Elos e flagelos na relação sociedade-natureza: em busca da conscientização ambiental para preservar a vida

Autores

  • Luciene Vieira de Arruda Universidade Estadual da Paraíba, Guarabira, PB
  • Maria Aletheia Stédile Belizário Universidade Estadual da Paraíba
  • Márcio Balbino Cavalcante
  • Geisa Karla Oliveira Borba Faculdades Integradas de Patos

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10852

Palavras-chave:

Meio ambiente; Preservação ambiental; Pandemia.

Resumo

Neste artigo buscamos analisar os elos e flagelos decorrentes da relação sociedade-natureza e contribuir para um processo de conscientização baseado na sustentabilidade, que permita a preservação da vida no planeta. A pesquisa ocorreu de maneira remota, com 10 perguntas subjetivas, respondidas por 42 pessoas. Os elos que a sociedade estabeleceu com a natureza permitiram a sua ocupação por todo o globo, mas o controle foi perdido quando a natureza passou a ser explorada além de sua capacidade gerando diversos flagelos. A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) veio mostrar o quanto a sociedade é vulnerável e dependente da natureza. Por isso precisa despertar para uma nova visão de natureza pondo em prática a política da sustentabilidade ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciene Vieira de Arruda, Universidade Estadual da Paraíba, Guarabira, PB

Graduada em Geografia (Universidade Federal do Ceará, 1987), Licenciada em Filosofia (Universidade Estadual do Ceará, 1987), Bacharel em Geografia (Universidade Federal do Ceará, 1990), Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Universidade Federal do Ceará, 2001), Doutora em Agronomia (Universidade Federal da Paraíba, 2008) na área de concentração em Solos e Nutrição de Plantas. Estou cursando pós doutorado em Geografia na UFPB. Sou lider do Terra - grupo de pesquisa urbana, rural e ambiental, cadastrado no CNPq. Sou professora DR-ASSOCIADA-DE da Universidade Estadual da Paraíba, Campus III, Guarabira/PB, lotada no Departamento de Geografia. Tenho experiência na área de Geociências, Ciências Ambientais e Filosofia, com ênfase em Organização do Espaço Brasileiro, Estudos Regionais, Levantamento de Solos, Elaboração de projetos de pesquisa, Metodologia da pesquisa e Estágio Supervisionado em Filosofia e Pedagogia. Atuo principalmente nos seguintes temas: degradação e impactos ambientais, educação ambiental, preservação dos recursos naturais, processos erosivos e conservacionismo, Levantamento e classificação de solos, educação escolar em Filosofia e Pedagogia.

Maria Aletheia Stédile Belizário, Universidade Estadual da Paraíba

Mestre em Geografia (UECE); Prof/Geografia/UEPB/CH.

Márcio Balbino Cavalcante

Aluno do Doutorado em Geografia/PPGG /UFPB.

Geisa Karla Oliveira Borba, Faculdades Integradas de Patos

Espec. Educação Ambiental (UNIFIP), Campus Guarabira/PB.

Referências

ABRELPE. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2018/2019. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. São Paulo: Ed. Grappa, 2018.

AGUIAR, S. COVID-19: A doença dos espaços de fluxos, GEOgraphia, Niterói, vol: 22, n. 48, p. 51-74, 2020.

BADIOU, A. Sobre a situação epidêmica In: DAVIS, M.; HARVEY, D.; ZIBECHI, R.; ZIZEK, S. (orgs.) Coronavírus e a luta de classes. Terra sem Amos: Brasil, p. 35-42, 2020.

BRASIL. COE-COVID19/MS. Boletim Epidemiológico Especial nº 19. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Atualizado em 30/06/2020, disponível em: <https://covid.saude.gov.br/>.

CARLOS, A.F.A. A “revolução” no cotidiano invadido pela pandemia. In: COVID-19 e a crise urbana [recurso eletrônico] / Coordenadora: Ana Fani Alessandri Carlos. São Paulo: FFLCH/USP, p. 10-17, 2020.

COSTA, L.M.C.; MERCHAN-HAMANN, E. Pandemias de influenza e a estrutura sanitária brasileira: breve histórico e caracterização dos cenários. Rev. Pan-Amaz. Saúde, 7 (1), p. 11-25, 2016.

