Trilha agroecológica como proposta de espaço para o ensino e a aprendizagem

Autores

  • Giliam de Matos Araújo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA
  • Louise Ferreira Rosal Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA https://orcid.org/0000-0001-5514-1490

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14741

Palavras-chave:

agroecologia, educação ambiental, trilhas ecológicas

Resumo

O objetivo deste estudo foi propor a implantação de Trilha Agroecológica nos espaços das instituições de ensino e pesquisa: EETEPA, UFRA e Embrapa como elemento de conhecimento multidisciplinar, utilizando princípios de Educação Ambiental e agroecologia. Foram aplicados método e técnicas de coleta de dados, observação e pesquisa exploratória, assim como a socialização do trabalho com os atores envolvidos. Percebeu-se a aceitação da proposta da trilha pelos alunos e professores. Constatou-se que a trilha agroecológica é um ótimo espaço de ensino-aprendizagem dos educandos, pois promove a consciência ecológica, a preservação ambiental, e a orientação na produção de alimentos saudáveis e sustentáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALTIERI, M.A. Agroecologia, agricultura camponesa e soberania alimentar. Revista NERA, v.16, p.22-32, 2012.

AZALIM, C.C. Trilha ecológica: uma ferramenta para aprendizagem e ensino em um espaço educativo não formal. Belo Horizonte, 2019. 26 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) – Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação. Disponível em: <https://repositorio.ufmg.br/>. Acesso em: 10 jan. 2022.

CAPORAL, F.R.; AZEVEDO, E.O. de. (Orgs.) Princípios e perspectivas da agroecologia. - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná – Educação a Distância. Paraná. 2011. Disponível em: <http://www.emater.tche.br/site/arquivos_pdf/teses/principioseperspectivasdaagroecologia.pdf>. Acesso em: 10 jan. 2022.

COUTINHO, A.L. Pomar em escola rural como espaço de educação multidisciplinar no município de Paragominas, Pará. Dissertação (Mestrado) em Desenvolvimento Sustentável e Gestão de Empreendimentos Agroalimentares. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA. 2021.

BUZATTO, L.; KUHNEN, C.F.C. Trilhas Interpretativas uma Prática para a Educação Ambiental. Vivências. v. 16, n. 30, p. 291-231, 2020.

DA SILVA, M.M.; NETTO, T.A.; AZEVEDO, L.F.; SCARTON, L.P.; HILLIG, C. Trilha ecológica como prática de Educação Ambiental. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, p. 705-719, 2012.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. NAPT - Belém-Brasília, 2022. Disponível em: <https://www.embrapa.br/amazonia-oriental/napt-belem-brasilia>. Acesso em: 10 jan. 2022.

FONSECA, J.J.S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=pt BR&lr=&id=oB5x2SChpSEC&oi=fnd&pg=PA6&dq=fonseca,+J.+J.+S.+Metodologia+da+pesquisa+cient%C3%ADfica.+Fortaleza:+UEC,+2002.+Apostila.&ots=ORS_4zcln1&sig=XBv5dwGWwofaAzhkInDYQOa6tsc#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 10 jan. 2022.

GARCIA, V.S.; GRUTKA, S.A.; FERREIRA, F.W. Trilhas ecológicas como ferramentas para a Educação Ambiental. Salão do Conhecimento, v. 7, n. 7, 2021. Disponível em: <https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/salaoconhecimento/article/view/17113/15795#:~:text=A%20trilha%20ecol%C3%B3gica%20%C3%A9%20uma,atitudes%20para%20uma%20sociedade%20sustent%C3%A1vel>. Acesso em: 08 jan. 2022.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

IKEMOTO, S.M.; MORAES, M.G.; COSTA, V.C. Avaliação do potencial interpretativo da trilha do Jequitibá, Parque Estadual dos Três Picos, Rio de Janeiro. Sociedade & Natureza [online]. 2009, v. 21, n. 3 pp. 271-287.

