Desafios ambientais pós pandemia

Autores

  • Michele de Souza Fanfa Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Caroline Martello Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Maria do Rocio Fontoura Teixeira Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10793

Palavras-chave:

Bruno Latour; Sustentabilidade; Praia; Projeto Ambiental.

Resumo

Apesar da importância do oceano e da urgência de sua conservação, ainda há muito descaso com esse ambiente. A partir da reflexão sobre essas implicações, esta pesquisa traz quatro projetos ambientais do litoral do Rio Grande do Sul para trabalhar essas e outras questões baseadas nas provocações trazidas pelo filósofo Bruno Latour. Com abordagem qualitativa, a pesquisa teve por objetivo ouvir os representantes de cada projeto, tendo sido a coleta de dados realizada por meio de entrevista semiestruturada, com a aplicação de um questionário. As respostas dos educadores trazem temas emergentes e urgentes nos dias de hoje, fazendo conexões com um passado manchado por desastres ambientais e um presente e futuros possíveis, após o cenário da pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michele de Souza Fanfa , Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduada em Ciências Biológicas – Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Mestra em Educação em Ciencias pelo Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, na linha de pesquisa - Educação Científica: Processos de Ensino e Aprendizagem na escola, na universidade e no laboratório de pesquisa. Trabalhou como Monitora Ambiental do Projeto Tamar - Base de Ubatuba (SP) e como Educadora Ambiental no Aquário de Ubatuba (SP). Atualmente, dedica-se a pesquisa sobre Espaços de Educação não Formal (EENF) e formação inicial de professores.

Caroline Martello, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Museologia pela Universidade Barriga Verde (2010). Mestre em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2018). Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, na linha de pesquisa: Educação Científica: Processos de Ensino e Aprendizagem na escola, na universidade e no laboratório de pesquisa. Foi coordenadora do Museu Histórico e Antropológico da Região do Contestado - Caçador/SC (2003 a 2009). Museóloga responsável pelo Museu do Vinho Mário de Pellegrin e Assessora do Observatório Astronômico Domingos Forlin - Videira/SC (2009 a 2016).

Maria do Rocio Fontoura Teixeira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Educação em Ciências, pelo Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da UFRGS, com a tese Redes de Conhecimento em Ciências. Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996) e graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1975). Professora aposentada do Departamento de Ciências da Informação da Faculdade de Biblioteconomia da UFRGS, é professora Permanente do Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde. Associada à Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento - RS. Tem experiência na área de Educação em Ciências e Ciências da Informação, com ênfase em Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento, Gestão Documental, Redes de Conhecimento, Produção Científica, Fontes de Informação Científica e Tecnológica, Análise de Redes Sociais e Espaços não Formais de Educação.

Referências

ANDERSEN, K. G.; RAMBAUT, A., LIPKIN, W. I.; HOLMES, E. C.; GARRY, R. F. A origem proximal do SARS-CoV-2. Nature Medicine, v. 26, p. 450-452, 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BAUMAN, Z. Amor líquido. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004

CARVALHO, J. C. M. Atlas da Fauna Brasileira. São Paulo: Companhia e Melhoramentos, 1978.

DIAS, G. F. Mudanças Climáticas e Você: cenários, desafios, governança, oportunidades, cinismo e maluquices. 1 ed. São Paulo: Gaia, 2014.

FREITAS, C. M. et al. Desastres naturais e saúde: uma análise da situação do Brasil. Ciênc. Saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 9, p. 3645-3656, 2014.

GUIMARÃES, M. A dimensão ambiental na educação. Campinas: Papirus, 1995.

IEA. Agência Internacional de Energia. IEA Website, 2020. Disponível em: https://www.iea.org/reports/monthly-oil-price-statistics. Acesso em: 12 jun. 2020.

KRENAK, A. O amanhã não está à venda. São Paulo: Companhia das Letras, 2020. E-Book.

KLANOVICZ, J.; FERREIRA FILHO, C. B. A fabricação de uma cidade tóxica: A Tribuna de Santos e os desastres tecnológicos de Cubatão (Brasil) na década de 1980. Cadernos do CEOM, Chapecó, v. 31, n. 48, p. 10-20, jun./2018.

LACAZ, F. A. C.; PORTO, M. F.S.; PINHEIRO, T. M. M. Tragédias brasileiras contemporâneas: o caso do rompimento da barragem de rejeitos de Fundão/Samarco. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 42, 2017.

