Twittadas ambientais: insensibilidade e efeito da mídia no debate virtual sobre o uso de canudos plásticos

Autores

Palavras-chave:

Análise de Sentimento, Educação Ambiental, Mídia Tradicional, Twitter

Resumo

Investigações sobre opiniões podem facilmente ser conduzidas em redes sociais utilizando técnicas de mineração de dados e análise de sentimento. Nesse estudo, investigamos a polaridade de tweets sobre o uso canudos e o papel das notícias produzidas pela mídia na sensibilização social. Não encontramos evidências que mostrem correlação entre o número de notícias sobre o uso de canudos plásticos e o número de tweets. Contudo, encontramos predominância de sentimento negativo nas publicações sobre o uso de canudos plásticos e em relação aos materiais substitutos disponíveis. Os resultados sugerem que é essencial acompanhar a percepção da sociedade e criar alternativas para mitigar potenciais insucessos em políticas públicas.

Biografia do Autor

Paulo Sérgio Amorim, Universidade Federal de Juiz de Fora

Programa de Biodiversidade e Conservação da Natureza.

Referências

AMARAL, W. A. Educação ambiental e a consciência da solidariedade ambiental. Revista internacional de direito e cidadania, n. 2, p. 207–216, 2008.

ANDRADY, A. L.; NEAL, M. A. Applications and societal benefits of plastics. Phil. Trans. R. Soc. B., v. 364, n. 526, p. 1977–1984, 2009.

AMARO, A. B.; RODRIGUES, P. R. Q. Do homo ao homem: os resíduos sólidos gerados pelos homens pré-históricos até a Revolução Neolítica. Anais do XVIII CIC XI ENPOS I Mostra Científica, 2009.

ALVES, C. D. Informação na twitosfera. RDBCI, v. 9, n. 2, p. 92-105, jul., 2011.

ALVES, A. L. F.; BAPTISTA, C. S.; PAES, R. F. C.; FIRMINO, A. A.; ANDRADE, L. H. Análise de Opinião em Redes Sociais Envolvendo a Temática do Meio-Ambiente. Revista de Informática Aplicada, v. 11, n. 2, 2015.

ALVES, R. R. Administração verde: O Caminho sem volta da Sustentabilidade Ambiental nas organizações 1 ed. Rio de Janeiro: GEN Atlas, 2016.

AQUINO, W. Pezão sanciona lei para banir sacolas plásticas. O Dia, Rio de Janeiro, 27 jun. 2018. Disponível em: <https://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2018/06/5552730-pezaosanciona-lei-para-banir-sacolas-plasticas.html>. Acesso em: 20 set. 2019.

AMORIM, P.; DIAS, R. I. O papel do Twitter na discussão e no interesse da população sobre questões ambientais. Ambiente & Educação, 2021, v. 26, n. 2, p. 267-284.

AZEVEDO, C. L. D. S. 2021. 12f. Descrição da legislação pertinente ao uso de canudos e sacolas plásticas no Brasil. Trabalho de Conclusão de Curso – (Graduação) Bacharelado em Ciência e Tecnologia, Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Disponível em: https://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/6520. Acesso em: 10 de julho de 2022.

AGUIAR, P. Enquete: você é a favor ou contra canudo plástico no comércio? R7.COM, São Paulo. Disponível em: <https://noticias.r7.com/sao-paulo/enquete-voce-e-a-favor-ou-contra-canudo-plastico-no-comercio-29062022>. Acesso em: 02 de fevereiro de 2023.

BARROS, W. P. Curso de direito ambiental. São Paulo: Atlas, 2008. p. 06.

BARNES, D. K. A.; GALGANI, F.; THOMPSON, R. C.; BARLAZ, M. Accumulation and fragmentation of plastic debris in global environments. Phil. Trans. R. Soc. B., v. 364, n. 1526, p. 1985–1998, 2009.

BRINGHENTI, J. R.; GÜNTHER, W. M. R. Participação social em programas de coleta seletiva de resíduos sólidos urbanos. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 16, n. 4, p. 421-430, 2011.

BROERSMA, M.; GRAHAM, T. Twitter as a news source: How Dutch and British newspapers used tweets in their news coverage, 2007–2011. Journalism practice, v. 7, n. 4, p. 446-464, 2013.

