Turismo Sustentável: alternativa para o desenvolvimento da APA Baia Negra, Pantanal de Mato Grosso do Sul

  • Marta Regina da Silva-Melo Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp), Campo Grande, MS
  • Gleidson André Pereira de Melo Instituto Nacional de Pesquisas na Amazônia, Manaus, AM
  • Neiva Maria Robaldo Guedes Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp), Campo Grande, MS.
Palavras-chave: Comunidades tradicionais, Ecoturismo, Gestão participativa.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo identificar o potencial da Área de Proteção Ambiental Baía Negra, localizada no município de Ladário, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, para a prática do turismo sustentável, como alternativa do desenvolvimento local. O estudo foi conduzido por meio da pesquisa qualitativa, com especificidade exploratória, por proporcionar a compreensão dos fenômenos sociais e culturais. Foi verificado que a região é carente de infraestrutura básica, todavia se destaca como importante território por sua vasta riqueza ecológica, arqueológica e paisagística. Notou-se que o Conselho gestor da Unidade de Conservação é atuante e que diferentes ações estão sendo realizadas junto à comunidade, com práticas de valorização e sustentabilidade dos recursos naturais e culturais para o fortalecimento do território e ordenamento do turismo. Considerando que tudo funciona dentro de uma cadeia, infere-se que, ao fomentar o Turismo Sustentável na APA Baía Negra, o poder público, o terceiro setor, e parceiros da iniciativa privada, possam contribuir para o empoderamento da comunidade e corroboram no alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Biografia do Autor

Marta Regina da Silva-Melo, Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp), Campo Grande, MS

Turismóloga pela UEMS. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional.

Gleidson André Pereira de Melo, Instituto Nacional de Pesquisas na Amazônia, Manaus, AM

Biólogo e Mestre em Entomologia.

Neiva Maria Robaldo Guedes, Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp), Campo Grande, MS.

Profa. Dra do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Biologia geral, atuando principalmente nos seguintes temas: pantanal, arara azul, conservação, manejo de fauna silvestre, reprodução, turismo de observação e educação ambiental.

Referências

BANDUCCI JÚNIOR, A. Turismo cultural e patrimônio: A memória Pantaneira no curso do Rio Paraguai. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, 9(20): 117-140, 2003.

BAKER, J. Tourismification and Integration of Buganda’s Culture in Community Socio-economic Activities for Poverty Reduction and Sustainable Development. Journal of Environmental Science and Engineering, v. 6, p. 98-109, 2017.

BRASIL. Ministério do Turismo. Turismo e sustentabilidade: orientações para prestadores de serviços turísticos. Brasília: Ministério do Turismo, 2016.

BRASIL. República Federativa do Brasil. Decreto n. 6.040, de 7 de fevereiro de 2007, Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Brasília: Congresso Nacional, 2007.

BRASIL. Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 2000.

CHOI, H. C.; SIRAKAYA, E. Sustainability indicators for managing community tourism. Tourism Management, v. 27, p. 1274–1289, 2006.

CRUZ, R. C. A. Turismo, produção do espaço e desenvolvimento desigual: para pensar a realidade brasileira. In: BARTHOLO, R.; SANSOLO, D. G.; BURSZTYN, I. Turismo de Base Comunitária diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Letra e imagem, 2009. p. 92-107.

DIAS, R. A biodiversidade como atrativo turístico: o caso do Turismo de Observação de Aves no município de Ubatuba (SP). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.4, n.1, 2011, p.111-122, 2011.

DIEGUES, A. C. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 2008.

ECOA. Ecologia e Ação. Aniversário da Área de Proteção Ambiental (APA) Baía Negra 2018. Disponível em: <http://ecoa.org.br/8o-aniversario-da-apa-baia-negra/>. Acesso em: 10 jan. 2019.

GARCIA, C. B.; POLETTO, C. W. R.; PARRELA, E. C. L.; RIBAS, N. O turismo de pesca no município de Miranda-MS. Multitemas, n. 27, p. 167-168, 2016.

IMPAE. Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo. Curso de Biologia de Campo e Ciência Cidadã no Pantanal. Disponível em: < https://instituto mamede.blogspot.com/search?q=Ba%C3%ADa>. Acesso em: 1 fev. 2019.