IZOLANI, F.I.; TYBUSCH, J.S. Agroecologia como alternativa ao uso indiscriminado de agrotóxicos no agronegócio: desenvolvimento sustentável para além da ideologia. In.: CALGARO, C.; TYBUSCH, J. S.; REZENDE, E. N. (Org.). Anais do I Encontro virtual do CONPEDI. Florianópolis: CONPEDI, 2020.

KLEBA, M.E.; COLLISELLI, L.; DUTRA, A.T.; MÜLLER, E.S Trilha interpretativa como estratégia de educação em saúde: potencial para o trabalho multiprofissional e intersetorial. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [online]. 2016, v. 20, n. 56, pp. 217-226.

LEFF, E. Educação Ambiental e desenvolvimento sustentável. In: REIGOTA, M. (org.). Verde Cotidiano: o meio ambiente em discussão. Rio de Janeiro: DP&A, 1999 (p.111-129).

LOPES, E.S. Os espaços não formais das trilhas ecológicas educativas como instrumento para prática de Educação Ambiental: uma proposta de sequência didática. (Monografia) Licenciatura em Ciências Biológicas do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. 2017.

MACHADO FILHO, L.C.P.; MACHADO, L.C.P. Dialética da agroecologia. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2014.

MONTEIRO, A.R. Educação Ambiental: um itinerário para a preservação do meio ambiente e a qualidade de vida nas cidades. Revista de Direito da Cidade, v. 12, n. 1, p. 830-850, 2020.

PARÁ, SEDUC. Projeto Político Pedagógico. Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará-Paragominas. 2021.

PINTO, A.; AMARAL, P.; SOUZA, C. JÚNIOR.; VERISSÍMO, A.; SALOMÃO, R. Diagnóstico Socioeconômico e Florestal do Município de Paragominas. Relatório Técnico. Belém/PA: Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia - Imazon. 65 p. 2009.

PORTAL UFRA. Universidade Federal Rural da Amazônia. História. 2021. Disponível em: <https://novo.ufra.edu.br/index.php?option=com_content&view=article&id=76&Itemid>. Acesso em: 12 jan. 2022.

SILVA, L. e NOGUEIRA DA SILVA, M.W. 2022. Trilhas ecológicas e interpretativas como estratégia para o ensino-aprendizagem de Geografia. Revista Brasileira de Educação Ambiental. 17, 4 (ago. 2022), 413–424.

QUITÁ, C.F; ROCHA, M.B.; HENRIQUE, R.L.; VASCONCELLOS V. Análise das abordagens sobre trilhas ecológicas em eventos de ensino de ciências e Educação Ambiental. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ). Anais 5º Simpósio de Gestão Ambiental e Biodiversidade (21 a 23 de junho 2016). Disponível em: <https://itr.ufrrj.br/sigabi/wp-content/uploads/5_sigabi/Sumarizado/57.pdf>. Acesso em: 24 mar. 2022.

SILVA, A.T.V. Roda de conversa como metodologia para partilha de saberes docentes. [manuscrito] / Ana Tereza Vital Silva. - 2020. Sil132 f.: il.: color. Disponível: <https://www.repositorio.ufop.br/bitstream/123456789/13104/1/DISSERTA%C3%87%C3%83O_RodaConversaMetodologia.pdf>. Acesso em: 02 mai. 2022.

SILVEIRA, D.T.; CÓRDOVA, F.P. Unidade 2 – A pesquisa científica. métodos de pesquisa, v. 1, 2009.

Downloads

Publicado

18-08-2023

Como Citar

Araújo, G. de M., & Rosal, L. F. (2023). Trilha agroecológica como proposta de espaço para o ensino e a aprendizagem. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(5), 399–414. https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14741

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2023-01-13
Aceito: 2023-03-27
Publicado: 2023-08-18

Artigos Semelhantes

<< < 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.