Práticas socioambientais: atuação do Coletivo Jovem na bacia do Rio Paraná 3

Autores

  • Mayara Micoanski Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE
  • Juliana Bento Instituto Biociências, Universidade Estadual Paulista "UNESP" - Campus Rio Claro
  • Irene Carniatto Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.15213

Palavras-chave:

Juventude, Socioambiental, Desenvolvimento, Coletivos Jovens de Meio Ambiente

Resumo

O Coletivo Jovem da Bacia do Rio Paraná 3 (CJBP3) é um processo de formação de atores sociais, com a missão de mobilizar os jovens para atuar como ponte ideológica e troca de conhecimentos entre diferentes segmentos, fomentando o desenvolvimento das políticas públicas de juventude e sociais. Realizou-se um levantamento de quem são os participantes do CJBP3, as instituições envolvidas e ações realizadas, mapeando o panorama de atuação. Aplicou-se um questionário semiestruturado e elaborado o mapeamento socioambiental. Foram encaminhados 131 questionários para os jovens participantes, 93 jovens estão ativos e 38 se desligaram. Retornou 40 respostas, com 35 respostas de participantes ativos e 5 de jovens que já se desligaram do movimento. Os jovens que responderam correspondem a 20 municípios da Bacia do Rio Paraná 3 (BP3). Este trabalho permitiu conhecer o perfil dos participantes, e seus anseios e expectativas permite que sejam pensadas formas de garantir a participação desses jovens ao longo do processo formativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayara Micoanski, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE

Corteva Agriscience, Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Juliana Bento, Instituto Biociências, Universidade Estadual Paulista "UNESP" - Campus Rio Claro

Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho Departamento de Ecologia Campus de Rio Claro, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, Paraná, Brasil.

Irene Carniatto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Pesquisadora e Docente do Programa de Pós-Graduação Doutorado e Mestrado em Desenvolvimento Rural Sustentável e do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Referências

BACCI, D. C.; SANTOS, V. M. N. Mapeamento socioambiental como contribuição à formação de professores e aprendizagem social. Revista do Instituto de Geociências – USP, São Paulo, Publicação Especial, v. 6, p. 19-28, 2013.

BANDEIRA, Pedro. In: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Participação, articulação de atores sociais e desenvolvimento social. Brasília, fevereiro. 1999. Disponível em: <http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/2758/1/td_0630.pdf>. Acesso em: 04 fev. 2022.

BRASIL, Coletivos jovens de Meio Ambiente: Manual Orientador. Ministério do Meio Ambiente. Diretoria de Educação Ambiental. Ministério da Educação, 2005. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao9.pdf > Acesso em 4 fev. 2022.

BRASIL, Senado Federal. Estatuto da Juventude: Atos internacionais e normas correlatas, Brasília: Senado Federal ,2013. Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/509232/001032616.pdf>.Acesso em: 06 jun. 2023.

CARVALHO, P. G. S.; CASALE, V. C.; OLIVI, M. C.; BARROZO, L. A.; ALBERTON, L. de F.; MARQUES, J. N.; ROCKER, C. A geoinformação e a gestão de programas de Educação Ambiental: Programa de Educação Ambiental da Itaipu Binacional - Cultivando Água Boa (CAB). Anais do Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial, V, 2016, Fortaleza – Ceará.

CRISOSTIMO, A. L. Educação Ambiental, reciclagem de resíduos sólidos e responsabilidade social: formação de educadores ambientais. Revista Conexão e Pesquisa, Ponta Grossa, v. 7, n. 1, p. 88-95, 2011.

DEBONI, F.; MELLO, S. S.; TRAJBER, R. Coletivos Jovens de Meio Ambiente e Com-Vida na Escola: A Geração do Futuro Atua no Presente. Revista Brasileira de Educação Ambiental, Cuiabá, n.4, p. 26-32, julho de 2009.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de Pesquisa: Série Educação a Distância. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/52806> Acesso em; 02 fev. 2022.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6ª Edição. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2008.

JACOBI, P. Educação Ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, mar. 2003.

JACOBI, P. R. Educação Ambiental: O desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 233-250, agosto 2005.

LIMA, C. R. Perfil de gestores de Educação Ambiental: uma estratégia de enraizamento no território. 2017. Monografia especialização, Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Disponível em: <http://dspace.unila.edu.br/123456789/3412>. Acesso em: 15 nov. 2019.

MANZINI, E. J. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e de roteiros. In: Seminário Internacional sobre Pesquisa e Estudos Qualitativos, v. 1. p. 01-10 Bauru, 2004. Disponível em: <https://www.marilia.unesp.br/Home/Instituicao/Docentes/EduardoManzini/Manzini_2004_entrevista_semi-estruturada.pdf>. Acesso em: 4 fev. 2022.

MATAREZI, J. Despertando os sentidos da Educação Ambiental. Educar em Revista, n. 27, p. 181-199, 2006.

MOTA, J. C. Formações continuadas em Educação Ambiental: características e limitações. Revista Espaço Acadêmico, v. 17, n. 192, p. 59-68, 2017.

NOVAES, R. Políticas de Juventude no Brasil: Continuidades e Rupturas. In: Juventude e Contemporaneidade, Brasília: UNESCO, MEC, ANPED, 2007. E-book. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=648-vol16juvcont-elet-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 01 mai. 2019.

PAZ, D. T. Aspectos constitutivos do engajamento e participação de jovens em coletivos socioambientais na região metropolitana de Manaus/AM. 2017. 78 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2017. Disponível em: <https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6195>. Acesso em: 15 nov. 2019.

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS (SEMA) (Org.). Bacias Hidrográficas do Paraná: Série Histórica 2. Curitiba: Sema, 2013.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 1 ed. São Paulo: CORTEZ, 2013. E-book. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/view.php?id=3080847>. Acesso em: 2 fev. 2022.

VITORASSI, S.; OLIVER TROBAT, M.; SORRENTINO, M. Programa de Educação Ambiental de Itaipu: avanços e desafios de uma experiência de enraizamento da Educação Ambiental na Bacia Hidrográfica do Paraná 3. Olhar de professor, Ponta Grossa, v. 14, n. 2, p. 351-367, 2011.

XAVIER, Thiago R.; SANTOS, Rozali A.; FERREIRA, Maria das Graças M.; WITTMANN, Milton L.; SOUZA, Aparecida R. Educação Ambiental como mecanismo propulsor da qualidade de vida e preservação do meio ambiente: um mapeamento das práticas educativas ambientais em empresas no município de Ouro Preto/ MG. Revista Sinapse Múltipla, Betim, v.1, n. 1, p. 15-30, junho. 2012.

Downloads

Publicado

01-10-2023

Como Citar

Micoanski, M. ., Bento, J. ., & Carniatto, I. (2023). Práticas socioambientais: atuação do Coletivo Jovem na bacia do Rio Paraná 3. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(6), 553–566. https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.15213

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2023-06-18
Aceito: 2023-07-14
Publicado: 2023-10-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)