Feirantes do extremo sul piauiense: percepção ambiental e produção de resíduos sólidos

Autores

  • Joselma Bezerra Souza Universidade Estadual do Piauí
  • Karen Veloso Ribeiro Universidade Federal do Piauí https://orcid.org/0000-0002-3944-6304
  • Monyzia de Souza Batista Instituto Federal do Piauí
  • kelly Polyana Santos Universidade Estadual do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10568

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Lixo Orgânico, Lixo Inorgânico, Degradação Ambiental, Reciclagem

Resumo

Objetivou-se analisar a percepção ambiental dos feirantes do mercado público de Corrente/PI sobre a geração de resíduos sólidos. Participaram do estudo 20 feirantes. Os dados foram obtidos através de entrevistas semiestruturadas e os tratamentos estatísticos foram realizados no Excel. A maioria afirmou que a poluição e degradação do solo são as questões mais preocupantes, 15% dos feirantes já contraíram alguma doença por conta da proximidade com o lixo produzido na feira e 85% dos entrevistados se preocupam com as questões ambientais relacionadas ao descarte incorreto do lixo. Sugere-se que medidas preventivas junto à população e a todos os envolvidos nessa conjuntura possam ser efetivadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joselma Bezerra Souza, Universidade Estadual do Piauí

Discente do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas- Universidade Estadual do Piauí/ Campus Deputado Jesualdo Cavalcanti Barros

Karen Veloso Ribeiro, Universidade Federal do Piauí

Atualmente, faz Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, pela Universidade Federal do Piauí. Fez mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, pela UFPI. É Graduada em Licenciatura em Ciências Biológicas, pela UFPI. É pesquisadora colaboradora do Núcleo de Pesquisa em Etnobiologia e Ciências Ambientais do Piauí, na Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e do Grupo de Estudos em Geotecnologias: pesquisa e ensino (CNPq/UFPI). Áreas de atuação: Jogos didáticos, Controle de pragas em grãos armazenados, Etnobotânica e Técnicas de coleta e herborização.

Monyzia de Souza Batista, Instituto Federal do Piauí

Gestora Ambiental, Especialista em Estudos Geoambientais e Licenciamento – Instituto Federal do Piauí/ Campus Corrente

Referências

ALMEIDA, M. D.; PENA, P. G. L. Feira livre e risco de contaminação alimentar: estudo de abordagem etnográfica em Santo Amaro, Bahia. Revista Baiana de Saúde Pública, 35(1):110-27, jan/mar, 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Resolução RDC nº 216/2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União, Brasília, p. 1-14, set/2004.

BARBETTA, P. A. Estatística aplicada ás Ciências Sociais. Santa Catarina, Editora da UFSC, 2006. 315p.

BERGMAN, M. Análise da percepção ambiental da população ribeirinha do Rio Santo Cristo e de estudantes e professores de duas escolas públicas, município de Giruá, RS. 2007. Dissertação (Mestrado em Ecologia), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BERNARD, H. R. Research methods in cultural anthropology. Sage Publications, Newbury Park, 1988. 520p.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, p.1-3, ago/2010.

BRASIL. Decreto nº 7.404/2010. Regulamenta a Lei no 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, cria o Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos e o Comitê Orientador para a Implantação dos Sistemas de Logística Reversa, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, p.1-9, dez/2010.

BONADIMAN, P. A., CUNHA, E. G., FRIZZERA JUNIOR, J. L., DALBOM, F. L.; PREZOTTI, L. Percepção dos feirantes sobre as novas feiras agroecológicas da Grande Vitória – ES. Cadernos de Agroecologia, Brasília, 13(1):1-7, set/2018.

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E MONITORAMENTO AMBIENTAL – NEMA. Agroecologia: um caminho amigável de conservação da natureza e valorização da vida. Rio Grande, NEMA, 2008. 28p.

CUNHA, B. S. Direitos fundamentais: da constituição às políticas públicas. Revista Brasileira de Políticas Públicas, Brasília, 1(1):65-82, jan/jun, 2011.

DIAS, R. Turismo sustentável e meio ambiente. São Paulo, Atlas, 2008. 208p.

FERREIRA, M. G., FERREIRA, C. S., PEREIRA, S. F. P., SILVA, C. S., SANTOS, D. C., OLIVEIRA, A. F. S., OLIVEIRA, J. S.; OLIVEIRA, G. R. Anais do XV Safety, Health and Environment World Congress – no período de julho – 2015, Porto: COPEC, p. 19-22, 2015.

FLORIANO, C. S. A problemática dos resíduos sólidos na feira livre de Guarabira/PB. 2016. Monografia (Graduação em Geografia), Universidade Estadual da Paraíba, Guarabira, 2016.

