Arte lixo mar: uma poética de sensibilização sobre o lixo marinho

  • Maria Emanuele Bastos Fernandes Universidade Federal do Paraná
  • Deisi Beatriz Barcik Universidade Federal do Paraná https://orcid.org/0000-0002-4284-7803
  • Allan Paul Krelling Instituto Federal do Paraná
Palavras-chave: Lixo Marinho, Arte, Educação ambiental, Sensibilização Ambiental

Resumo

O presente artigo tem como fator inicial a sensibilização sobre a problemática do lixo marinho e considera a Educação Ambiental como uma prática transversal, utilizou-se ainda, como poética e como ferramenta de Educação Ambiental, a construção e a exposição de esculturas feitas com lixo marinho. As esculturas produzidas entre outubro de 2018 e junho de 2019 foram expostas na cidade de Paranaguá (PR), em quatro ocasiões e lugares distintos do ano de 2019. Uma coleta de relatos e impressões sobre as exposições identificou o potencial de sensibilização dos visitantes sobre a problemática do lixo marinho, contribuindo para a promoção da Educação Ambiental não-formal. Cerca de 151 relatos foram analisados e concluiu-se que a exposição gerou sensibilização sobre o tema.

Referências

ARAÚJO, M. C. B; COSTA, M. F. Lixo no ambiente marinho. Ciência Hoje. V. 32 n. 191, p. 64-67, mar, 2003.

BARROS, A. G.; LAYOUN, B. R. Arte regional de Mato Grosso do Sul: a Educação Ambiental e as aulas de arte. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), v.13, n.3, pp.26-41.

BRANTES, H. R. S. Busca por uma Metodologia de pesquisa em poéticas visuais. In: VI Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual Goiânia-GO: UFG, FAV. Anais eletrônicos. P.602-611, 2013. Disponível em: <https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/778/o/2013-077-eixo2_H%C3%A9lio_Renato_Silva_Brantes.pdf>. Acesso em: 02.out.2019.

BRASIL. Decreto-lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Casa Civil. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>. Acesso em: 15.nov.2020.

CARDOSO, J. Arte e sustentabilidade: uma reflexão acerca dos problemas ambientais. Anais do Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas “Entre Territórios”: 19ª ed., 2010 Cachoeira. Bahia. set, 2010. P. 1336-1347.

CINQUETTI, H. S. LIXO, resíduos sólidos e reciclagem: uma análise comparativa de recursos didáticos. revista Educar, Curitiba, n. 23, p. 307-333, 2004. Editora UFPR.

COLI, J. O que é Arte. 15. ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1995. 131 p.

CONFERÊNCIA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE, 4ª, 2013, Brasília. Vamos Cuidar do Brasil: 4ª Conferência Nacional do Meio Ambiente: Resíduos Sólidos. Texto Orientador. Brasília, 2013, 2ª ed., 48 p. Disponível em: <https://www.mma.gov.br/images/arquivo/80054/Livreto_CNMA_texto-orientador-FINAL.pdf>. Acesso em: 02. out.2019.

COSTA, R. X.; SILVA, M. B. Investigação e/sobre artes visuais: artista/pesquisador/professor. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisadores de Artes Plásticas. “Compartilhamentos na arte: redes e conexões”. 24ª ed., 2015. Santa Maria/RS. set, 2015. p. 3450 – 3465.

DIAS FILHO, M. F. et al. Avaliação da percepção Pública na contaminação por lixo marinho de acordo com o perfil do usuário: estudo de caso em uma praia urbana no nordeste do Brasil. Revista da Gestão Costeira Integrada. vol. 11, num. 1, 2011, pp. 49-55.

FAGUNDES, L. M.; MISSIO, E. Resíduos plásticos nos oceanos: ameaças à fauna marinha. Revista online: Brazilian journal of development. pg. 2396-2401. v.5. mar. 2019. Curitiba.

FAVERO, S. M. C., Rastros e restos: relato de uma experiência. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisadores de Artes Plásticas “Dinâmicas Epistemológicas em Artes Visuais”: 16ª ed., 2007 Florianópolis. Santa Catarina. set, 2007. P 1124-1132.

