Desafios da sustentabilidade: percepção e participação da comunidade escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12948

Palavras-chave:

Desenvolvimento sustentável, Educação ambiental, Ensino público, Gestão escolar

Resumo

Este estudo tem como objetivo identificar a percepção e participação das comunidades escolares frente aos desafios da sustentabilidade. A pesquisa foi desenvolvida em 17 colégios do município de Guarapuava (PR_. O questionário online obteve 353 respostas de professores e funcionários. Diretores de 17 colégios responderam a entrevistas semiestruturadas. Identificou-se que a participação das comunidades escolares ocorre de forma passiva. As características socioeconômicas e culturais de cada localidade, influenciam no modo em que a participação ocorre. Práticas identificadas são geralmente constituídas na Educação Ambiental, sendo necessário contextualizar o termo de modo aliado à comunidade escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Stora, Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

Mestre pelo Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Desenvolvimento Comunitário, na Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO). Possui graduação em Educação Física pela Faculdade de Guairacá (2009), pós-graduação em Educação Física Escolar no ESAP - UNIVALE (2010). Atua como professor do quadro próprio do magistério na disciplina de Educação Física da Seed/Pr.

Sérgio Luis Dias Doliveira , Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (1988), graduação em Administração pela Fundação de Estudos Sociais do Paraná (1996), mestrado em Gestão Estratégica de Organizações pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2002) e Doutorado em Administração pela Universidade Federal do Paraná (2013). É professor da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO), nos seguintes cursos: Graduação em Administração e Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Comunitário. Áreas de atuação: Teorias da Organização, Sustentabilidade, Inovação e Desenvolvimento Comunitário.

Carlos Alberto Marçal Gonzaga , Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

Bacharel em Administração (Faculdade Católica de Administração e Economia - FAE, 1986). Mestre em Ciência Política (Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, 1994). Doutor em Engenharia Florestal (Universidade Federal do Paraná - UFPR, 2006). Pós-Doutorado no Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS.NOVA) da Universidade Nova de Lisboa (NOVA, 2020). Professor Associado da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO): Departamento de Administração e Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Desenvolvimento Comunitário (PPGDC), onde foi Diretor do Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Coordenou, regionalmente, o Programa Bom Negócio Paraná (de educação em empreendedorismo). Tem experiência em gestão de recursos humanos, gestão ambiental e desenvolvimento regional. Atua com os temas: políticas públicas, planejamento governamental, commons, desenvolvimento territorial e empreendedorismo social.

Flavia Massuga, Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO)

Possui graduação em Administração pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (2017), especialização em MBA em Administração, Docência em Administração e Docência na Educação a Distância pela UniBF (2020) e mestrado em Desenvolvimento Comunitário pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (2020). Atualmente é doutoranda pelo programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Desenvolvimento Comunitário (PPGDC); professora colaboradora do departamento de Administração da UNICENTRO; e técnica de ensino (intermitente) no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/IRATI). Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: sustentabilidade, interdisciplinaridade, teorias da administração e administração estratégica.

Referências

AGIRREAZKUENAGA, L. Embedding sustainable development goals in education. Teachers’ perspective about education for sustainability in the Basque Autonomous Community. Sustainability, v.11, n.5, p.1496-1512, 2019.

AITA, R. S. M; ANTUNES, J; SARTURI, R. C; LORENTE, L. M. L. Plano nacional de educação (PNE) no Brasil: premissas da educação para o desenvolvimento. Revista Latinoamericana de Educación Comparada, v. 8, n. 11, p. 88-99, 2017.

ARDOIN, N. M.; BOWERS, A. W.; GAILLARD, E. Environmental education outcomes for conservation: a systematic review. Biological Conservation, v. 241, p. 108224-108236, 2020.

BARBIERI, J. C.; SILVA, D. Desenvolvimento sustentável e Educação Ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, p. 52-82, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BOFF, L. Sustentabilidade: o que é, o que não é. Petrópolis: Vozes, 2017.

BRANCO, A. F. V. C.; LINARD, Z. Ú. S. A.; SOUSA, A. C. B. de. Educação para o desenvolvimento sustentável e Educação Ambiental. Conexões, Ciência e Tecnologia, v. 5, n. 1, p. 25-31, 2011.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez., 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm> Acesso em: 03 nov., 2021.

BRASIL. Lei nº 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE). Diário Oficial da União, Brasília, 10 jan. 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm> Acesso em: 03 nov., 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Vamos cuidar do Brasil com escolas sustentáveis: educando-nos para pensar e agir em tempos de mudanças socioambientais. Brasília: 2012. Disponível em: <http://www.seduc.go.gov.br/documentos/nucleomeioambiente/material2013/caderno.pdf> Acesso em: 03 nov., 2021.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 26 jun, 2014. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm> Acesso em: 03 nov., 2021.

BRITO, R. O.; CUNHA, C.; SÍVERES, L. Gestão participativa e sustentabilidade socioambiental: um estudo em escolas da rede pública de Sobral-CE. Ciência & Educação, Bauru, v. 24, n. 2, p. 395-410, 2018.