BARBOSA, L. F. Rastreando uma notícia na internet: sobre uma possível leitura de produções da mídia na cultura da convergência. Anais Comunicações do 13º Seminário Internacional de Pesquisa em Leitura e Patrimônio Cultural, 2016, Passo Fundo, RS. Passo Fundo: UPF Editora, 2016, p. 74–80.

IBLASI, W. N.; BADER, D. M. K.; AL-QREINI, S. A. The impact of social media as a marketing tool on purchasing decisions (Case study on SAMSUNG for electrical home appliances). International Journal of Managerial Studies and Research, v. 4, n. 1, p. 14-28, 2016.

CARSON, R. Silent Spring. Boston: Houghton Miffin, 1962.

CHIERRITO-ARRUDA, E.; CIBOTTO, B. M. L.; MILANI, R. G. Redes sociais e a Educação Ambiental, novas práticas e velhos desafios: Revisão Narrativa. Anais do XVI Encontro Paranaense de Educação Ambiental, 2017, Curitiba, PR. Curitiba: Setor de Educação da UFPR, 2017. p. 1-3.

CHER, G. G.; OLIVEIRA, T. A. L.; SCAPIN, A. L.; SILVEIRA, M. P. Estudo dos polímeros em uma perspectiva CTSA: desenvolvendo valores por meio do tema “química dos plásticos”. Revista Valore, v. 3, p. 14-25, 2018.

CLEAN SEAS. About Clean Seas. Union Nation Organization, 2017. Disponível em: <http://www.cleanseas.org/about>. Acesso em: 05 de junho de 2019.

CIDADES INTELIGENTES. Saiba quais as cidades que já proibiram o canudo plástico. Disponível em: <https://ci.eco.br/saiba-quais-as-cidades-que-ja-proibiram-o-canudo-plastico>. Acesso em: 05 de outubro de 2019.

CAPROLU, M.; SADIGHIAN, A.; DI PIETRO, R. Characterizing the 2022 Russo-Ukrainian Conflict Through the Lenses of Aspect-Based Sentiment Analysis: Dataset, Methodology, and Preliminary Findings. arXiv preprint, arXiv:2208.04903, 2022.

DOMINGO, D.; QUANDT, T.; HEINONEN, A.; PAULUSSEN, S.; SINGER, J. B.; VUJNOVIC, M. Participatory Journalism Practices in the Media and Beyond. Journalism Practice, v. 2, n. 3, p. 326-342, 2008.

DIAS, A. A. S.; DIAS, M. A. O. Educação ambiental: a agricultura como modo de sustentabilidade para a pequena propriedade rural. Revista de Direitos Difusos, v. 68, p. 161-178, 2017.

FRANÇA, T. C.; OLIVEIRA, J. Análise de sentimento de tweets relacionados aos protestos que ocorreram no Brasil entre junho e agosto de 2013. Anais do Congresso da Sociedade Brasileira de Computação, Brasília, 2014, p. 128-139.

FERREIRA, E. M. A. N. 2014. 131f. Discursos sobre sustentabilidade nas redes sociais digitais: uma análise no Twitter. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo. Disponível em: <https://pdfs.semanticscholar.org/e7d1/14009c653e7425acb52ac2eafeee5d1299b8.pdf>. Acesso em: 05 de outubro de 2019.

GUIMARÃES, M. Por uma educação ambiental crítica na sociedade atual. Revista Margens Interdisciplinar, v. 7, n. 9, 2013.

GENTRY, J. twitteR: R Based Twitter Client. R package version 1.1.7, 2013. URL: <https://cran.r-project.org/web/packages/twitteR/index.html>. Acesso em: 20 de Agosto de 2019.

GENTRY, J. ROAuth: R Interface For OAuth. R package version 0.9.6, 2015. URL: <https://cran.r-project.org/web/packages/ROAuth/index.html>. Acesso em: 20 de agosto de 2019.

GONZALEZ, A. P.; FERREIRA JUNIOR, J. Aprendizagem informal na Web: O que se aprende “bisbilhotando” no Facebook. Anais do III Encontro Nordeste de História da Mídia - Alcar Nordeste. São Luís, MA, 2014. Disponível em: https://redealcar.org/anais-eventos-regionais-nordeste-3o-encontro-2014/. Acesso em: 05 de outubro de 2019.

