A REVISTA BRASILEIRA DE ECOTURISMO (RBEcotur) é uma publicação eletrônica trimestral, sendo expressão do esforço dos profissionais de ecoturismo do Brasil nela envolvidos: editores e outros colaboradores. Criada em 2008, seus volumes são editados exclusivamente na formatação eletrônica on line (SEER), adotando a avaliação por pares na forma de blind review

MISSÃO: Publicar artigos inéditos de caráter científico com o objetivo de atender diferentes profissionais diante dos vários contextos de estudos e pesquisas em Ecoturismo e atividades afins, contribuindo para a difusão, diálogo e intercâmbio de conhecimentos teóricos ou aplicados, bem como para a formação de redes. Propõem-se a promover um amplo debate entre o poder público e privado, as operadoras, as agências, ONGs e instituições de ensino e pesquisa, principalmente no que tange a aplicação do planejamento e manejo do Ecoturismo voltado a práticas de mínimo impacto.

A transferência e troca desses conhecimentos são de suma importância para que a análise e a prevenção dos impactos socioambientais do Ecoturismo e atividades afins se constituam em ferramenta imprescindível para dar subsídio à manutenção das práticas de preservação e ao planejamento estratégico de atividades de lazer, interpretativas da natureza e de Educação Ambiental, ligadas à conservação dos recursos naturais.

São os seguintes os eixos temáticos desta revista:

Eixo 1 - Ecoturismo e Educação Ambiental

Eixo 2 - Planejamento e Gestão do Ecoturismo

Eixo 3 - Manejo e Conservação dos recursos naturais através do Turismo Sustentável

Eixo 4 - Ensino, Pesquisa e Extensão em Ecoturismo

Eixo 5 - Ecoturismo de Base Comunitária

O Ecoturismo é uma prática que precisa ser mais bem estudada e compreendida pelas ciências ambientais pois, apesar de já ser praticado há mais de cem anos (desde a criação dos primeiros parques nacionais no mundo: Yellowstone e Yosemite), só nos últimos anos do século XX se configurou como um fenômeno crescente e economicamente significativo.     

Embora os seus princípios e diretrizes estejam claramente estabelecidos e pareçam conceitualmente compreendidos pelos profissionais da área, na prática, o Ecoturismo carece ainda de uma visão estratégica, que promova seu desenvolvimento em nível nacional. Esta afirmação é especialmente verdadeira quando são analisados os projetos de desenvolvimento em implementação no Brasil e as dificuldades no planejamento e obtenção de resultados referentes aos compromissos com a Sustentabilidade.

A RBEcotur foi avaliada pelo sitema QUALIS, uma classificação feita pela CAPES dos veículos utilizados pelos programas de pós-graduação para a divulgação da produção intelectual de seus docentes e alunos, cujo objetivo é atender às necessidades específicas da avaliação da pós-graduação realizada por esta agência, com nota disponíveis em Qualificações.

Além disso, foi avaliada pelo Comitê de Seleção, sendo aceita e incluída na base de dados Clase (Citas latinoamericanas em Ciencias Sociales y Humanidades), editada pela Universidad Nacional Autónoma de México através da Dirección General de Bibliotecas, que há 30 anos analisa mais de 1500 títulos de revistas latinoamericanas e do Caribe. É também indexada pelo Latindex (Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, Caribe, España y Portugal). Sua política editorial sobre o acesso aberto em repositórios institucionais pode ser acessada em http://diadorim.ibict.br/handle/1/128.