CLARK A.; JIT, M., WARREN-GASH, C.; GUTHRIE, B. et al. Global, regional, and national estimates of the population at increased risk of severe COVID-19 due to underlying health conditions in 2020: a modelling study. Lancet Glob Health 2020 Published Online June 15, 2020.

DAVIS, M. A crise do coronavírus é um monstro alimentado pelo capitalismo. In: DAVIS, M., HARVEY, D.; ZIBECHI, R.; ZIZEK, S. (orgs.). Coronavírus e a luta de classes. Terra sem Amos: Brasil, p.5-12, 2020.

GARCIA, D.S.S.; GARCIA, H.S. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e as novas perspectivas do desenvolvimento sustentável pela Organização das Nações Unidas. Revista da Faculdade de Direito da UFRGS, Porto Alegre, vol. esp., n. 35, p. 192-206, 2016.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. Trad. de Raul Fiker. São Paulo: Edunesp, p. 43-44, 1991.

GIDDENS, A. Risco, confiança e reflexividade. In: BECK, U., GIDDENS, A., LASH, S. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. Trad. de Magda Lopes. 2. ed. São Paulo: Edunesp, 2012.

GUIMARÃES, R.P. A ética da sustentabilidade e a formulação de políticas de desenvolvimento: o desafio da sustentabilidade. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, p. 43-71, 2001.

JACOBI, P.R. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa. v. 31, n. 2, 17, , p. 233-250, 2005.

LIMA, L.M.Q. Remediação de lixões municipais (aplicações da biotecnologia). Hemus. São Paulo, 2005. 280p.

MOURA, A.S. Endemias e epidemias: dengue, leishmaniose, febre amarela, influenza, febre maculosa e leptospirose. Belo Horizonte: Nescon/UFMG, 2012. 78p.

ONU. Agenda 2030. Setembro 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2020.

PANORAMA SETORIAL DA INTERNET. Os 17 objetivos para transformar nosso mundo. Agenda 2030, ano 9, n. 1. abr., p. 1-18, 2017.

SOUZA, F.R.S. Educação Ambiental e sustentabilidade: Uma intervenção emergente na escola. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, vol. 15, N. 3, p. 115-121, 2020.

TENDLER, S. O veneno está na mesa. Produção: Copyright Caliban, Brasil, 2011 (49 min.). Mídia.

REZENDE, J.M. À sombra do plátano: crônicas de história da medicina [online]. São Paulo: Editora Unifesp. As grandes epidemias da história, p. 73-82, 2009.

RIOS-NETO, E.L.G. Pobreza, migrações e pandemias. Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar, 2007, 26p.

RUIYUN, L.; SEM, P.; BIN, C.; YIMENG, S.; TAO, Z.; WAN, Y.; JEFFREY, S. Substantial undocumented infection facilitates the rapid dissemination of novel coronavirus (SARS-CoV2). Science, 10.1126/science.abb3221 (2020).

SARAMAGO, J. Ensaio sobre a cegueira. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. 314p.

SENA, A.; FREITAS, C.M.; BARCELLOS, C; RAMALHO, W.; CORVALAN, C. Medindo o invisível: análise dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em populações expostas à seca. Ciência & Saúde Coletiva, 21 (3), p. 671-683, 2016.

SILVA, B.A. Uma análise sobre a modernidade reflexiva e a Complexidade ambiental no estado socioambiental de direito para o compromisso do desenvolvimento sustentável. (Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito. PPG/Dir./UFRGS). Porto Alegre: Ed. Digital, vol. X, n. 2, p. 101-131, 2015.

TUAN, Y.F. Topofilia: Um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Trad. Lívia de Oliveira. Londrina: EDUEL, 2012. 342p.

WHATELY, M.; CAPANILI, M. O Século da escassez: uma nova cultura de cuidado com a água: impasses e desafios. 1ª ed., São Paulo: Claro Enigma, 2016. 111p.

WORLD HEALTH ORGANIZATION, Coronavirus disease (COVID-2019) situation reports. Disponóvel em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/situation-reports/. Acessado em 30/07/2020.

Downloads

Publicado

02-08-2020

Como Citar

Arruda, L. V. de, Belizário, M. A. S., Cavalcante, M. B., & Borba, G. K. O. (2020). Elos e flagelos na relação sociedade-natureza: em busca da conscientização ambiental para preservar a vida. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(4), 279–300. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10852

Edição

Seção

Edição Especial
Recebido: 2020-06-30
Aceito: 2020-07-26
Publicado: 2020-08-02