O trabalho escravo nas companhias inglesas de mineração em Minas Gerais: Uma situação desafiadora para o antiescravismo britânico, 1840-1883

Autores

  • Henrique Antônio Ré USP

Palavras-chave:

Escravidão, Mineração, Antiescravismo

Resumo

Por mais de quarenta anos a British and Foreign Anti-Slavery Society (BFASS) combateu a utilização de trabalho escravo pelas companhias britânicas de mineração que atuavam em Minas Gerais e se esforçou para criar mecanismos jurídicos na Grã-Bretanha para punir os infratores. Os resultados nem sempre foram promissores e essas companhias só deixaram efetivamente de utilizar o trabalho escravo quando a legislação brasileira as impediu. Todavia, o acompanhamento dos episódios mostra que o Estado britânico foi o principal responsável pelo insucesso dos abolicionistas e que, apesar dos fracassos dos abolicionistas britânicos, seus esforços ajudaram a difundir o sentimento antiescravista na sociedade brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Antônio Ré, USP

Doutor em Sociologia pela Unicamp. Pós-doutorando no Departamento de História da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2020-10-12

Como Citar

Ré, H. A. (2020). O trabalho escravo nas companhias inglesas de mineração em Minas Gerais: Uma situação desafiadora para o antiescravismo britânico, 1840-1883. Almanack, 1(25), 1–42. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/alm/article/view/1401

Edição

Seção

Artigos