Contribuições para a Educação Ambiental Crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14160

Palavras-chave:

Educação Ambiental Crítica, Temas Geradores, Pedagogia Crítica

Resumo

O presente artigo apresenta contribuições para a Educação Ambiental crítica, no sentido de promover mudanças nas relações entre os seres humanos e a natureza. Para isso, o trabalho humano é abordado em seu sentido ontológico como relação entre o ser humano e a natureza, e a educação como um processo político para a formação emancipada e autônoma dos sujeitos, que possibilita mudanças socioambientais. Argumenta-se que, conforme o atual padrão de sociedade, não é possível que o planeta possa dar conta das exigências de consumo da humanidade. Discute-se, ainda, a necessidade de uma base teórica fundamentada, aliada a uma prática que possa promover uma práxis, transformadora das relações entre os seres humanos e a natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christiano Nogueira, Universidade Federal do Paraná

Programa de Pós-graduação em Rede para o Ensino das Ciências Ambientais.

Referências

ALTVATER, E. O preço da riqueza. São Paulo: Editora UNESP, 1995.

AVANZI, M. R. Ecopedagogia, In: LAYRARGUES, P.P. (Ed.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

BARBOSA, L. C. A.; MARQUES, C. A. Sustentabilidade ambiental e postulados termodinâmicos à luz da obra de Nicholas Georgescu-Roegen. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. v. 19, n. 2, p.1124-1132, 2015.

CAFIERO, C. O Capital uma leitura popular. São Paulo: Polis, 1987.

CARVALHO, I. C. M. A invenção do sujeito ecológico: identidade e subjetividade na formação dos educadores ambientais. In: SATO, M.; CARVALHO, I. C. M. (Ed.) Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental Crítica: nomes e endereçamentos da educação. In: LAYRARGUES, P. P. (Ed.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004a.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004b.

CAVALCANTI, C. Pensamento socioambiental e a economia ecológica: nova perspectiva para pensar a sociedade. Desenvolvimento Meio Ambiente, v. 35, p. 169-178, 2015.

CECHIN, A. D.; VEIGA, J. E. A economia Ecológica e Evolucionaria de Georgescu-Roegen. Revista de Economia Política. v. 30, n. 3, p 438‐454, 2010.

COSTA, C. S., LOUREIRO, C. F. B. A interdisciplinaridade em Paulo Freire: aproximações político-pedagógicas para a Educação Ambiental critica. Revista Katálysis. v. 20, n. 1, p. 111 – 121, 2017.

DELIZOICOV, D., DELIZOICOV, N. C. Educação Ambiental na escola. In: LOUREIRO, C. F. B., TORRES, J. R.: Educação Ambiental: dialogando com Paulo Freire. São Paulo: Cortez, 2014.

FOOD AND AGRICULTUREORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS (FAO) Adopting a Territorial Approach to Food Security and Nutrition Policy. 2016. Disponível em: <http://www.fao.org/3/a-bl336e.pdf> Acesso em 20 de dezembro de 2021.

FOLLARI, R. Algumas considerações práticas sobre a interdisciplinaridade. In: JANTSCH, A. P.; BIANCHETTI, L. (Orgs.) Interdisciplinaridade: Para além da filosofia do sujeito. Petrópolis: Vozes, 2011.

FREIRE, P. Política e Educação. Rio de Janeiro / São Paulo: Editora Paz e Terra, 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à pratica educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2011.

FREIRE, P. Criando métodos de pesquisa participante. In: BRANDÃO, C. R. Pesquisa Participante (8a ed.). São Paulo: Brasiliense, 1981.

GEORGESCU-ROEGEN, N. O decrescimento: entropia, ecologia, economia. São Paulo: Senac São Paulo, 2012.

GONÇALVES, C. W. P. Os (Des)Caminhos do meio Ambiente. São Paulo. Contexto, 2008.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental Crítica. In: LAYRARGUES, P. P. (Ed.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

KOSIK, K. Dialética do Concreto. 2a ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LAYRARGUES, P. P. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a Educação Ambiental. In: LOUREIRO, C.F.B., LAYRARGUES, P.P. e CASTRO, R. S. (Orgs.) Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. p. 179-219.São Paulo: Cortez, 2011.

