Plataforma Flexquest: um recurso educacional voltado para a conservação dos recursos hídricos

  • Victor Hugo Moreira de Lima Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas - CODAI
  • Otacílio Antunes Santana Universidade Federal de Pernambuco
  • Thais Emanuelle Monteiro dos Santos Souza Universidade Federal de Pernambuco
Palavras-chave: FlexQuest, Mapa Conceitual, Educação Ambiental, Água, Web 2.0

Resumo

A FlexQuest é uma estratégia que visa a construção de conhecimento mais amplo e flexível, a partir de contextos obtidos diretamente da internet. Neste sentido, a presente pesquisa tem por objetivo produzir uma FlexQuest voltada à conservação dos recursos hídricos com base no princípio da Teoria da Aprendizagem Significativa. A pesquisa foi aplicada na Escola de Referência em Ensino Médio Professora Eurídice Cadaval para trinta e cinco estudantes da 1ª série do Ensino Médio. Os resultados da aplicação da FlexQuest foram obtidos por meio da análise dos mapas conceituais, para categorizar o conhecimento dos estudantes. Pode-se inferir que a FlexQuest proporcionou aos discentes uma eventual ampliação da conscientização ambiental sobre a conservação dos recursos hídricos.

Biografia do Autor

Victor Hugo Moreira de Lima, Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas - CODAI

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Pernambuco (CCSA/UFPE); Bacharel em Fisioterapia pelo Centro Universitário Estácio do Recife; Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade de Pernambuco (ICB/UPE); Licenciado em Formação Pedagógica pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN); Mestre em Ciências Biológicas e Mestre em Ensino das Ciências Ambientais ambas pela Universidade Federal de Pernambuco (CB/UFPE); Especialista em Informática em Saúde pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Especialista em Vigilância em Saúde Ambiental pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Especialista em Gestão em Saúde e Especialista em Gestão e Auditoria Ambiental ambas pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); Especialista em Gestão da Inovação e Difusão Tecnológica pela Universidade Federal de Pernambuco (CB/UFPE); Especialista em Educação Ambiental e Geografia do Semiárido pelo Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN); Especialista em Ensino da Biologia pela Universidade de Pernambuco (ICB/UPE); Especialista em Tecnologias Educacionais para a Prática Docente no Ensino da Saúde na Escola e Especialista em Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior ambas pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Atualmente, atua como Biólogo Sanitarista na Vigilância Sanitária da Prefeitura de Abreu e Lima/PE e como professor do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas (CODAI/UFRPE). É revisor dos periódicos científicos: Studies in Natural Product Chemistry, Educte, Holos, Diversitas Journal e Caravana. Tem experiência como preceptor em saúde, auditor interno do Sistema de Gestão da Qualidade e docente do ensino técnico e superior. Desenvolve estudos e pesquisas nas áreas de educação ambiental, saúde pública, microbiologia, cianobactérias e cianotoxinas.

Otacílio Antunes Santana, Universidade Federal de Pernambuco

Licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2000), mestrado em Ciências Florestais pela Universidade de Brasília (2003) e doutorado em Ciências Florestais pela Universidade de Brasília (2007). Fez estágio de doutorado na Georg-August Universität Göttingen / Alemanha (2006). Exerceu as funções de Vice-Coordenação do Curso de Graduação em Ciências Biológicas - Bacharelado (2011-2013); Sub-Chefia do Departamento de Biofísica e Radiobiologia (2012-2014); Chefia do Departamento de Biofísica e Radiobiologia (2014-2018) e Vice-Coordenação da Associada UFPE do Programa de Pós-Graduação em Rede Nacional para Ensino das Ciências Ambientais - ProfCiAmb (2016-2018), todas no Centro de Biociências (CB), na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); e exerceu a função de Coordenador de Tutoria, na Universidade Aberta do Brasil (UAB/CAPES/UFPE) (2017-2018). Tem experiência e apetência nas áreas de Educometria, Ensino das Ciências Ambientais e Biofísica Ambiental. Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no Centro de Biociências (CB), Departamento de Biofísica e Radiobiologia (DBR); Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Rede Nacional para Ensino das Ciências Ambientais (ProfCiAmb-UFPE); e exerce a função de Coordenador da Associada UFPE do Programa de Pós-Graduação em Rede Nacional para Ensino das Ciências Ambientais - ProfCiAmb (2018-2020).