MAGRI, T. C. S.; CARVALHO, R. C. R.; MAGRI, R. A. F.; ANDRADE, C. O. P. Mapeamento, classificação e certificação de rotas de trekking em uma área do Parque Nacional da Serra da Canastra (MG). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.11, n.4, p.645-672, 2018.

MEDEIROS, L. D.; MORAIS, P. E. Turismo e Sustentabilidade Ambiental: Referências para o Desenvolvimento de um Turismo Sustentável. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 3, n. 2, p.198-234, 2013.

MTAPURI, O.; GIAMPICCOLI, A. Towards a comprehensive model of community-based tourism development, South African Geographical Journal, v. 98, n.1, p. 154-168, 2016.

MOREIRA, J. C.; BIGARELLA, J. J. Interpretação ambiental e geoturismo em Fernando de Noronha-PE. In: CASTILHO, C. J. M.; VIEGAS, J. Turismo e práticas socioespaciais: múltiplas abordagens e interdisciplinaridades. Recife: Editora da UFPE, p. 171-192, 2008.

NHUTA, S. Tourism and Sustainanble Development: perpectives and learning for a sustainable future. Conferência Internacional da Midlands State University Victoria Falls. Midlands, p. 1-18, 2015

NOGUEIRA, S. M. B. Ações sustentáveis para o desenvolvimento do ecoturismo em unidades de conservação. In. TELES, R. M. S. Turismo e meio ambiente. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011. p. 61-86

NUNES, A. P. Quantas espécies de aves ocorrem no Pantanal brasileiro. Atualidades Ornitológicas, v. 160, p. 45-54, 2011.

OMT. Organização Mundial do Turismo. Turismo Sustentável. In: Introdução ao Turismo. São Paulo: Roca, 2001. p.243-260.

OMT. Organização Mundial do Turismo. O turismo, fator de desenvolvimento sustentável. Artigo 3 º do Código Mundial de Ética do Turismo. Portugal: DGT, 1999.

ONU. Organização das Nações Unidas. Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/pos2015/ agenda2030/>. Acesso em: 10 jan. 2019.

PML. Prefeitura Municipal de Ladário. Plano de Manejo APA Baía Negra. Disponível em: <http://www.ladario.ms.gov.br/pagina/plano-de-manejo-apa-baia-negra>. Acesso em: 20 dez. 2018.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RECK, G., MARTÍNEZ, P. Áreas protegidas: ¿Turismo para la conservacion o conservacion para el turismo? Polémika, v. 2, n. 5, p. 86-95, 2010.

SANSOLO, D. G.; BURSZTYN, I. Turismo de base comunitária potencialidade no espaço rural brasileiro. In: BARTHOLO, R.; SANSOLO, D.G.; BURSZTYN, I. Turismo de Base Comunitária diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Letra e imagem, p. 142 – 161, 2009.

SARISKUMAR, N.; BHAVAN, T. The impact of responsible tourism on destination sustainability and quality of life in Passikudah tourism destination. International Journal of Social Science and Economic Research, v. 03, n. 11, p. 5933- 5959, 2018.

SCHEYVENS, R. Ecotourism and the empowerment of local communities. Tourism Management, v. 20, p. 245-249, 1999.

TOURISM FOR SDGS. Roteiro do Turismo da UNWTO para o Crescimento Inclusivo em 2030. Disponível em: <http://tourism4sdgs.org/>. Acesso em: 20 jun. 2019.

WIDMER, G. M.; PIRES, M. J. O turismo como fator de contribuição para a proteção e função social do patrimônio natural da humanidade. Revista Hospitalidade. São Paulo, n. 2, p. 52-64, 2008.

UNEP – WTO. United Nations Environment Programme and World Tourism Organization. Making tourism more sustainable. A guide for policy makers. UNEP: Paris, 2005. 210p.

Publicado
2019-11-06
Como Citar
Silva-Melo, M. R. da, Melo, G. A. P. de, & Guedes, N. M. R. (2019). Turismo Sustentável: alternativa para o desenvolvimento da APA Baia Negra, Pantanal de Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 12(5). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2019.v12.6738