Interpretação ambiental: planejamento de uma trilha interpretativa na Trilha dos Namorados em Arraias (TO)

  • Aline Alves Ribeiro Universidade Federal do Tocantins, Porto Nacional, TO
  • Rosane Balsan Universidade Federal do Tocantins, Porto Nacional, TO
Palavras-chave: Trilha Interpretativa, Cerca de pedras, Trilha dos Namorados, Arraias-TO.

Resumo

Este artigo apresenta uma análise e levantamento inicial da proposta de uma trilha interpretativa dentro da Trilha dos Namorados na cidade de Arraias Tocantins, o objetivo é realizar uma análise da área de estudo e propor uma intervenção no local para a criação de uma trilha interpretativa. A Trilha dos Namorados foi escolhida pelo seu contexto histórico, pois é uma trilha de cerca de pedras, algo muito comum na cidade de Arraias e que possui um mistério um pouco esclarecido sobre seu ano de construção, o que leva a muitos julgarem que elas remetam ao período do ciclo do ouro e ao ciclo da agropecuária (meados do século 18). Na marcação da trilha dos namorados foi utilizado o aplicativo gratuito “View Ranger”, que funciona como um GPS, marcador de pontos, medidor de níveis de altura e velocidade durante o percurso. Este estudo abre oportunidades para demais pesquisas relacionadas ao local de estudo, sendo o primeiro a falar especificamente da Trilha dos Namorados, tornando se uma base escrita para novos estudos que abordem trilha interpretativa, em especial no entorno de Arraias, dentro do circuito das cercas de pedras.

Biografia do Autor

Aline Alves Ribeiro, Universidade Federal do Tocantins, Porto Nacional, TO

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFT/Porto Nacional. Graduada em Turismo Patrimonial e Socioambiental pela UFT/Arraias "Prof Sérgio Jacintho Leonor".

Rosane Balsan, Universidade Federal do Tocantins, Porto Nacional, TO

Doutora em Geografia pela USP, Professora da Universidade Federal do Tocantins, Câmpus de Porto Nacional.

Referências

AMARAL, A.G.; MUNHOZ, C.B.R. Planejamento do Traçado de uma trilha interpretativa através da caracterização da flora do Parque Ecológico e de Uso Múltiplo das Águas Claras, DF. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 1, p. 639-641, jul. 2007

CARVALHO, J.; BOÇÓN, R. Planejamento do Traçado de uma trilha interpretativa através da caracterização florística. Revista Floresta, v.34, n.1, 2004, pp.23-32.

COLMAN, D.A.L. A trilha interpretativa como atividade de Educação Ambiental: O que pensam os professores? Revista da SBEnBio, N 9 2016. VI Enebio e III Erebio Regional 3.

EINSELOHR, P.V. et. al. Trilhas e seu papel ecológico: O que temos aprendido e quais perspectivas para a restauração de ecossistemas. Hoehnea, v.40, n.3, pp.407-418, 1 tab., 2013.

FONTES, Marco Aurélio. VITORINO, Maria. Trilhas Ecológicas: de uso ancestral, essenciais para o meio ambiente. Disponível em: <http://bemzen.uol.com.br/noticias/ver/201 2/08/18/778-trilhas-ecologicas> Acesso em: 22/10/2013.

GARCIA, F.O.; NEIMAN, Z.; PRADO, B.H.S. Planejamento de uma Trilha Interpretativa na Estação Ecológica de Angatuba (SP). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.4, n.3, 2011, pp.323-344.

GONZAGA, V.L.; MARTINS, L.F.S. Planejamento traçado de uma trilha interpretativa por meio da sua caracterização florística. Janus, Lorena, n.13, Jan./Jun., 2011.

LAKARTOS, E.M.; MARCONI, M.A. Fundamentos de metodologia científica - 5. ed. - São Paulo: Atlas 2003

MAGRO, T.C.; FREIXÊIDAS, V.M. Trilhas: Como facilitar a seleção de pontos interpretativos. CIRCULAR TÉCNICA IPEF n. 186, Setembro de 1998.

MENGHINI, F.B. As trilhas interpretativas como recurso pedagógico: caminhos traçados para a educação ambiental. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Mestrado Acadêmico em Educação da Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí-SC 2005, 103p.

PADOAN, L.L.F.; JUNIOR, H.M. Interpretação Ambiental e Trilhas Interpretativas: Elaboração de uma proposta de trilha interpretativa para a Serra do Catete, Ouro Preto, Minas Gerais. Anais do X Congresso Nacional de Excelência em Gestão. 08 e 09 de 2014. ISSN 1984-9354.

PAIVA, A.C.; FRANÇA, T.L. Trilhas Interpretativas: Reconhecendo os elos com a Educação Física. Rev.Bras.Cienc.Esporte, Campinas, v. 28, n. 3, p. 109-124, 2007

SANTOS, M.C. Trilhas Interpretativas como instrumento de Interpretação, Sensibilização e Educação Ambiental na APAE de ERECHIM/RS. Vivências: Revista Eletrônica de Extensão da URI, Vol.7, N.13: p.189-197, Outubro/2011.

SIQUEIRA, L.F. Trilhas interpretativas: Uma vertente responsável do (eco) turismo. Caderno Virtual de Turismo, nº 14, 2004.

VASCONCELLOS. J. M. O; Educação e Interpretação Ambiental em Unidades de Conservação. Curitiba/ PR: Fundação O Boticário de Proteção a Natureza. Cadernos de conservação. Ano 3, Nº 4, 2006.

Publicado
2020-07-16
Como Citar
Ribeiro, A. A., & Balsan, R. (2020). Interpretação ambiental: planejamento de uma trilha interpretativa na Trilha dos Namorados em Arraias (TO). Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 13(3). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2020.v13.6765