BRITO, R. O.; SIVERES, L.; CUNHA, C. O uso de indicadores para avaliação qualitativa de projetos educativos socioambientais: a gestão participativa no ambiente escolar. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., v. 27 n. 104 p. 610-630, 2019.

CARDOSO, A. S.; SANTOS JUNIOR, R. A. O. Indicadores de sustentabilidade e o ideário institucional: um exercício a partir dos ODM e ODS. Ciência e Cultura, v. 71, n. 1, p. 50-55, 2019.

CRESSWELL, J. H. Projeto de Pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DEVORE, J. L. Probabilidade e estatística: para engenharia e ciências. São Paulo, SP: Thomson Pioneira, 2006.

FERREIRA, L. C.; MARTINS, L. C. F.; MEROTTO, S. C.; RAGGI, D. G.; SILVA, J. G. F. Educação Ambiental e sustentabilidade na prática escolar. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 14, n. 2, p. 201-214. 2019.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

KAZMIER, L. J. Estatística aplicada à administração e economia. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2007.

MALLMANN, A.; CARNIATTO, I.; PLEIN, C. A Educação Ambiental do ponto de vista das concepções de Desenvolvimento Sustentável na escola do campo. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v., 15, n. 1, p. 44-61, 2020.

MELLOS K. Theory of Eco-development. In: Perspectives on Ecology. London: Palgrave Macmillan, 1988.

MOGREN, A.; GERICKE, N.; SCHERP, H. Whole school approaches to education for sustainable development: a model that links to school improvement. Environmental Education Research, v. 25, n. 4, p. 508-531, 2018.

OLIVEIRA, M. F. Metodologia Científica: um manual para a realização de pesquisas em Administração. Catalão: UFG, 2011.

ONTONG, K; GRANGE, L. L. Die herkonseptualisering van volhoubaarheid ná die dekade van opvoeding vir volhoubare ontwikkeling: navorsings- en oorsigartikel. Tydskrif vir Natuurwetenskap en Tegnologie, Suid-Afrikaanse, v. 55, n. 1, p. 50-61, 2015.

PARANÁ. Deliberação n. 4, de 12 de novembro de 2013. Estabelece normas estaduais para a Educação Ambiental no Sistema Estadual de Ensino do Paraná, com fundamento na Lei Federal nº 9.795/1999, Lei Estadual nº 17.505/2013 e Resolução CNE/CP nº 02/2012. Diário Oficial do Estado do Paraná, Curitiba, 13 nov. 2013. Disponível em: <https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/view/cee-pr-del-04-13_5f995627bf08d.pdf?query=NORMAS> Acesso em: 03 nov., 2021.

PEIXOTO, M. F. C. C.; LIMA, J. R.; SANTOS, A. M. S.; CALEGARI, L. Percepção no ambiente acadêmico sobre Sustentabilidade Ambiental e o uso do papel. Caminhos de Geografia, v. 14, n. 47, p. 74-84, 2013.

SACHS, I. Eco-Development: Meeting Human Needs. India International Centre Quarterly, v. 4, n. 4, p. 337–50, 1977.

SCOONES, I. The Politics of sustainability and development. Annual Review of Environment and Resources, v. 41, n. 1, p. 293-319, 2016.

SEBRAE (SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS). Pesquisa sobre sustentabilidade: relatório final. Brasília: SEBRAE, 2013. Disponível em: <https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Estudos%20e%20Pesquisas/Pesquisa_sustentabilidade.pdf> Acesso em: 05 nov., 2021.

SILVA, L.; SOUSA, J. A.; SILVA, A. B. L. Ecoresidente: Educação Ambiental para o fortalecimento da sustentabilidade escolar. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 15, n. 7, p. 376-390, 2020.

SOUZA, K. R.; KERBAUY, M. T. M. O direito à educação básica nas declarações sobre educação para todos de Jomtien, Dakar e Incheon. Revista online de Política e Gestão Educacional, v. 22, n. 2, p. 668-68, 2018.

UNITED NATIONS. Transforming our world: the 2030 agenda for sustainable development. 2015. Disponível em: <https://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/21252030%20Agenda%20for%20Sustainable%20Development%20web.pdf> Acesso em: 03 nov. 2021.

UNITED NATIONS. United Nations Millennium Declaration. New York, 2000. Disponível em: <https://www.ohchr.org/EN/ProfessionalInterest/Pages/Millennium.aspx> Acesso em: 03 nov., 2021.

ZANELLA, L. C. H. Metodologia de estudo e de pesquisa em administração. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC, 2009.

Downloads

Publicado

01-06-2022

Como Citar

Stora, F., Doliveira , S. L. D., Gonzaga , C. A. M., & Massuga, F. (2022). Desafios da sustentabilidade: percepção e participação da comunidade escolar. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(3), 36–56. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12948

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2021-11-17
Aceito: 2022-03-14
Publicado: 2022-06-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.