Percepção dos atores sociais do turismo sobre o pulso de inundação do Pantanal (MT)

Autores

  • Maiara Thaisa Oliveira Rabelo Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT
  • Koen Antonius Johannes Arts Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT
  • Pierre Girard Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT
  • Antonio Rossotto Ioris Escola de Geografia e Planejamento, Cardiff University, UK
  • Daniela Maimoni de Figueiredo Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2017.v10.6649

Palavras-chave:

Pesca, Socioambiental, Área Úmida.

Resumo

O Pantanal é a maior planície de inundação contínua do planeta. O ciclo periódico de seca e cheia, chamado de pulso de inundação, é o principal fator controlador do funcionamento e da manutenção da biodiversidade do Pantanal. Estas condições hidrobiológicas, aliadas à beleza cênica, são grandes atrativos à atividade turística na região. O objetivo deste trabalho foi analisar como os diferentes atores sociais do turismo (pousadeiros, turistas estrangeiros, turistas brasileiros, pescadores profissionais, agentes SEMA, guias de turismo, moradores locais) percebem o pulso de inundação e como este pode influenciar esta atividade no Pantanal de Poconé, um dos polos turísticos do Pantanal, considerando o expressivo crescimento da atividade nos últimos anos e a escassez de estudos na região. Foram previamente identificados sete principais grupos sociais, que posteriormente foram entrevistados em entrevista do tipo estruturada (37 entrevistas gravadas). Estas foram transcritas para a análise dos resultados e aplicado uma ferramenta de análise de texto para contagem das palavras mais mencionadas por cada grupo social. A grande maioria dos pousadeiros é de fazendeiros tradicionais que passaram a desenvolver serviços de hotelaria, atendendo basicamente turistas estrangeiros. Foram identificados conflitos entre pecuaristas e pousadeiros, relativo a onça pintada, que representa prejuízos ao rebanho e aos pousadeiros uma fonte de renda quanto ao turismo de “observação de onça”; e conflito entre a população nativa, tanto moradores locais quanto pescadores profissionais, que almejam por participarem mais diretamente no turismo e das instâncias de poder, concentrada nos pousadeiros e/ou pecuaristas. O pulso de inundação exerce forte influência sobre o aproveitamento turístico do Pantanal de Poconé, mas não foi nitidamente compreendido pelos diferentes grupos sociais do turismo, tanto quanto a percepção da importância do pulso na sua atividade quanto ao entendimento do conceito em si. Os grupos com melhor capacitação técnica (guias de turismo e agentes ambientais) e os moradores locais e pescadores profissionais, nativos da região, apresentaram melhor compreensão destes dois aspectos do pulso de inundação. O estudo apontou ainda a importância de se desenvolver um turismo com maior identidade local, que incluam outros atrativos, como as festas tradicionais da rica cultura de Poconé e a diversidade de ecossistemas aquáticos e terrestres na época de cheia. Perception of the tourism social actors regarding the flood pulse of the Pantanal (MT, Brazil) ABSTRACT The Pantanal is the largest continuous floodplain on the planet. The periodic cycle of drought and flood, the so-called the flood pulse, is the controlling factor of the operation and maintenance of the Pantanal's biodiversity. These hydrobiological conditions, together with the scenic beauty, are great touristic attractions to the region. The objective of this work was to analyze how the different social actors of tourism perceive the pulse of flood and how it can influence the activity in the Pantanal of Poconé, one of the tourist centres of the Pantanal. The departing point of this research was the significant growth of activity in the last years and the scarcity of specific studies in the region. Seven main social groups were initially identified, which were later interviewed in a structured interview (37 recorded interviews in total). These were transcribed for the analysis of the results; the analytical tool Voyant tools was applied to count the main words mentioned by each social group. Results showed that the vast majority of the hostel owners are from traditional farmers who started to develop hotel services, catering mainly to foreign tourists. Conflicts between cattle ranchers and hostel owners were identified regarding the hunt of jaguars, in the form of losses to the herd against losses to the touristic activities based on "jaguar observation"; likewise, there are conflicts between the native population (professional fishermen and riverine), who seek to participate more directly in the tourism, and the business community in control of hostels and/or ranchers. The flood pulse exerts a strong influence on the tourist enjoyment of the Poconé Pantanal, but it was not clearly understood by the different social groups involved; the perception of the importance of the pulse is affected by the difficulty to understand the concept itself. The groups with better technical qualification (tourism guides and environmental agents) and the riverine and professional fishermen, natives of the region, showed a better understanding of these two aspects of the flood pulse. The study also revealed the importance of developing tourism with greater local identity, including other attractions, such as the traditional festivals of the rich culture of Poconé and the diversity of aquatic and terrestrial ecosystems during the flood season. KEYWORDS: Fishing; Socioenvironmental; Wetland.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maiara Thaisa Oliveira Rabelo, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT

Possui graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental pela Universidade Federal de Mato Grosso (2013), Mestrado em Recursos Hídricos (2016) na área de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos, atuando principalmente nos seguintes temas: ecossistemas aquáticos, qualidade da água, engenharia socioambiental, saneamento ambiental, remoção de nutrientes e energias renováveis. Atua no âmbito de manejo,tratamento e disposição de resíduos urbanos, industriais e agroindustriais, tratamento de efluentes domésticos e industriais, tratamento de água de abastecimento e gerenciamento de recursos hídricos. Professora da Universidade de Várzea Grande - UNIVAG, desde o ano de 2016, onde atua nas disciplinas de Tratamento de águas residuária, Tratamento de água de abastecimento, Drenagem Urbana e Saneamento Ambiental.