LEONARD, A. A história das coisas: da natureza ao lixo, o que acontece com tudo que consumimos. Rio De Janeiro: Zahar Editora, 2011.

LOUREIRO, C. F. B.; TOZONI-REIS, M. F. C. Teoria social crítica e pedagogia histórico-crítica: contribuições a Educação Ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. Ed. Especial, p. 68 – 82, 2016.

LOUREIRO, C. F. B. Trajetórias e Fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2009.

LOUREIRO, C. F. B. Educação Ambiental transformadora. In: LAYRARGUES, P. P. (Ed.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

LUKÁCS, G. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Disponível em: <http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/sem_pedagogica/fev_2009/bases_ontologicas_pensamento_atividade_homem_lukacs.pdf>. Acesso em 12 janeiro de 2022.

MARX, K. O Capital: Crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

NOGUEIRA, C. Contradictions in the concept of sustainable development: An analysis in social, economic, and political contexts. Environmental Development. v. 30: p. 129–135, 2019.

NOGUEIRA, C. Education for sustainable development and conceptions of environmental education in Brazil: possible approaches. Journal of Education for Sustainable Development, v. 12, n. 1, p. 47– 58, 2018.

OXFORD COMMITTEE FOR FAMINE RELIEF (OXFAM). Extreme Carbon Inequality. Why the Paris Climate Deal Must Put the Poorest, Lowest Emitting and Most Vulnerable People First. 2015. Disponível em: www.oxfam.org, Acesso em 21 de dezembro de 2021.

PÁDUA, M. A., TRIANI, F. S., CAVALCANTI, E. C. T., NOVIKOFF, C. A dimensão ontológica: um caminho possível para a concretização da interdisciplinaridade. Educação e Pesquisa. v. 44, p. 1 – 19, 2018.

QUINTAS, J. S. Introdução à gestão ambiental pública. Brasília: IBAMA, 2006.

QUINTAS, J. S. Educação no processo de gestão ambiental: uma proposta de Educação Ambiental transformadora e emancipatória. In: LAYRARGUES, P. P. (Ed.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

RUSCHEINSKY, A. (2004) Atores sociais e meio ambiente. In: LAYRARGUES, P. P. (Ed.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação. v. 12, n. 34, p. 152-180, 2007.

SEVERINO, A. J. Educação, Trabalho e Cidadania a educação brasileira e o desafio da formação humana no atual cenário histórico. São Paulo em Perspectiva, v. 14, n. 2, p. 65 – 71, 2000.

TORRES, J. R., FERRARI, N., MAESTRELLI, S. R. P. Educação Ambiental crítico-transformadora no contexto escolar: teoria e prática freiriana. In: LOUREIRO, C. F. B., TORRES, J. R.: Educação Ambiental: dialogando com Paulo Freire. São Paulo: Cortez, 2014.

TOZONI-REIS, M. F. C. Temas ambientais como "temas geradores": contribuições para uma metodologia educativa ambiental crítica, transformadora e emancipatória. Educar em Revista, n. 27, p. 93 – 110, 2006.

TREIN, E. S. An argument for vindicating a Marxist ontology in environmental education research. Environmental Education Research, v. 24, n. 10. p. 1464-1477, 2018.

UNITED NATIONS (UN) Sustainable Development Goals Knowledge Plataform. 2018. Disponível em: <https://sustainabledevelopment.un.org/?menu=1300>, Acesso em 12 de dezembro de 2020.

VÁZQUEZ, A. S. Filosofia da Práxis. 2ª Ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

Downloads

Publicado

01-04-2023

Como Citar

Nogueira, C. (2023). Contribuições para a Educação Ambiental Crítica. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(3), 156–171. https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14160

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2022-08-09
Aceito: 2022-12-13
Publicado: 2023-04-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.