Educação Ambiental crítica para a convivência com o semiárido: a formação continuada de docentes no Cariri paraibano

Autores

  • Myller Gomes Machado Universidade Federal da Paraíba, Currais Novos, PB https://orcid.org/0000-0002-9416-5919
  • Francisco José Pegado Abílio Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.11950

Palavras-chave:

Educação Ambiental Crítica. Semiárido. Educação contextualizada para a convivência. Formação continuada de professores.

Resumo

O presente estudo objetivou desvelar os saberes teórico-metodológicos, para uma prática crítica-reflexiva, a partir da formação continuada em Educação Ambiental (EA) Crítica na perspectiva da convivência com o Semiárido. A pesquisa utilizou da abordagem qualitativa com os pressupostos da pesquisa-ação crítico-colaborativa. Os resultados demonstraram que as práticas docentes acerca da EA ocorriam inicialmente em dimensões conservacionistas e/ou pragmáticas e que o conhecimento do Semiárido se dava com base no “Paradigma da Seca”. Já após a formação se consolidaram compreensões emancipatórias e compatíveis com os pressupostos da EA Crítica, da convivência com o Semiárido e da Racionalidade Prática e Crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Myller Gomes Machado, Universidade Federal da Paraíba, Currais Novos, PB

Licenciatura em Ciências Biológicas - UFPB; Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA) - UFPB; Doutor em Educação (PPGE) - UFPB.

Francisco José Pegado Abílio, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB

Graduado em Ciências Biológicas-UFPB, Mestre em Ciências Biológicas-UFPB, Doutor em Ciências-UFSC, Pós-Doutorado em Educação-UFMT.

Referências

ABÍLIO, F. J. P. et al. Bioma Caatinga: caracterização e aspectos gerais. In: ABÍLIO, F.P.A. (Org.) Bioma Caatinga: ecologia, biodiversidade, Educação Ambiental e práticas pedagógicas. João Pessoa: UFPB, 2010, p. 6-19.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BEZERRA, C. P.; RODRIGUEZ, J. L. Conhecendo o Cariri. Recife: Gráfica LICEU, 2000.

BRAGA, O. R. Educação e convivência com o Semi-árido: uma introdução aos fundamentos do trabalho político-educativo no Semi-árido brasileiro. In: KUSTER, Â.; MATTOS, B. (Org.). Educação no contexto do Semi-árido brasileiro. Fortaleza: Fundação Konrad Adenauer, 2004, p. 73-96.

BRASIL. Caatinga. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2021. Disponível em: https://www.mma.gov.br/biomas/caatinga. Acesso em: 18 jan. 2021.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Brasília: MEC/CNE, 2012.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Brasília: MEC, 2015.

BRASIL. Lei nº 9795 de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>. Acesso em: 31 mar. 2021.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Secretaria de Educação Fundamental, Brasília, DF:MEC/SEF, 2000.

CASTELLAR, S. M. V. Geografia escolar e formação docente. In: CARVALHO, A. M. P. (Org.). Formação continuada de professores: uma releitura das áreas de conteúdo. 2 ed. São Paulo: Cengage, 2017, p. 101-124.

CONTRERAS, J. A autonomia de Professor. São Paulo: Cortez, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

FREIRE, L.; FIGUEIREDO, J.; GUIMARÃES, M. Papel dos professores/educadores ambientais e seus espaços de formação: qual é a Educação Ambiental que nos emancipa? Pesquisa em Educação Ambiental, v.11, n.2, pp. 117-125, 2016.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental Crítica. In: BRASIL. Identidades da Educação Ambiental brasileira. Ministério do Meio Ambiente. Diretoria de Educação Ambiental, Brasília, 2004, p. 25-34.

GUIMARÃES, M. Por uma Educação Ambiental crítica na sociedade atual. Rev. Margens interdisciplinar, v. 7, n. 9, p. 11-22, 2013.

GUSHIKEN, Y.; OLIVEIRA, M. A. Educação Ambiental: entre a poética dos saberes populares e a emergência do conhecimento científico. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v. 15, n. 5, p. 464-478, 2020.

LAYRARGUES, P. P. A resolução de problemas ambientais locais deve ser um tema-gerador ou a atividade-fim da Educação Ambiental? In: REIGOTA, M. (Org.). Verde Cotidiano: o meio ambiente em discussão. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 1999, p. 131-148.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA G. F. C. As macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental brasileira. Rev. Ambiente & Sociedade. v. XVII, n. 1, p. 23-40, 2014.

LEFF, E. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

MACAMBIRA, D. M. O Semi-árido nordestino: estratégias para o desenvolvimento sustentável. Rev. Princípios, v. 83, p. 33-38, 2006.

NICOLESCU, B. Um novo tipo de conhecimento transdisciplinar. 1º. Encontro Catalisador do CETRANS – Escola do Futuro – USP. Itatiba - São Paulo, 1999.

OLIVEIRA, M. O. Como fazer pesquisa qualitativa. 7 ed. Petrópolis: Vozes, 2016.

PONTES, E. T. M. Transições paradigmáticas: do combate à seca à convivência com o Semiárido nordestino, o caso do programa Um Milhão de Cisternas no município de Afogados do Ingazeira-PE. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2011.

PIMENTA, S. G. Pesquisa-ação crítico-colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências com a formação docente. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 521-539, 2005.

SILVA, L. P. C.; ARAÚJO, A. M. R. B.; ARAÚJO, A. E. A Educação Contextualizada para a convivência com o Semiárido Brasileiro como uma prática emancipadora. Revista Brasileira de Educação do Campo, v. 3, n. 1, p. 104-125, 2018.

Downloads

Publicado

01-12-2021

Como Citar

Machado, M. G., & Abílio, F. J. P. (2021). Educação Ambiental crítica para a convivência com o semiárido: a formação continuada de docentes no Cariri paraibano. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(6), 216–235. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.11950

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2021-04-01
Aceito: 2021-09-22
Publicado: 2021-12-01

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)