GARRETA-HARKOT, P. F. at al. Projeto lixo marinho: estratégias de ação para enfretamento no litoral brasileiro. Anais do Congresso Brasileiro de Oceanografia: 3ªed., 2010 Rio Grande. Rio Grande do Sul. mai, 2010. P. 1282-1286.

GOMBRICH, E. H. A história da Arte. Tradução de: Álvaro Cabral, G. E. N. 16. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012. Título original: The story of art.

MARIN, A. A. A educação nos caminhos da sensibilidade estética. Revista Inter Ação, v.31, n.2, 2007, p.277-290: Educação inclusiva.

NUCCI, J. M. R. Lixo marinho com enfoque em resíduos plásticos. 2010. 47f. TCC - Universidade Presbiteriana Mackenzie Centro De Ciências Biológicas e da Saúde Curso De Ciências Biológicas, São Paulo, 2010.

OLIVEIRA, U.T. Frans Krajberg: história de vida e processo de criação. 2015. 181 f. Tese (Doutorado) - Curso de Educação, Centro de Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015. Disponível em: <http://portais4.ufes.br/posgrad/teses/tese_9281_UILIAN_Tese_corrigida_09.11.201520151119-211622.pdf>. Acesso em: 28. nov.2019.

OSTROWER, F. Criatividade e processos de criação: 21. ed. Rio de Janeiro. Editora Vozes. 1977.

REIGOTA, M. O que é Educação Ambiental: 2. Ed. São Paulo: Editora Brasiliense: 2012.

SANTOS, P. W. A Educação Ambiental repensando ações antrópicas no ambiente marinho: o caso do manguezal de Aracaju. 2019. 40 f. TCC (Graduação) - Curso de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2019.

SCAMANTI, R. L. B.; LIMA, L. D. S. C. Luxo do lixo: a arte Scrapbooking como ferramenta de Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v.12, n.2, pp. 34-55, 2017.

RIBEIRO DA SILVA, H.; KRELLING, A. P. (). Marixo: desenvolvimento de uma coleção didática e científica referente a lixo marinho e análise de sua eficiência como ferramenta de Educação Ambiental. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v.14, n.4, p.09-24. 2019.

STRICKLAND, C.; BOSWELL, J. Arte Comentada: da pré-história ao pós-moderno. 15. Ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

STUMPP, M.E.; MINUZZI, R. F. B. Pele Urbana: fronteiras possíveis. In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisadores de Artes Plásticas Subjetividade, Utopias e Fabulações: 20ª ed., 2011 Rio de Janeiro. Anais. Rio de Janeiro. Anpap, 26 de set – 1 de out. 2011. P.4053-4063.

PAZ, Octavio. Marcel Duchamp ou o Castelo da Pureza. São Paulo: Editora Perspectiva S.A., 3ª edição, 2002/

VOLTOLINI, R. V.; MORALLES, A. G. M. AS DANÇAS CIRCULARES COMO INSTRUMENTO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL. Com Scientia, Curitiba, v. 3, n. 3, p. 2-17, jan. 2007.

WASHED UP. Alejandro Durán. Disponível em: <https://alejandroduran.com/>. Acesso em: 16. ago. 2019.

WYLES, K. J.; PAHL S.; HOLLAND M.; THOMPSON R. C. Can Beach Cleans Do More Than Clean-Up Litter? Comparing Beach Cleans to Other Coastal Activities. Article first published online: May 19, 2016; Issue published: June 1, 017.

WYLES, K. J.; PAHL S.; WHITE M., MORRIS S., CRACKNELL D., THOMPSON R. C. Towards a Marine Mindset: Visiting an Aquarium Can Improve Attitudes and Intentions Regarding Marine Sustainability, Visitor Studies, v.16, n.1, p.95-110, 2013.

Publicado
2021-03-09
Como Citar
Fernandes, M. E. B., Barcik, D. B., & Krelling, A. P. (2021). Arte lixo mar: uma poética de sensibilização sobre o lixo marinho. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(2), 191-211. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.11244
Seção
Artigos