GONZAGA, S. lexiconPT: Lexicons for Portuguese Text Analysis. R package version 0.1.0, 2017. Disponível em: <https://CRAN.R-project.org/package=lexiconPT>. Acesso em: 20 de agosto de 2019.

HOEGH-GULDBERG, O.; MUMBY, P. J.; HOOTEN, A. J;, STENECK, R. S.; GREENFIELD, P.; GOMEZC, E.; HARVELLP, D.; SALEA, P. F.; EDWARDSK, A. J.; CALDEIRAN, K.; KNOWLTON, N.; EAKINR, C. M.; IGLESIAS-PRIETO, R.; MUTHIGAR, N.; BRADBURY, R. H.; DUBI, A.; HATZIOLOS, M. E. Coral Reefs Under Rapid Climate Change and Ocean Acidification. Science, v. 318, n. 5857, p. 1737–1742, 2007.

HOPEWELL, J.; DVORAK, R.; KOSIOR, E. Plastics recycling: challenges and opportunities. Phil. Trans. R. Soc. B., v. 364, n. 1526, p. 2115–2126, 2009.

HERMIDA, A. From TV to Twitter: how ambient news became ambient journalism. M/C Journal, v. 13, n. 2, p. 1–6, 2010.

JACOBI, P. Meio ambiente e redes sociais: dimensões intersetoriais e complexidade na articulação de práticas coletivas. Revista de Administração Pública, v. 34, n. 6, p. 131-158, 2000.

JUNCO, R; ELAVSKY, C.; HEIBERGER, G. Putting twitter to the test: Assessing outcomes for student collaboration, engagement and success. British Journal of Educational Technology, v. 44, n. 2, p. 273-287, 2013.

KAMPA, M.; CASTANAS, E. Human health effects of air pollution. Environmental pollution, v. 151, n. 2, p. 362-367, 2008.

KIST, A. C. F. 2010. 133 f. Concepções e práticas de educação ambiental: uma análise a partir das matrizes teóricas e epistemológicas presentes em escolas estaduais de ensino fundamental de Santa Maria–RS. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Programa de Pós-Graduação em Geografia e Geociências, Universidade Federal de Santa Maria. Disponível em: <https://repositorio.ufsm.br/handle/1/9325>. Acesso em: 05 de outubro de 2019.

KUSHWAHA, V. S. Mass media in disseminating environmental awareness. Granthaalayah, v. 3, n. 9, p. 1-4, 2015.

LE PRESTRE, P. Ecopolítica Internacional. São Paulo: SENAC, 2005.

LEPPISAARI, I.; LEE, O. Modelling Digital Natives' International Collaboration: FinnishKorean Experiences of Environmental Education. Educational Technology & Society, v. 15, n. 2, p. 244-256, 2012.

LIMA, A. V. Mineração de texto: uma análise dos tweets de políticos do Rio de Janeiro. Anais do Seminário Internacional de Estatística com R, 2019, Niterói, RJ. Resumos. Niterói: UFF, v. 4, n. 2, 2019.

LAXMAN, W. P.; PAGIRE. Review on bio-plastic. International Journal of Research Publication and Reviews, v. 3, n. 7, p. 1395-1404, 2022.

MCNEELY, J. A. The sinking ark: pollution and the worldwide loss of biodiversity. Biodiversity & Conservation, v. 1, n. 1, p. 2-18, 1992.

MARCATTO, C. Educação ambiental: conceitos e princípios (1ª ed). Belo Horizonte: Gráfica e Editora Sigma, 2002.

MULLAN, W. M. A. Science and technology of modified atmosphere packaging. Disponível em: <https://www.dairyscience.info/index.php/packaging/117-modified-atmosphere-packaging.html>. Acesso em: 10 de outubro de 2019.

MESQUITA, J. L. Países que baniram o plástico já são mais de dez. Mar Sem Fim, São Paulo, 5 set. 2017. Disponível em: <https://marsemfim.com.br/paises-que-baniram-oplastico/>. Acesso em: 05 de julho de 2019.

MOREIRA J. D. P.; BUENO, C.; SILVA, C. M. A utilização de mídias como recurso didático para a abordagem e contextualização das mudanças climáticas na Educação Ambiental. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v. 17, n. 2, p. 169–183, 2022.