Koen Antonius Johannes Arts, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT

Possui doutorado em PhD in Biological Sciences pela University of Aberdeen (2012). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Dimensões Sociais, Políticas e Conceituais de Conservação da Natureza.

Pierre Girard, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT

Professor do Instituto de Biocências da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) desde 2002, onde ensina hidroecologia na graduação e pós-graduação. Ensina também, na mesma universidade, "Grandes questões ecológicas" no mestrado de Direito Agroambiental e "Mudanças climáticas e ciclo da água" no mestrado de Recursos Hídricos. Ensina esporadicamente na pós-graduação em Meio-Ambiente da Universidade do Québec em Montreal (UQAM). Seus interesses atuais de pesquisa enfocam impactos das hidroelétricas sobre sistemas fluviais e governança dos impactos da mudança climática utilizando a análise de redes sociais. Ele também atuou como consultor para o Governo de Mato Grosso e Ministério Público Estadual sobre questões ligadas ao uso e aproveitamento dos recursos hídricos. Antes de vir ao Brasil, trabalhava como consultor em empresa privada especializada em hidrologia. Iniciou sua carreira acadêmica na UQAM, coordenando um projeto de cooperação internacional sobre os aqüíferos fraturados do Liptako no Niger - Africa. Em seguida foi para o Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (INPe) em São José dos Campos para estudar os efeitos da queimada de biomassa sobre a química da atmosfera. Educação: B. Sc. em Geologia (1983), McGill University, Canada D.E.A. em Geologia Dinâmica (1986), com enfoque em hidrologia, Université Pierre et Marie Curie, Paris VI e Écoles des Mines de Paris Ph.D. em Hidrologia Isotópica (1993), Université du Québec à Montréal.

Antonio Rossotto Ioris, Escola de Geografia e Planejamento, Cardiff University, UK

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992), mestrado em Environmental Change and Management (MSc) - University of Oxford (1999), mestrado em Research Methods in Human Geography (MRes) - University of Aberdeen (2003), e doutorado em Geography and Environment (PhD) - University of Aberdeen (2005). Trabalhou como senior policy officer junto `a Scottish Environment Protection Agency (SEPA) em temas relacionados `a implementacao da Diretiva-quadro de Aguas (WFD). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Economica, atuando principalmente nos temas de gestao de recursos hidricos, conflitos socioambientais e ecologia politica. Foi bolsista de pos-doutorado em 2007, com trabalho realizado no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente, e' professor na Escola de Geociencias da Universidade de Edimburgo, Reino Unido e Pesquisador Visitante Especial (PVE) do Programa Ciencia Sem Fronteiras. A lista completa de publicacoes e outros detalhes academicos estao disponiveis em: http://www.geos.ed.ac.uk/homes/aioris. Meu curriculo detalhado, detalhes sobre pos-graduacao em Edimburgo (incluindo doutorado-sanduiche e pos-doutorado para pesquisadores brasileiros) e textos das publicacoes podem ser solicitadas atraves do email: a.ioris@ed.ac.uk. Nota: a Universidade de Edimburgo abrira um escritorio na America Latina, baseado em Sao Paulo, em 11 marco 2013.

Daniela Maimoni de Figueiredo, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, MT

Graduada em Ciências Biológicas pela UFMT (1991), especialista em Biologia de Ambiente Inundáveis pela UFMT (1995), mestre em Ecologia e Conservação da Biodiversidade pela UFMT (1997) e doutora em Ecologia e Recursos Naturais/Limnologia pela UFSCar (2007). Foi chefe da Divisão de Recursos Hídricos da Fund. Estadual de Meio Ambiente (MT, atual SEMA). Sócia-fundadora da empresa Aquanálise, onde atuou como responsável técnica desde 2000 a 2014. Orientou 13 monografias de especialização e graduação, possui 18 trabalhos publicados em periódicos/anais e cap. de livros, organizou 02 livros. Desde julho/2012 atua como profa. colaboradora do mestrado em Recursos Hídricos-UFMT, orientando e co-orientando alunos (12) e ministrando disciplinas (Limnologia, Análises de água e Gestão dos Rec. Hídricos), sendo bolsista PNPD-Capes deste programa desde agosto de 2015.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

Rabelo, M. T. O., Arts, K. A. J., Girard, P., Ioris, A. R., & Figueiredo, D. M. de. (2017). Percepção dos atores sociais do turismo sobre o pulso de inundação do Pantanal (MT). Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 10(3). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2017.v10.6649
Recebido em 2017-05-26
Aceito em 2017-06-14
Publicado em 2017-08-31