COMPOSIÇÃO INTELECTUAL COMO FRUTO DE REPERTÓRIOS MOBILIZADOS: O CASO TOBIAS BARRETO

Palavras-chave: Performances, Repertório, Século XIX, Tobias Barreto, Intelectual

Resumo

O artigo busca, através do caso do jurista Tobias Barreto de Menezes (1839-1889), desvelar como se compõe o intelectual através dos repertórios mobilizados. Para tanto o conceito de repertório de Charles Tilly foi apropriado e reelaborado, desta feita para atender a ação intelectual. Assim a proposta foi a de atentar para os repertórios intelectuais, concebidos como o modo como as ideias e/ou práticas são associadas em função de uma causa e que necessariamente tem, no exercício de problematizar, sua força motriz. A ideia de repertório intelectual também contempla o perfil do sujeito da ação e a ideia mobilizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raylane Andreza Dias Navarro Barreto, Universidade Tiradentes
É professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes. Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com estágio pós-doutoral na Universidade de Lisboa. Líder do Grupo de Pesquisa “Sociedade, Educação, História e Memória”. Participa de redes de pesquisa em torno da História da Educação.
Publicado
2020-10-12
Como Citar
Barreto, R. A. D. N. (2020). COMPOSIÇÃO INTELECTUAL COMO FRUTO DE REPERTÓRIOS MOBILIZADOS: O CASO TOBIAS BARRETO. Almanack, 1(25), 1-38. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/alm/article/view/1398
Seção
Artigos