Ecologia de microalgas e Educação Ambiental: avaliando a percepção ambiental e sensibilizando pescadores da Lagoa Mãe-Bá (Guarapari-Anchieta, ES)

  • Juliana Miranda Ferreira Universidade Federal do Espírito Santo
  • Lidiane Pereira da Silva Universidade Federal do Espírito Santo
  • Valéria de Oliveira Fernandes Universidade Federal do Espírito Santo
  • Michell Pedruzzi Mendes Araújo Universidade Federal de Goiás
Palavras-chave: Microalgas; Percepção ambiental; Lagoa Costeira; Ecologia; Educação Ambiental.

Resumo

A presente pesquisa visou desenvolver atividades teóricas e práticas que permitissem a avaliação da percepção ambiental de pescadores participantes do Projeto Piscicultura da lagoa Mãe-Bá (Guarapari – Anchieta, ES) e introdução de conhecimentos acerca do funcionamento deste ecossistema aquático, enfocando a importância das algas como bioindicadoras da qualidade da água e a sua aplicação para o manejo sustentável. A partir da fala dos pescadores entrevistados e por meio das representações em mapas mentais, é possível inferir que o trabalho de Educação Ambiental, mesmo em curto prazo e de maneira pontual como realizado neste estudo, se mostrou bastante eficaz em termos de mudanças iniciais de percepção ambiental.

Biografia do Autor

Juliana Miranda Ferreira, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduação em Ciências Biológicas pela UFES. Pós-graduação em planejamento e conservação ambiental pela ESFA. Mestre em biodiversidade tropical pelo Ceunes/UFES. 

Lidiane Pereira da Silva, Universidade Federal do Espírito Santo

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo. É Especialista em Análises Clínicas pela EMESCAM-ES. É professora da rede Estadual de Educação do Espírito Santo.

Valéria de Oliveira Fernandes, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Santa Úrsula, mestre em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos e doutora em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos. É docente permanente do PPGBV da Universidade Federal do Espírito Santo e do PPGBio da mesma Universidade, campus São Mateus, além de ser membro colaborador do PPGERN da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. É Professora Associada III da Universidade Federal do Espírito Santo. 

Michell Pedruzzi Mendes Araújo, Universidade Federal de Goiás
Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás- UFG (Campus Colemar Natal e Silva), Doutor em Educação- PPGE-UFES, Mestre em Educação- PPGE-UFES, Especialista em Educação Inclusiva e em Gestão Escolar, Pesquisador do GEPEI- Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Inclusão-UFES Pedagogo-Unicesumar, Biólogo-UFES

Referências

ARRUDA, A. Teoria das representações sociais e teoria de gênero. Cadernos de Pesquisa, n. 117, p. 127- 147. UFRJ. Rio de Janeiro, 2002.

BARROS, L. A. V.; MIGUEL, R. M. Estudo da Percepção Ambiental dos Funcionários da Limpeza do CEFETES. Vitória. CEFETES. 2007. (Trabalho de Conclusão de Curso-TCC).

BECHARA, M. B. A Percepção Ambiental dos funcionários responsáveis pela limpeza do CCHN/UFES sobre a geração dos resíduos sólidos: Um breve diagnóstico. Vitória. UFES. 2007. (Monografia).

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: A formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.

ESTEVES, F. A.; ROLAND, F. & BOZELLI, R. L. Lagoas costeiras do Rio de Janeiro: até quando? Ciência Hoje, v. 12, n. 68, p. 68-69. 1990.

ESTEVES, F. A. Fundamentos da limnologia. Rio de Janeiro: Interciência, 2011.

GOMES, E. C. Educação Ambiental em ecossistemas costeiros da Grande Vitória para alunos do ensino médio: Uma proposta multimídia. UFES, Vitória. 2005 (Monografia).

JARVIS, P. Aprendendo a ser uma pessoa na sociedade. Aprendendo a ser eu. In: ILLERIS, K. (Org.). Teorias contemporâneas da aprendizagem. Porto Alegre: Penso, 2013.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. C. O Discurso do Sujeito Coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa. Desdobramentos. Caxias do Sul, RS: EDUCS, 2003.

LOPES, A. F. A mediação de conceitos ecológicos e a consolidação de uma proposta de trabalho entre Escola e Universidade. UFRJ, Rio de Janeiro. 2004 (Dissertação).

MACHADO, L. M. C. P. A percepção do meio ambiente como suporte para Educação Ambiental. Departamento de Geografia, Instituto de Geociências e Ciências exatas –UNESP, Campus de Rio Claro, SP: Ed. União. p. 59-75. 1999.

MEZIROW, J. Transformative dimensions of adult learning. San Francisco, CA: Jossey-Bass. 1991.

MEZIROW, J. Contemporary paradigms of learning. Adult Education Quarterly, n. 46, v. 3, 158-172. 1996.

SAGAN, C. O mundo assombrado pelos demônios: a ciência vista como uma vela no escuro. São Paulo: ed. Companhia das Letras. 1996.

SATO, M. Educação Ambiental. 2 ed. São Carlos: ed. Rima. 2002.

TRISTÃO, M. A. Educação Ambiental na formação de professores: Rede de saberes. São Paulo: ANNABLUME, 2004.

Publicado
2021-02-03
Como Citar
Ferreira, J. M., Silva, L. P. da, Fernandes, V. de O., & Araújo, M. P. M. (2021). Ecologia de microalgas e Educação Ambiental: avaliando a percepção ambiental e sensibilizando pescadores da Lagoa Mãe-Bá (Guarapari-Anchieta, ES). Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(1), 78-95. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10455
Seção
Artigos