Sensibilização ambiental para alunos dos anos iniciais do ensino fundamental por meio da divulgação científica: desvelando os mistérios da Lagoa Mãe-Bá

  • Valéria de Oliveira Fernandes Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES
  • Lidiane Pereira da Silva Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES
  • Michell Pedruzzi Mendes Araújo Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES
Palavras-chave: Ecossistemas Aquáticos, Mapas Mentais, Sensibilização Ambiental, Lagoas Costeiras, Ensino Fundamental

Resumo

Esta pesquisa foi realizada com o intuito de transmitir o conhecimento científico obtido por meio das pesquisas do Laboratório de Taxonomia e Ecologia de Algas Continentais[1] para estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental das escolas nas comunidades do entorno da lagoa Mãe-Bá. Foram desenvolvidas atividades que levaram os alunos a conhecerem aspectos ecológicos da lagoa Mãe-Bá, evidenciando a importância das algas como bioindicadoras da qualidade ambiental, bem como a construção do conhecimento em ecologia em um ambiente próximo da realidade desses alunos. Por meio da utilização de questionários e mapas mentais, foi possível mensurar a aprendizagem dos alunos a partir da divulgação científica realizada.

Biografia do Autor

Valéria de Oliveira Fernandes, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES

Doutora e mestra em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos. Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Santa Úrsula. É docente permanente do PPGBV da Universidade Federal do Espírito Santo e do PPGBio da mesma Universidade, campus São Mateus, além de ser membro colaborador do PPGERN da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. É Professora Associada III da Universidade Federal do Espírito Santo. 

Lidiane Pereira da Silva, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES

Possui graduação em Ciências Biológicas pela UFES. É especialista em análises clínicas pela Emescam-ES. É professora de Ciências e de Biologia da rede Estadual do Espírito Santo. Especialista em Análises Clínicas pela EMESCAM-ES.

 

Michell Pedruzzi Mendes Araújo, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES

Doutor em Educação (PPGE-UFES). Mestre em Educação (PPGE-UFES). Biólogo (Universidade Federal do Espírito Santo) e pedagogo-Unicesumar (Maringá).

Referências

ALBAGLI, S. Divulgação científica: informação científica para a cidadania? Ci. Inf. Brasília, 1996, 25 v, n. 3, p. 396-404.

ARAÚJO, E. S. N. N.; CALUZI, J. J.; CALDEIRA, A. M de A. Divulgação científica e ensino de Ciências: estudos e experiências. São Paulo: Escrituras editora, 2006.

BORGES, J. C. F.; CALDEIRA, A. M. A. Divulgação científica e o livro didático no ensino de genética. In: Divulgação científica e ensino de Ciências: estudos e experiências. São Paulo: Escrituras editora, 2006, p. 94-114.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Adaptações Curriculares/ Secretaria de Educação Especial – Brasília: MEC/SEF/SEESP, 1997. 62 p.

CAVASSAN, O.; SILVA, P. G. P.; SENICIATO, T. O ensino de Ciências, a biodiversidade e o cerrado. In: Divulgação científica e ensino de Ciências: estudos e experiências. São Paulo: Escrituras editora, 2006, p. 190-219.

COSTA, A. G. Avaliação da estrutura e dinâmica da comunidade de algas perifíticas na lagoa Mãe-Bá. Universidade Federal do Espírito Santo-UFES. Vitória. 2010. (Monografia).

ESTEVES, F. A. Fundamentos da limnologia. Rio de Janeiro: Interciência, 2011.

FERNANDES, V. O. et al. Lagoa Mãe-Bá (Guarapari-Anchieta, ES): um ecossistema com potencial de floração de cianobactérias? Oecologia Brasiliensis, 13(2): 366-381, 2009.

FERREIRA, J. M. Avaliação da percepção ambiental dos pescadores do projeto piscicultura tendo como base estudos ecológicos na lagoa Mãe-Bá (Guarapari-Anchieta, ES). Universidade Federal do Espírito Santo-UFES. Vitória, 2008. (monografia).

FILHO, P.F. S. A divulgação científica em química. In: Divulgação científica e ensino de Ciências: estudos e experiências. São Paulo: Escrituras editora, 2006. p. 115-138.

GIL, A. C. Como classificar as pesquisas? 4.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

KJERFVE, B. Coastal lagoon processes. In: KJERFVE, B. (Ed.). Coastal lagoon processes. Amsterdam: Elsevier Oceanography Series, n. 60, 1994. p. 577.

LISTON, G. S. Variação espacial e temporal da comunidade fitoplanctônica em uma lagoa costeira utilizada para abastecimento doméstico no estado do Espírito Santo (Lagoa Maimbá, Guarapari – ES). Vitória. UFES, 2004. p. 57. (Monografia).

MACHADO, R. G. Avaliação da comunidade fitoplanctônica como base para estimativa da qualidade ambiental da lagoa Mãe-Bá (Guarapari-ES). Relatório Final. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (CNPq-UFES). Vitória, 2007. p. 10.

MACLUF, J. E. RODRIGUEZ, J. T. Q; BELTRAN, A. D. Los mapas mentales: uma herramienta de aprendizaje y criatividade. Ciência Administrativa, n.2, Xalapa, 2002.

PEREIRA, A. A. Aspectos qualitativos de águas de lagoas costeiras e seus fatores influentes – estudo de caso: lagoa Mãe-bá. 2003. 147p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2003.

PEREIRA, P. R. C.; CAETANO, D. L. N. O potencial dos mapas mentais como instrumento de ensino na Geografia em diferentes níveis de aprendizagem. GOIÁS, 2009. Disponível em: <http://www.erebio.agbjatai.org/anais/textos/85.pdf>. Acesso em 01 de Junho de 2019.

PIOVESAN, A.; TEMPORINI, E. R. Pesquisa exploratória: procedimento metodológico para o estudo de fatores humanos no campo da saúde pública. Rev. Saúde Pública, 29 (4): 318-25. 1995.

PRIMACK, R. B.; RODRIGUES, E. Biologia da Conservação. 3. ed. Londrina: Ed. Rodrigues, 2001.

RAVEN, P. H.; EVERT, R. F.; EICHHORN, S. E. Biologia Vegetal. 7. ed. Guanabara Koogan, 2007.

SILVEIRA, A. M. Propostas metodológicas para a Educação Ambiental: Representação social e interpretação de imagens. Tese de D.S.C., Programa de Pós-graduação em Ecologia e Recursos Naturais/UFSCar. São Carlos, SP, 2002.

SOUZA, B. D. Estrutura, dinâmica e produtividade primária do fitoplâncton como base para estimativa do estado trófico de uma lagoa costeira no Estado do Espírito Santo (lagoa Mãe-Bá, Guarapari). 2008. 159p. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Recursos Naturais) – Universidade Estadual do norte Fluminense, Campos dos Goytacazes. 2008.

TRISTÃO, M. A educação ambiental na formação de professores: Rede de saberes. São Paulo: ANNABLUME. p. 40-69, 2004.

Publicado
2020-02-16
Como Citar
de Oliveira Fernandes, V., Pereira da Silva, L., & Araújo, M. P. M. (2020). Sensibilização ambiental para alunos dos anos iniciais do ensino fundamental por meio da divulgação científica: desvelando os mistérios da Lagoa Mãe-Bá. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(1), 116-130. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10228
Seção
Relatos de Experiências