Thais Emanuelle Monteiro dos Santos Souza, Universidade Federal de Pernambuco

Possui graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Pernambuco (2002), graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2005), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2006) e doutorado em Ciências do Solo (2010) e Pós-Doutorado (2011) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Atuou como professora Adjunta na Universidade Federal da Bahia (2011-2012); Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (2012-2014). Atualmente é Professora Ajunta da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) lotada no Centro de Ciências Biológicas - Departamento de Biofísica e Radiologia. Desenvolve pesquisas sobre manejo e conservação do solo e água, dinâmica temporal da umidade do solo, agricultura sustentável visando à produtividade da agricultura familiar. Agroecologia.

Referências

AMICHAI-HAMBURGER, Y.; WAINAPEL, G.; FOX, S. On the Internet no one knows I’m an introvert: extroversion, neuroticism, and Internet interaction. Cyberpsychology & behavior: the impact of the Internet, multimedia and virtual reality on behavior and society, v. 5, n. 2, p. 125-128, 2002.

AUSUBEL, D.P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Nova Yorque: Plátano, jan. 2003.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Brasília, Ministério da Educação, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Secretaria da Educação Básica, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. v. 2 Brasília: Secretaria de Educação Básica, 2006.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação (MEC), 2013.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. Base Nacional Comum Curricular, 2017.

COLL, C.; ILLERA, J.L.R. Alfabetização, novas alfabetizações e alfabetização digital: as TIC no currículo escolar. In: Psicologia da Educação Virtual. Porto Alegre: Artmed, p. 289–310, 2010.

COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, p. 6693, 2010.

GRANÉ, M.; WILLEM, C. Aprendendo com a Web 2.0. In: LEÃO, M. B. C. (Ed.). Tecnologias na Educação: Uma Abordagem Crítica para uma Atuação Prática. Recife: UFRPE, p. 87–100, 2011.

MAIA, P. D. S.; OLIVEIRA, R. S.; MARINHO, E. S. M-learning no ensino de ciências: avaliação de objetos educacionais para sensibilização sobre o uso racional da água. Redin - Revista Educacional Interdisciplinar, v. 6, n. 1, 2017.

MOREIRA, M.A. Aprendizaje Significativo Critico. Boletín de Estúdios e Investigació, n. 2 (6) 83-101, 2010.

MOREIRA, M.A. Teorias de aprendizagem. 2. ed. São Paulo: Editora Pedagógica Universitária, 2011.

OLIVEIRA, J.A.B.; SILVA, C.J.; AQUINO, K.A. . Aprendizagem Significativa Crítica e Flexibilidade Cognitiva: diálogo metodológico através da construção e validação de uma ferramenta Flexquest para o ensino de Ecologia na educação básica. Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica, 3, (1), 35-51, 2017.

RAMOS, P.S.; AQUINO, K.A.S. Ações na parte diversificada do currículo: um relato de experiência na perspectiva de uma aprendizagem significativa crítica. Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica, 1, 240-249, 2015.

SILVA, I.G.S.S.; LEÃO, M.B.C.; SOUZA, F.N. Plataforma Flexquest®: Uma estratégia didática para a promoção de flexibilidade cognitiva e interdisciplinaridade com recursos Web 2.0. Revista Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação, SPE4, 35-49, 2015.

TRINDADE, J.T.; HARTWIG, D.R. Uso combinado de mapas conceituais e estratégias diversificadas de ensino: uma análise inicial das Ligações Químicas. Revista Química Nova na Escola, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 83-91, maio, 2012.

VASCONCELOS, F.C.G.C.; LEÃO, M.B.C. Utilização de recursos audiovisuais em uma estratégia Flexquest sobre radioatividade. Investigações em Ensino de Ciências, 1(1), 37-58, 2016.

Publicado
2020-08-21
Como Citar
Lima, V. H. M. de, Santana, O. A., & Souza, T. E. M. dos S. (2020). Plataforma Flexquest: um recurso educacional voltado para a conservação dos recursos hídricos . Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(5), 47-59. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10605
Seção
Artigos