024.v9.15803

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2023-10-14
Aceito: 2024-01-22
Publicado: 2024-04-01