Diferentes olhares do Turismo de Base Comunitária da Reserva Extrativista Marinha de Soure, Amazônia

  • Jônatas Bastos Soares Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG
  • Ricardo Eustáquio Fonseca Filho Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG http://orcid.org/0000-0001-5804-9120
Palavras-chave: Turismo, Reserva Extrativista, Amazônia, unidade de conservação, Gestão Participativa

Resumo

As Reservas Extrativistas têm como proteção básica a sociobiodiversidade. Uma das alternativas de uso público sustentável se dá pelo turismo, que está sujeito a gerar impactos negativos. Assim, o presente trabalho aborda os diferentes olhares do Turismo de Base Comunitária (TBC) na Reserva Extrativista Marinha de Soure (RESEXMS). A pesquisa de cunho exploratório e estudo de caso se deu por meio de revisão bibliográfica, elaboração de instrumento de coleta de dados (questionários estruturados qualitativos) e 16 entrevistas a 11 representantes do conselho deliberativo (poder público, setor privado e sociedade civil organizada) e turistas. Complementarmente houve observação participante por meio de estágio voluntário na unidade de conservação. Como resultados observou-se que o TBC é um importante transformador socioeconômico, cultural e ambiental, no entanto sendo necessário uma maior articulação dele enquanto participação ativa dos atores sociais, para maior efetividade de gestão da área protegida.

Biografia do Autor

Jônatas Bastos Soares, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG

Turismólogo

Ricardo Eustáquio Fonseca Filho, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG

Professor Adjunto do Departamento de Turismo, Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Educação e Tecnologias (Licenciatura em Geografia), Ciências Humanas

Referências

ALVITE, C.M.C.; VIDAL, M.D.; BORREANI, O.H.P.; BORBA, E.C.M. Perfil da visitação na Ilha dos Lençóis, comunidade de pescadores tradicionais, Reserva Extrativista de Cururupu (MA). Revista Brasileira de Ecoturismo, v.7, n.4, p.656-680, 2015. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.
BARTHOLO, R.S.; SANSOLO, D.G.; BUSZRTYN, I. Turismo de base comunitária: diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Letra e Imagem, 2009.
BASTOS, M.N.C.; SANTOS, J.U.M. Caracterização e composição florística de ecossistemas naturais In: JARDIM, M.A.G.; ZOGHBI, M.G.B. (org.). A flora da RESEX CHOCOARÉ- Mato Grosso (PA): diversidade e usos. Belém: MPEG, 2008.
BAUMAN, Z. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.
BECKER, B.K. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Ed. Garamond. 2004.
BECKER, H.S. Métodos e técnicas em pesquisa em ciências sociais. Trad. Marco Estevão e Renato Aguiar. São Paulo: Hucitec, 1999.
BRASIL. Lei 9.985. Brasília: Governo Federal, 2000.
BRASIL. Plano de desenvolvimento territorial sustentável para o arquipélago do Marajó: resumo executivo da versão preliminar para discussão nas consultas públicas. Grupo Executivo Interministerial. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2007.
CHAMY, P. Reservas Extrativistas Marinhas: um estudo sobre posse tradicional e sustentabilidade. 2010. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.
CORIOLANO, L. N. Arranjos produtivos Locais do Turismo Comunitário: atores e cenários em mudanças. Fortaleza: UECE, 2009.
DENCKER, A.F.M. Pesquisa em Turismo: planejamento, métodos e técnicas. São Paulo: Futura, 2007.
FABEIRO, C.P. El desarrollo endógeno local, estudio de la actividad turística como forma de aprovechamiento de los recursos: aplicación al caso del Baixo Miño. Tesis (Doctorado em Ciencias Económicas) – Departamento de Economía Aplicada, Universidad de Vigo, Vigo, 2004.
FABRINO, N.H.; NASCIMENTO, E.P.; COSTA, H.A. Turismo de Base Comunitária: uma reflexão sobre seus conceitos e práticas. Caderno Virtual de Turismo, v.16, n.3, p.172-190, 2016.
FALCÃO, L.C.; CARDOSO, D.M.; SIMONIAN, L.T. Turismo e desenvolvimento sob perspectivas às Comunidades da RESEX Marinha Soure – Marajó. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.
KINKER, Sônia. Ecoturismo e conservação da natureza em parques nacionais. Campinas, SP: Papirus, 2002.
KRIPPENDORF, J. Sociologia do Turismo: para uma nova compreensão do lazer e das viagens. São Paulo: Aleph, 2003.
MEDEIROS, L.; MORAES, P. Turismo e sustentabilidade ambiental: referências para o desenvolvimento de um turismo sustentável, Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v.3, n.2, 2013.
MTUR. Segmentação do turismo e o mercado. Brasília: Ministério do Turismo, 2010.
RISSO, L. C. A importância das Reservas Extrativistas para a discussão mundial da conservação da natureza. Revista Geografia e Pesquisa, v. 6, n. 1, p. 130-138, sd. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.
SANTOS JÚNIOR, G.S. Ações e políticas públicas do Estado e sociedade acerca da geração de renda na RESEX de Soure/Marajó-PA. Dissertação (Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento). Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), UFPA. Belém: 2006.
SOARES, J. B. Turismo de Base Comunitária: estudo de caso da Reserva Extrativista Nacional Marinha de Soure/PA. Monografia (Bacharelado em Turismo), Escola de Direito, Turismo e Museologia, UFOP – Ouro Preto, 2019.
SWARBROOKE, J. Turismo sustentável: conceitos e impacto ambiental. Trad. Margarete D.Pulido. 3 ed. São Paulo: Aleph, 2000.
TAKAHASHI, L.Y. Uso Público em Unidades de Conservação. Curitiba: Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, 2004.
VIANNA, L.P. De invisíveis a protagonistas: populações tradicionais e unidades de conservação. São Paulo: Annablume/Fapesp. 2008.
YIN, R.K Estudo de Caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2015.
Publicado
2020-02-03
Como Citar
Bastos Soares, J., & Eustáquio Fonseca Filho, R. (2020). Diferentes olhares do Turismo de Base Comunitária da Reserva Extrativista Marinha de Soure, Amazônia. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 13(1). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2020.v13.9560