LATOUR, B. Políticas da natureza: como fazer ciência na democracia. Tradução de Carlos Aurélio Mota de Souza. São Paulo: Editora EDUSC, 2004.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. 3 ed. Rio de Janeiro: Editora 34, 2016.

LATOUR, B. Imaginando gestos que barrem o retorno ao consumismo e à produção insustentável pré-pandemia. Tradução: Débora Danowski. 2020 Clima Info, 3 abr. 2020. Disponível em: <https://climainfo.org.br/2020/04/02/barrar-producao-insustentavel-e-onsumismo/>. Acesso em: 09 jun. 2020.

LIMA, N. W.; VAZATA, P. A. V.; MORAES, A. G.; OSTERMANN, F.; CAVALCANTI, C. J. de H. Educação em Ciências nos Tempos de Pós-Verdade: Reflexões Metafísicas a partir dos Estudos das Ciências de Bruno Latour. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, v. 19, p. 155-189, 2019.

MEDEIROS, M. C. S.; RIBEIRO, M. C. M.; FERREIRA, C. M. A. Meio ambiente e educação ambiental nas escolas públicas. Âmbito Jurídico, Rio Grande, n. 92, set./2011.

MENEGUZZI, N. L. G. Mudanças climáticas, saúde e trabalho: o direito ante o ambiente em transformação. 2011. Dissertação (Mestrado em Direito Ambiental) - Universidade de Caxias do Sul. Caxias do Sul: UCS, 2011.

Milícia na Muzema é chefiada por major da PM, suspeito de controlar construções de imóveis irregular. G1Rio, 2019, Disponível em: <https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/04/12/milicianos-dominam-construcao-e-venda-de-imoveis-irregulares-na-muzema-onde-predios-desabaram.ghtml>. Acesso em: 07 jun. 2020.

PENA, P. G. L.; NORTHCROSS, A. L.; LIMA, M. A. G.; RÊGO, R. C. F. Derramamento de óleo bruto na costa brasileira em 2019: emergência em saúde pública em questão. Caderno de Saúde Pública, v. 36, n. 2, 2020. DOI: 10.1590/0102-311X00231019.

SANTOS, B. S. A cruel pedagogia do vírus. São Paulo: Boitempo, 2020. E-book.

SAN MARTIN, M. C.; SAN MARTIN M. C. Condições atuais das emissões dos poluentes atmosféricos durante a quarentena da Covid-19 e as perspectivas futuras. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, ano II, v. 2, n. 5, p. 85-96, 2020.

SCHMITZ, G. L.; ROCHA, J. B. T. Environmental education as a tool to improve children's environmental attitudes and knowledge. Education (Rosemead), v.15, n. 2, p. 15-20, 2018.

SCHMITZ, G. L. Norms and Values for Sustainable Development. In: LEAL FILHO, W. (org.) Encyclopedia of Sustainability in Higher Education. Springer, Cham. 2019a.

SCHMITZ G.L. Behavioral Aspects and Change Management for Sustainable Development. In: Leal Filho W. (eds) Encyclopedia of Sustainability in Higher Education. Springer, Cham. 2019b.

SEHNEM, S.; PEREIRA, S. C. F. Rumo à Economia Circular: Sinergia Existente entre as Definições Conceituais Correlatas e Apropriação para a Literatura Brasileira. RECADM, v.18, n.1, p.35-62, jan-mar./2019.

SIMAS, M., PACCA S. Energia eólica, geração de empregos e desenvolvimento sustentável. Estudos avançados, São Paulo, v. 27 n. 77, p. 99-116, 2013.

ZAGO, D. C. Animais da fauna silvestre mantidos como animais de estimação. 2008. Especialização (Monografia de Especialização) – Programa de Pós-Graduação em especialização Ambiental - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria: UFSM, 2008.

Downloads

Publicado

03-08-2020

Como Citar

Fanfa, M., Martello, C. ., & Teixeira, M. R. F. (2020). Desafios ambientais pós pandemia. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(4), 488–506. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10793

Edição

Seção

Edição Especial
##plugins.generic.dates.received## 2020-06-15
##plugins.generic.dates.accepted## 2020-07-26
##plugins.generic.dates.published## 2020-08-03

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.