Os desafios da Educação Ambiental no setor agropecuário diante da mudança do clima

  • Thais Antolini Veçozzi Universidade Federal do Rio Grande
  • Marco Antônio Simões de Sousa Instituto Federal Sul Riograndense - campus Pelotas.
Palavras-chave: Educação Ambiental, Agropecuária, Mudança do Clima

Resumo

A agropecuária desempenha um duplo papel no contexto da mudança do clima, pois emite gases de efeito estufa, enquanto o solo utilizado pode funcionar como um sequestrador de carbono. Assim, o presente estudo buscou entender como a educação ambiental nesse setor pode ajudar a enfrentar a mudança do clima. Percebeu-se que é por meio da Educação Ambiental que se espera gerar mudança de pensamento e de ações daqueles que trabalham e administram a terra. No entanto, a realidade de pequenos e grandes produtores difere, sendo importante que as ações alternativas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa foquem no que é importante para os produtores, mesmo que para alguns o aspecto econômico tenha mais valor.

Biografia do Autor

Thais Antolini Veçozzi, Universidade Federal do Rio Grande

Programa de Pós-Graduação em Manejo e Conservação do Solo e da Água.

Referências

AZEVEDO, L. V. et al. Educação ambiental e legislação: reflexões sobre participação e efetividade. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 12, n. 2, p. 284-295, 2017.


BARBANTI JÚNIOR, O. Mudanças climáticas, agricultura e segurança alimentar: um caminho para o desastre. Friedrich Ebert Stiftung, n. 34, 2017.


BARROS, L. A.; LIHTNOV, D. D. Reflexões sobre a educação rural e do campo: as leis, diretrizes e bases do ensino do campo no Brasil. Geographia Meridionalis, v. 2, n. 1, p. 20-37, 2016.


BRASIL. Lei nº 12.114, de 09 de dezembro de 2009. Brasília, DF. Presidência da República. Disponível em: . Acesso em: 28 mai. 2018.


______ Lei nº 12.187, de 29 de dezembro de 2009. Brasília, DF. Presidência da República. Disponível em: . Acesso em 13 mai. 2018.


______ Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Brasília, DF. Presidência da República. Disponível em: . Acesso em 11 mai. 2018.


______ Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Brasília, DF. Presidência da República. Disponível em: . Acesso em: 11 mai. 2018.


______ Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. Disponível em: . Acesso em: 11 mai. 2018.


______ Decreto nº 9.672, de 2 de janeiro de 2019. Brasília, DF. Presidência da República. Disponível em: . Acesso em: 06 ago. 2019.


______ Decreto nº 9.665, de 2 de janeiro de 2019. Brasília, DF. Presidência da República. Disponível em: . Acesso em: 06 ago. 2019.


CARLOS, S. M. Percepção e adaptação às mudanças climáticas de agricultores da bacia hidrográfica do rio das contas, Bahia. 2016. Dissertação (Mestrado em Economia Aplicada) – Departamento de Economia Rural – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2016.


CARSON, R. Silent Spring. New York: Houghton and Mifflin, 1994. 368 p.


CARVALHO, I. C. M. Discutindo a Educação Ambiental a partir do diagnóstico em quatro ecossistemas no Brasil. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 2, p. 301-313, 2005.


CARVALHO, I. C. M. Qual educação ambiental? Elementos para um debate sobre educação ambiental e extensão rural. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, v. 2, n. 2, 2001.


FERNANDES, R. S. et al. Uso da Percepção Ambiental como Instrumento de Gestão em Aplicações Ligadas às Áreas Educacional, Social e Ambiental. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2019.


FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.


GAUDIANO, E. G.; CARTEA, P. M. Educación, comunicación y cambio climático: resistencias para la acción social responsable. Revista Trayectorias, v. 11, n. 29, p. 6-38, 2009.


GODOY, C. M. T.; WIZNIEWSKY, J. G.; FERREIRA, A. G. Como os agricultores familiares percebem a educação ambiental? Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM, p. 572-585, 2013.


INTERGOVERNMENTAL PANEL ON CLIMATE CHANGE. Mitigation of Climate Change. Working Group III Contribution to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. (eds) EDENHOFER, O. R. et al Cambridge: Cambridge University Press, 2014. 1435 p.


