Trabalho educativo na gestão dos recursos florestais e faunísticos no distrito de Mabote em Moçambique

Autores

  • Munossiua Efremo Macorreia Universidade Save-UniSave- Moçambique
  • Maria Veronica Mapatse Universidade Save-UniSave- Moçambique
  • Americo Mahumane Universidade Save-UniSave- Moçambique

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.13506

Palavras-chave:

Trabalho Educativo. Gestão florestal e Faunística.

Resumo

Moçambique, é um País que ainda possui recursos naturais virgens para as comunidades rurais. A exploração ilegal florestal para o aproveitamento da madeira, a caça furtiva para o consumo familiar, as queimadas descontroladas e agricultura itinerante, são apontadas como os principais fatores que ameaçam a extinção e o desenvolvimento dos recursos naturais. A situação torna-se mais complicada, porque os mesmos recursos são explorados sem beneficiar as comunidades locais. O governo, têm realizado alguns esforços a nível local para reconhecer a importância florestal e faunísco, promovendo a sua gestão sustentável. Assim, este estudo tem como objetivo: fazer das comunidades locais autores mais dinâmicos participativos na gestão e controlo dos recursos florestais e faunísticos no processo de desenvolvimento rural local, partindo do reconhecimento e formalização cadastral dos seus direitos, e a seguir, lhes oferecendo uma série de opções para realizar os seus próprios projetos de exploração dos recursos naturais, melhorando as suas condições de vida. Tomou-se como base a pesquisa exploratória, descritiva de natureza qualitativa/quantitativa, aliado à técnica da pesquisa bibliográfica. Os resultados demonstraram que apesar de existirem o interesse de criar uma consciência de valorização e reconhecimento dos direitos das comunidades locais para uma boa gestão através de um Trabalho Educativo, há ainda algumas lacunas na partilha de benefícios, como imperativos para o sucesso no combate à pobreza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO, A. Jr. Estado, mercado, comunidade e avaliação: esboço para uma rearticulação crítica. Educação & Sociedade, Campinas, v. 20, n. 69, 1999.

ALEXIADES, M.N. Ethnobotany in the Third Millennium: espectations and unresolved issues. 2003.

BARDIN, L. (2008). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

DIAS, G.F. Educação Ambiental, princípios e práticas. 9. ed. São Paulo: Gaia, 2004.

FERNANDES, F. (Coord.). Comunidade e sociedade: leituras sobre problemas conceituais, metodológicos e de aplicação. São Paulo: Nacional/EDUSP, 1973.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. (11ª. Edição). São Paulo: DP&A, 2006.

LUCKESI, C. C. Filosofia da educação coleção magistério 2ºgrau. Série formação do professor. 21 Ed. São Paulo: Cortez, 1993.

MACUCULE, A. Introdução à Gestão Participativa de Recursos Naturais. IUCN, Maputo. (2006).

MATTAR, F. N. Pesquisa de marketing. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MCMILLAN, J.; SCHUMACHER, S. Research in education: A conceptual introduction. (5ª Ed.). New York: Pearson Education, Inc. 2010.

MOÇAMBIQUE. Decreto nº 1212002: da Lei nº 10199. de 7 de Julho, Lei de Florestas e Fauna Bravia

MOÇAMBIQUE. O Decreto nº 30/2012, da Lei nº 11/2003, de 25 de Março, Lei da floresta e fauna bravia Moçambicana.

MUSTALAHTI, I. The Realities of Participatory Forest Management: Case Study Analyses from Tanzania, Mozambique, Laos and Vietnam. In: MINISTRY FOR FOREIGN AFAIRS OF FINLAND. Footprints in forests: Efects and Impacts of Finish Forestry Assistance, 2011.

PAIVA, K. C. M.; MELO, M. C. O. L. Competências, gestão de competências e profissões: perspectivas de pesquisas. Revista de Administração Contemporânea. 2008.

SERRA, C. Da Problemática Ambiental à Mudança Rumo a um Mundo Melhor. Escolar Editora, Maputo. 2012.

SILVA, D.R. Psicologia da Educação e Aprendizagem. Associação Educacional Leonardo da Vinci (ASSELI). Indaial: ASSELVI, 2007.

TRISTÃO, M. Uma abordagem filosófica da pesquisa em Educação Ambiental. Rev. Bras. Educ. [online]. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, v.18, n.55, 2013.

Downloads

Publicado

01-06-2022

Como Citar

Macorreia, M. E., Mapatse, M. V., & Mahumane, A. (2022). Trabalho educativo na gestão dos recursos florestais e faunísticos no distrito de Mabote em Moçambique. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(3), 281–293. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.13506

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2022-02-16
Aceito: 2022-04-05
Publicado: 2022-06-01