NICOLELLA, G.; MARQUES, J. F.; SKORUPA, L. A. Sistema de Gestão Ambiental: aspectos teóricos e análises de um conjunto de empresas da região de Campinas, SP. São Paulo: Embrapa, 2004.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração da conferência das nações unidas sobre o meio ambiente humano – 1972. Organização das Nações Unidas, 1972. Disponível em: <http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/estocolmo1972.pdf>. Acesso em: 15 de outubro de 2012.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Governo brasileiro adere à campanha Mares Limpos da ONU Meio Ambiente. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/governo-brasileiro-adere-a-campanha-mares-limpos-da-onu-meio-ambiente>. Acesso em: 23 de julho de 2019.

UNESCO. The Rio declaration on environment and development (1992). Disponível em: . Acesso em: 15 de setembro de 2019.

PIATTI, T. M.; RODRIGUES, R. A. F. Plásticos: características, usos, produção e impactos ambientais. Maceió: EDUFAL, 2005.

PASSOS, P. N. C. A conferência de Estocolmo como ponto de partida para a proteção internacional do meio ambiente. Revista Direitos fundamentais & Democracia, v. 6, n. 6, p. 1-25, 2009.

PASSOS, L. F. C.; SANTOS, D.; OLIVEIRA, L. S.; MIZUNO, G. P. C. S. Twittadas presidenciais: análise dos tweets do atual e alguns ex-presidentes do Brasil. Anais do Seminário Internacional de Estatística com R, Niterói, RJ., v. 4, n. 2, p. 1-5, 2019.

PLASTICSEUROPE. The compelling facts about plastics, analysis of plastics production, demand and recovery for 2006 in Europe. Disponível em: <https://www.plasticseurope.org/application/files/2815/1689/9283/2006compelling_fact_PubJan2008.pdf>. Acesso em: 15 de setembro de 2019.

REYNA, N. S.; PRUETT, C.; MORRISON, M.; FOWLER, J.; PANDEY, S.; HENSLEY, L. Twitter: more than tweets for undergraduate student researchers. Journal Of Microbiology & Biology Education, v. 23, n. 1, p. e00326-21, 2022.

SILVA, G. R.; SILVA, M. C. B. C.; MELO, G. M. Educação Ambiental não formal: A utilização de mídias sociais como forma de disseminação de tecnologias Socioambientais. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 17, n. 3, p. 244–258, 2022.

THOMPSON, R. C.; MOORE, C. J.; VOM SAAL, F. S.; SWAN, S. H. Plastics, the environment and human health: current consensus and future trends. Phil. Trans. R. Soc. B., v. 364, p. 2153–2166, 2009b.

THOMPSON, R. C.; SWAN, S. H.; MOORE, C. J.; VOM SAAL, F. S. Our plastic age. Phil. Trans. R. Soc. B., v. 364, p. 1973–1976, 2009a.

TELLAROLI, T. M. O uso do twitter pelos portais de notícia UOL, Terra e G1. Porto Alegre: Sessões do Imaginário, n. 23, p. 109-116, ago., 2010.

TWITTER. Introdução ao uso do Twitter. Disponível em: <https://support.twitter.com/articles/262253>. Acesso em: 14 de abril de 2017.

TORRES, K. M. S.; KRELLING, A. P.; PEREIRA, L. A.; AFONSO, T. S. Do lixo ao luxo: o Instagram como ferramenta de Educação Ambiental sobre a poluição de resíduos sólidos em regiões praianas. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v. 17, n. 5, p. 85–98, 2022.

PEDERSEN, L. T. tidygraph: A Tidy API for Graph Manipulation. R package version 1.2.0, 2020. Disponível em: <https://CRAN.R-project.org/package=tidygraph>. Acesso em: 20 de outubro de 2021.

PEDERSEN, T. L. ggraph: An Implementation of Grammar of Graphics for Graphs and Networks. R Package version 2.0.5, 2022. Disponível em: <https://CRAN.R-project.org/package=ggraph>. Acesso em: 10 de outubro de 2022.

RODRIGUES, G. S. S. C.; COLESANTI, M. T. M. Educação ambiental e as novas tecnologias de informação e comunicação. Sociedade & Natureza, v. 20, n. 1, p. 51-66, jun., 2008.