INTERNATIONAL ALLIANCE OF LEADING EDUCATION INSTITUTES. Climate Change and Sustainable Development: The Response from Education: a crossnational report from International Alliance of Leading Education Institutes. Denmark: IALEI, 2009. 355 p.


JACOBI, P. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, 2003.


JACOBI, P. R. et al. Mudanças climáticas globais: a resposta da educação. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 46, 2011.


LEFF, E. Saber Ambiental, sustentabilidad, racionalidad, complejidad, poder. México: Siglo XXI/UNAM/PNUMA, 1998. 416 p.


MADDISON, D. The perception of and adaptation to climate change in Africa. The World Bankm Development Research Group, Sustainable Rural and Urban Development Team, 2007. 51 p.


MATTA, C. R. Sustentabilidade ou sustentabilidades? a conceituação do termo pelos pesquisadores em educação ambiental. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação Ambiental) – Instituto de Educação – Universidade Federal de Rio Grande, Rio Grande, 2013.


MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Plano Nacional sobre Mudança do Clima. Disponível em: . Acesso em: 17 mai. 2019.


PELLEGRINO, G. Q.; ASSAD, E. D.; MARIN, F. R. Mudanças climáticas globais e a agricultura no Brasil. Revista Multiciência, n. 8, p. 139-162, 2007.


PIDGEON. N.; FISCHHOFF, B. The role of social and decision sciences in communicating uncertain climate risks. Nature Climate Change, v. 1, n. 1, p. 35-41, 2011.


PLASTINO, C. A. Freud e Winnicoott: a psicanálise e a percepção da natureza - da dominação à interação. In: CARVALHO, I. C. M.; GRÜN, M.; TRAJBER, R. Pensar o Ambiente: bases filosóficas para a educação ambiental. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, p. 139-156, 2006.


REIGOTA, M. O que é educação ambiental. 2.ed. São Paulo: Brasiliense, 2009. 107p.


SAHEB, D.; RODRIGUES, D. G. A contribuição da complexidade de Morin para as pesquisas em educação ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado de Educação Ambiental, edição XVI Encontro Paranaense de Educação Ambiental, p. 191-207, 2017.


SANTOS, A. S. R. Educação Ambiental e o Poder Público. Programa Ambiental a Última Arca de Noé. Salvador: Revista Jurídica, 2000.


SARTORI, S.; LATRÔNICO, F.; CAMPOS, L. M. S. Sustentabilidade e Desenvolvimento Sustentável: uma taxonomia no campo da literatura. Ambiente & Sociedade, v. 17, n. 1, p. 1-22, 2014.


SATO, M. Educação ambiental. São Carlos: Rima, 2003. 66 p.


SECRETARIA DE AGRICULTURA FAMILIAR E COOPERATIVISMO. Apresentação de novas medidas do Plano Safra a agricultores do MS. Disponível em: . Acesso em: 17 mar. 2019.


SEIDEL, V. S.; FOLETO, E. M. Propostas de ações em educação ambiental visando a efetivação da legislação ambiental em áreas rurais no município de Santa Maria. Geografia, v. 17, n. 1, 2008.


SISTEMA DE ESTIMATIVA DE EMISSÃO DE GASES DO EFEITO ESTUFA Emissões Totais 2017. Disponível em: . Acesso em 01 nov. 2017.


SORRENTINO, M. et al. Educação Ambiental como Política Pública. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 2, p. 285-299, 2005.


TAMAIO, I. Educação ambiental e mudanças climáticas: diálogo necessário num mundo em transição. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2013. 104p.


TAVARES, G. S. O que pensam os professores sobre a criação de uma disciplina de Educação Ambiental? Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 8, n. 1, p. 83-90, 2014.


UNITED NATIONS. Sustainable Development Goals. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2018.


WOOD, D. S.; WOOD, D. W. How to plan a conservation education program. Washington: Fish and Wildlife Service, 1987. 49 p.


WORLD WIDE FUND FOR NATURE; COLETIVO ECOAR. Educação Ambiental em tempos de Mudanças Climáticas. Brasília: WWF, 2009. 4.p.
Publicado
2020-05-27
Como Citar
Veçozzi, T. A., & Sousa, M. A. S. de. (2020). Os desafios da Educação Ambiental no setor agropecuário diante da mudança do clima. Revista Brasileira De Educação Ambiental, 15(3), 274-296. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10014
Seção
Artigos