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE - FUNASA. Resíduos sólidos – 2013. FUNASA. Disponível em:<http://www.funasa.gov.br/saneamento-para-promocao-da-saude>. Acesso em: 8 nov. 2019.

GONÇALVES, R. C. M. A voz dos catadores de lixo em sua luta pela sobrevivência. 2005. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas e Sociedade), Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2005.

HOLANDA, R. O., RODRIGUES, M. E.; SANTOS, A. G. P. Gerenciamento dos resíduos sólidos na feira do Mercadão 2.000, em Santarém – PA. Anais do VIII Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental – no período de novembro – 2017, Campo Grande: CNMA, p. 1-6, 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Cidades - 2018. Rio de Janeiro. Disponível em:<https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pi/corrente/panorama>. Acesso em: 28 nov. 2019.

LOUREIRO, C. F. B., LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. Repensar a educação ambiental: um olhar crítico. Cortez, São Paulo, 2009. 206p.

LUCAS FILHO, A.; LINHARES, E. L. R. Disposição final dos resíduos sólidos: um estudo de caso no Alto Oeste Potiguar IBEAS – Instituto Brasileiro de Estudos Ambientais. Anais do X Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental – no período de novembro – 2019, Fortaleza: CBGA, p. 1-9, 2019.

MARCZWSKI, M. Avaliação da percepção ambiental em uma população de estudante do Ensino Fundamental de uma escola municipal rural: um estudo de caso. 2006. Dissertação (Mestrado em Ecologia), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

MINNAERT, A. C. S. T.; FREITAS, M. C. S. Práticas de higiene em uma feira livre na Cidade de Salvador (BA). Revista Ciência e Saúde Coletiva, 15(1):1607-1614, 2010.

OLIVEIRA, N. A. S. A percepção dos resíduos sólidos (lixo) de origem domiciliar no Bairro Cajuru, Curitiba-PR: um olhar reflexivo a partir da educação ambiental. 2006. Dissertação (Mestrado em Geografia), Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2006.

PICHTEL, J. Waste management practices: municipal, hazardous, and industrial. Taylor & Francis, Boca Raton, 2005. 688p.

PINTO, H. A. S., PONTES JUNIOR, A. F., ABRANTES, P.; BARRELLA, W. Diagnóstico e gerenciamento de resíduos em feiras livres do Município de Santos/SP. UNISANTA Bioscience, 8(1):96-111, 2019.

RANGEL, M. D. F., RANGEL, M. D. F., RANGEL, I. S. L., DANTAS, A. C., MEDEIROS, M. G., MARINHO, A. S.; NOGUEIRA, N. S. Gestão dos resíduos gerados na feira livre do município de Solânea-PB. Anais do Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – no período de dezembro – 2016, João Pessoa: CONGESTAS, p. 565-571, 2016.

ROBBINS, S. Comportamiento organizacional. Prentice-Hall, México, 1999. 675p.

RODRIGUES, A. M. Produção e consumo do e no espaço: problemática atual urbana. Hucitec, São Paulo, 1998. 239p.

SANTOS, C. L. Prevenção a poluição industrial: identificação de oportunidades, análise de benefícios e barreiras. 2005. Tese (Doutorado em Ciências da Engenharia Ambiental), Universidade de São Paulo, São Carlos, 2005.

SCHWAB, N., HARTON, H. C.; CULLUM, J. G. The effects of emergent norms and attitudes on recycling behavior. Environment and Behavior, 46(4):403-422, mai/2014.

SMITH, P.G.; SCOTT, J. S. Dictionary of water and waste management. Elsevier, Amsterdam, 2005. 480p.

SCHALCH, V., LEITE, W. C. A., FERNANDES JÚNIOR, J. L.; CASTRO, M. C. A. A. Gestão e gerenciamento de resíduos sólidos. Escola de Engenharia de São Carlos – USP, São Carlos, 2002. 92p.

SOUSA, G. M., SANTOS, V. S., OLIVEIRA, F. F. D., ARAUJO, B. J. B. L.; FIGUEIREDO, C. F. V. O estudo da geração de resíduos sólidos orgânicos: na feira da Prata da cidade de Campina Grande. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, Pombal, 11(1):162-167, jan/dez, 2017.

SOUZA, M. N. Degradação e recuperação ambiental e desenvolvimento sustentável. 2004. Tese (Doutorado em Ciência Florestal), Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2004.

Downloads

Publicado

2021-03-10

Como Citar

Souza, J. B., Ribeiro, K. V. ., Batista, M. de S. ., & Santos, kelly P. (2021). Feirantes do extremo sul piauiense: percepção ambiental e produção de resíduos sólidos. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(2), 259–276. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10568

Edição

Seção

Artigos
Recebido em 2020-04-22
Aceito em 2021-02-17
Publicado em 2021-03-10