Educação Ambiental e movimentos sociais: um estudo documental sobre os jornais da campanha

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12251

Palavras-chave:

Educação Ambiental; Movimentos Sociais; Macrotendências; Práxis Transformadora; Jornais

Resumo

Este artigo teve por objetivo investigar quais relações têm sido estabelecidas e disseminadas entre Educação Ambiental (EA) e os Movimentos Sociais (MS) em dois jornais da região da Campanha, no Pampa gaúcho, no período de janeiro de 2015 a julho de 2020. O trabalho caracterizou-se como uma pesquisa documental. A constituição do corpus documental compreendeu as seguintes etapas a partir da Análise de Conteúdo (AC) de Bardin: a pré-análise; a exploração do material; e, por fim, o tratamento dos resultados e interpretação. Como resultado, identificou-se uma variedade de ações destacadas nos jornais, em que se elucidaram possíveis articulações com os MS, com as macrotendências político-pedagógicas de EA adotadas como escopo teórico – conservadora, pragmática e crítica – e com a práxis de transformação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Éverton Fernandes Machado, Universidade Federal do Pampa

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ensino pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) e também Bolsista da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Possui graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Atuante no desenvolvimento de pesquisas com enfoque no Ensino-aprendizagem em Ciências,  Educação Ambiental e Movimentos Sociais.

Renata Hernandez Lindemann, Universidade Federal do Pampa

Professora da Universidade Federal do Pampa, graduada em Licenciatura Química com Habilitação em Ciências (FURG), Mestre em Agroquímica (UFV) e Doutora em Educação Científica e Tecnológica (UFSC). Atua junto a formação inicial de professores no curso de Química Licenciatura e integra o Mestrado Acadêmico em Ensino no qual orienta trabalhos relacionados a práticas de ensino a partir de uma perspectiva epistemológica crítica.

Diana Paula Salomão de Freitas, Universidade Federal de Pelotas

Possui graduação em Ciências Biológicas (2008), mestrado em Educação Ambiental (2010) e doutorado em Educação em Ciências (2015) pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Atualmente é professora adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel)/RS. Atua no Mestrado Acadêmico em Ensino da Universidade Federal do Pampa - Campus Bagé. Assume o ensino por pesquisa como metodologia para as aulas, que são fundamentadas numa perspectiva estético-ambiental de educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ​estético-ambiental, arte-educação, interdisciplinaridade, educar pela pesquisa e formação acadêmico-profissional.

Referências

ACSELRAD, H. Ambientalização das lutas sociais: o caso do movimento de justiça ambiental. Estudos Avançados, São Paulo, v. 24, n. 68, p. 103-120, 2010.

ALIER, J. M. O ecologismo dos pobres. São Paulo: Contexto, 2015.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental crítica: nomes e endereçamentos da educação. In: LAYTARGUES, P. P. (org.) Identidades da Educação Ambiental brasileira. Brasília, DF: MMA/Diretoria de Educação Ambiental, 2004. p. 13-24.

DELIZOICOV, D; ANGOTTI, J; PERNAMBUCO, M. Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez, 2002.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido, 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GADOTTI, M. Educar para a sustentabilidade: uma contribuição à década da educação para o desenvolvimento sustentável. São Paulo, 2008.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Plageder, 2009.

GIL, A. C.; et al. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GOHN, M. G. Movimentos sociais na contemporaneidade. Revista brasileira de Educação, [s. l.], v. 16, n. 47, p. 333-361, 2011.

GOHN, M. G. 500 anos de lutas sociais no Brasil: movimentos sociais, ONGs e terceiro setor. Rev. Mediações, v. 5, n. 1, p. 11-40. 2000.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental crítica. In: LAYTARGUES, P. P. (org). Identidades da Educação Ambiental brasileira. Brasília, DF: MMA/Diretoria de Educação Ambiental, 2004. p. 25-35.

JACOBI, P. Educação Ambiental e o desafio da sustentabilidade socioambiental. O mundo da saúde, v. 30, n. 2006, p. 524-531, 2006.

JORNAL FOLHA DO SUL. Sobre o jornal. Disponível em: <https://www.jornalfolhadosul.com.br/sobre>. Acesso em: 14 jul. 2020.

JORNAL MINUANO. J. O jornal. Disponível em: <http://www.jornalminuano.com.br/o-jornal>. Acesso em: 14 de julho, 2020.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. C. As macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 23-40, 2014.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. C. Mapeando as macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental contemporânea no Brasil. Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, [s. l.], v. 6, p. 1-15, 2011.

LEFF, E. Epistemologia ambiental. São Paulo: Cortez, 2001

LOUREIRO, C. F. B. Teoria crítica. In: FERRARO-JUNIOR, L. A. (coord.). Encontros e caminhos: formação de educadoras(es) ambientais e coletivos educadores. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente/Diretoria de Educação Ambiental, 2005. p. 323-332.

MAGACHO, L.N; CAVALARI, R. M. F. Movimentos sociais e Educação Ambiental: um estudo sobre teses e dissertações brasileiras. Ciência & Educação, Bauru, v. 25, n. 1, p. 93-109, 2019.

OLIVEIRA, W. Educação Ambiental crítica e teoria crítica: uma análise das práticas educativas de pesquisa-ação à luz da categoria práxis transformadora. 2020. 112f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de São Carlos. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/13207. Acesso em 10 de dez. 2020.

REIGOTA, M. A floresta e a educação: por uma Educação Ambiental pós-moderna. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em Educação Ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I. C. M. (org.). Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed. 2005. p. 17-44.

SAVIANI, D. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas: Autores Associados, 2008.

SILVA, A. F. G. A Construção do Currículo na Perspectiva Popular Crítica:das falas significativas às práticas contextualizadas. 2004. 485 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Educação: Currículo, Pontifícia Universidade Católica. 2004. Disponível em: https://tede.pucsp.br/bitstream/handle/22098/2/Antonio%20Fernando%20Gouv%C3%AAa%20da%20Silva.pdf. Acesso em 25 de jan. 2021.

TORRES, J. R.; FERRARI, N.; MAESTRELLI, S. R. P. Educação Ambiental crítico-transformadora no contexto escolar: teoria e prática freireana. Educação Ambiental: dialogando com Paulo Freire. São Paulo: Cortez, p. 13-80, 2014.

TORRES, J. R. Educação Ambiental crítico-transformadora e abordagem temática freireana. 2010. 456f. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica) - Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica, Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/93568. Acesso 25 de dez. 2020.

TOZONI-REIS, M. F. C. Formação dos educadores ambientais e paradigmas em transição. Ciênc. educ. (Bauru), p. 83-96, 2002.

TRES, Lairton. A resistência como práxis dos movimentos ambientalistas e ecológicos. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 1, n. 1, p. 67-76, 2006. DOI: https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.1i1.

VASCONCELLOS, H. S. R. et al. Espaços educativos impulsionadores da Educação Ambiental. Cadernos Cedes, Campinas, v. 29, n. 77, p. 29-47, 2009.

Downloads

Publicado

01-06-2022

Como Citar

Machado, Éverton F., Lindemann, R. H., & Freitas, D. P. S. de. (2022). Educação Ambiental e movimentos sociais: um estudo documental sobre os jornais da campanha. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(3), 110–130. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12251

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2021-06-01
Aceito: 2022-03-22
Publicado: 2022-06-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.