Avaliação de projetos de Educação Ambiental na lagoa da Pampulha (MG)

Autores

  • Marcos Vinícius Martins Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2015.v10.1946

Palavras-chave:

Água, Educação, Meio Ambiente, Degradação.

Resumo

O desenvolvimento das sociedades modernas se deu sob a idéia de que a natureza dispunha de recursos infinitos. Entretanto a pressão exercida nos ambientes devido ao crescimento populacional e a industrialização fizeram surgir uma nova forma de pensar. Ambientes aquáticos estão sofrendo alteração na qualidade de suas águas devido a vários fatores. A lagoa da Pampulha em Belo Horizonte não foge a está regra e passa atualmente passa por um momento de enorme degradação. Neste contexto a Educação ambiental é um caminho a ser seguido na formação de uma nova mentalidade. O presente trabalho objetiva discutir as metodologias empregadas em dois projetos de educação ambiental, Pampulha limpa e Pampulha viva, que atuam na bacia da Pampulha. Projetos de mobilização de pessoas são fundamentais para despertar na população o sentimento de pertencimento em relação à lagoa, contribuindo para a melhoria da qualidade de suas águas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Vinícius Martins Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG

Geografia e Meio Ambiente

Downloads

Publicado

30-03-2015

Como Citar

Ferreira, M. V. M. (2015). Avaliação de projetos de Educação Ambiental na lagoa da Pampulha (MG). Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 10(1), 164–179. https://doi.org/10.34024/revbea.2015.v10.1946

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2014-08-05
Aceito: 2015-02-22
Publicado: 2015-03-30

Artigos Semelhantes

<< < 126 127 128 129 130 131 132 133 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.