RYAN, P. G.; MOORE, C. J.; VAN FRANEKER, J. A.; MOLONEY, C. L. Monitoring the abundance of plastic debris in the marine environment. Phil. Trans. R. Soc. B., v. 364, n. 1526, p. 1999–2012, 2009.

RECUERO, R.; ZAGO, G. Em busca das “redes que importam”: redes sociais e capital social no Twitter. Líbero, v. 12, n. 24, p. 81-94, dez. 2009

RECUERO, R.; ZAGO, G.; BASTOS, M. T. O Discurso dos #ProtestosBR: análise de conteúdo do Twitter. Galaxia (São Paulo, Online), n. 28, p. 199-216, dez., 2014.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. Vienna: Austria: R Foundation for Statistical Computing, 2021.

REYES-MENENDEZ, A.; SAURA, J.; ALVAREZ-ALONSO, C. Understanding #WorldEnvironmentDay User Opinions in Twitter: A Topic-Based Sentiment Analysis Approach. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 15, n. 11, p. 2537, 2018.

SILVERMAN, H.; ISBELL, W. (Eds.). Handbook of South American Archaeology. Springer Science & Business Media, 2008.

SALAZAR, J. M. L.; BARROGA-JAMIAS, S. Youtube for the environment: characteristics, themes and communication approaches of Philippine biodiversity videos. Asia life sciences, v. 23, n. 1, p. 267-284, 2003.

SCHERMAN, A.; ARRIAGADA, A.; VALENZUELA, S. Student and Environmental Protests in Chile: The Role of Social Media. Politics, v. 35, n. 2, p. 151–171, 2014.

SILGE, J.; ROBINSON, D. tidytext: Text Mining and Analysis Using Tidy Data Principles in R. The Journal of Open Source Software, v. 1, n. 3, p. 37, 2016.

SILVA, T. A. 2019. “É só mais um canudinho”: uma análise sobre a adoção de canudos reutilizáveis. Trabalho de Conclusão de Curso – (Graduação) Bacharelado em Administração, Universidade Federal da Paraíba. Disponível em: <https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/15775?locale=pt_BR>. Acesso em: 10 de julho de 2022.

VIEIRA, R. S. Rio+20 – conferência das nações unidas sobre meio ambiente e desenvolvimento: contexto, principais temas e expectativas em relação ao novo “direito da sustentabilidade”. Revista NEJ – Eletrônica, v. 17, n. 1, p. 48-69, 2012.

VO, K.; SMOLLIN, C. Online social networking and US poison control centers: Facebook as a means of information distribution. Clinical Toxicology, v. 53, n. 5, p. 466–469, 2015.

VILLAVICENCIO, C.; MACROHON, J. J.; INBARAJ, X. A.; JENG, J. H.; HSIEH, J. G. Twitter sentiment analysis towards covid-19 vaccines in the Philippines using naïve bayes. Information, v. 12, n. 5, p. 204, 2021.

WICKHAM, H. stringr: Make it Easier to Work with Strings. Package Version 1.0.0, 2015. Disponível em: <http://CRAN.R-project.org/package=stringr>. Acesso em: 20 de agosto de 2019.

WICKHAM, H. ggplot2: Elegant Graphics for Data Analysis. New York: Springer-Verlag, 2016.

WICKHAM, H.; FRANÇOIS, R.; HENRY, L. dplyr: A Grammar of Data Manipulation. R package version 1.0.5, 2021. Disponível em: <https://CRAN.R-project.org/package=dplyr>. Acesso: 10 de outubro de 2022.

YANG, Q.; YANG, F.; ZHOU, C. What health-related information flows through you every day? A content analysis of microblog messages on air pollution. Health Education, v. 115, n. 5, p. 438–454, 2015.

ZAR, J.H. Biostatistical Analysis. New Jersey: Prentice Hall, 1999.

ZAGO, G.O Twitter como Suporte para Produção e Difusão de Conteúdos Jornalísticos. C-Legenda, n. 21, p. 1-16, 2009.

Downloads

Publicado

18-08-2023

Como Citar

Amorim, P. S., & Dias, R. I. (2023). Twittadas ambientais: insensibilidade e efeito da mídia no debate virtual sobre o uso de canudos plásticos. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(5), 09~28. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/14830

Edição

Seção

Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2023-02-11
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-03-10
##plugins.generic.dates.published## 2023-08-18

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.