Contribuições da Educação Ambiental na gestão de resíduos sólidos no arquipélago de Fernando de Noronha

Autores

  • Darleson Luiz Alves de Oliveira Centro Universitário Facol - Unifacol
  • Deyvison Luiz Andrade de Souza Universitário do Centro Universitário Facol – UNIFACOL

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v15.12795

Palavras-chave:

Resíduos sólidos urbanos; Sustentabilidade; Educação Ambiental.

Resumo

A preservação do Meio Ambiente e a Sustentabilidade passaram a ser exigências essenciais para a sociedade, que de modo geral tem sofrido com a degradação ambiental e o esgotamento dos recursos naturais, haja vista que a ação humana tem grande influência nas questões que permeiam a conscientização ambiental. Para isso o estudo foi realizado a partir da análise da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), no enquadramento da Região de Desenvolvimento Metropolitana de Pernambuco, que inclui o Arquipélago de Fernando de Noronha. Assim, como meio para entender as práticas sustentáveis, este estudo foi importante para trazer um novo conhecimento acerca dos processos de gerenciamento dos resíduos sólidos tanto no Arquipélago de Fernando de Noronha, quanto em outras regiões que utilizam a Política Nacional de Resíduos Sólidos como base para a implementação de outras ferramentas de sustentáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Darleson Luiz Alves de Oliveira, Centro Universitário Facol - Unifacol

Aluno de graduação do curso de bacharelado em engenharia civil.

Deyvison Luiz Andrade de Souza, Universitário do Centro Universitário Facol – UNIFACOL

[1]Engenheiro Agrícola e Ambiental, professor Universitário, especialista em meio ambiente e sustentabilidade, mestre em engenharia de produção.

Referências

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. Fórum Nacional de Normatização: NBR 10.004 Resíduos Sólidos. Rio de Janeiro, 2004. 63p.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15112. Resíduos da construção civil e resíduos volumosos - Áreas de transbordo e triagem - Diretrizes para projeto, implantação e operação. Rio de Janeiro, 2004.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15113. Resíduos sólidos da construção civil e resíduos inertes – Aterros – Diretrizes para projeto, implantação e operação. Rio de Janeiro, 2004.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15114. Resíduos sólidos da construção civil – Áreas de reciclagem – Diretrizes para projeto, implantação e operação. Rio de Janeiro, 2004.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15115. Agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil – Execução de camadas de pavimentação – Procedimentos. Rio de Janeiro, 2004.

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15116. Agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil - Utilização em pavimentação e preparo de concreto sem função estrutural – Requisitos. Rio de Janeiro, 2004.

BRASIL. Plano Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. 2020. Ministério do Meio Ambiente.

VIZEU, F.; MENEGHETTI, F.K.; SEIFERT, R.E. Por uma crítica ao conceito de desenvolvimento sustentável. Cadernos Ebape. BR, v. 10, n. 3, p. 569-583, 2012.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; Altera a Lei No 9.605, de 12 de fevereiro de 1998.

ALEPE. Lei Nº 14. 236, de 13 de dezembro De 2010. Governo de Pernambuco.

ALEPE, Lei Nº 16.688, de 6 de novembro De 2019. Institui a Política de Educação Ambiental de Pernambuco - PEAPE. Governo de Pernambuco.

PERNAMBUCO, Fernando de Noronha. Meio Ambiente. Fauna. Site Oficial do Arquipélago de Fernando de Noronha. Disponível em: <https://www.noronha.pe.gov.br/instMeioAmbiente_4.php>. Acesso em: 12 de maio de 2021.

PERNAMBUCO, Secretaria das Cidades. Plano de resíduos sólidos: Região de Desenvolvimento Metropolitana de Pernambuco – RDM/PE / Secretaria das Cidades. – 2. ed. – Recife: Caruso Jr., 2018 108 p.

IBGE. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2000/Banco Multidimensional de Estatística. 2002. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/meio-ambiente/9073-pesquisa-nacional-de-saneamento-basico.html>. Acesso em: 21 de junho de 2021.

IBGE. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2000/Banco Multidimensional de Estatística. 2010a. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/meio-ambiente/9073-pesquisa-nacional-de-saneamento-basico.html>. Acesso em: 21 de junho de 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. População e domicílios em grade estatística. Disponível em: <https://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em: 13 de abril de 2021.

IPEA - Diagnóstico dos resíduos sólidos da construção civil. 2012. Disponível em: <https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=15440>. Acesso em: 11 de maio de 2021.

RIBEIRO, M.C. Como a Ilha de Fernando de Noronha Busca atingir a Meta de Plástico Zero. novembro de 2019. Disponível em: <https://pagina22.com.br/2019/11/15/como-a-ilha-de-fernando-de-noronha-busca-atingir-a-meta-de-plastico-zero/>. Acesso em: 12 de maio de 2021.

HAMADA, J; WIENS, I.K. Gerenciamento de resíduos da construção civil – uma introdução à legislação e implantação. XIII SIMPEP - Bauru, SP, Brasil, 06 a 08 de novembro de 2006.

PERNAMBUCO, Fernando de Noronha. Meio Ambiente. Fauna. Site Oficial do Arquipélago de Fernando de Noronha. Disponível em: <https://www.noronha.pe.gov.br/instMeioAmbiente_4.php>. Acesso em: 12 de maio de 2021.

PERNAMBUCO, Secretaria das Cidades. Plano de resíduos sólidos: Região de Desenvolvimento Metropolitana de Pernambuco – RDM/PE / Secretaria das Cidades. – 2. ed. – Recife: Caruso Jr., 2018 108 p.: il

BENATTI, L. B., AZAMBUJA, M. A. Reciclagem de vidro como alternativa para concreto. Revista Nacional de Gerenciamento de Cidades, v. 4, n. 26, p. 16-27, 2016.

HOPPEN, C., ANDREOLI, C. V., ANDREOLI, F. D. N.; TRINDADE, T. V. Resíduos Sólidos: Origem, Classificação e Soluções para Destinação Final Adequada. Coleção Agrinho. 2014.

Downloads

Publicado

01-10-2022

Como Citar

Oliveira, D. L. A. de, & Souza, D. L. A. de. (2022). Contribuições da Educação Ambiental na gestão de resíduos sólidos no arquipélago de Fernando de Noronha. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(5), 166–174. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v15.12795

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2021-10-07
Aceito: 2022-08-07
Publicado: 2022-10-01