Entre 117 e 1344: qual o limite diário recomendável para a visitação da caverna Santana (PETAR-SP)?

Autores

  • Heros Augusto Santos Lobo Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2017.v10.6643

Palavras-chave:

Ecoturismo, Espeleoturismo, Capacidade de Carga Turística, Cavernas Turísticas, Áreas Protegidas.

Resumo

A capacidade de carga turística (CCT) é um conceito amplamente utilizado na gestão do turismo em áreas naturais. Em cavernas turísticas brasileiras, a CCT vem sendo utilizada quase que unicamente para limitar a quantidade diárias de visitas em uma caverna. Na caverna Santana, diferentes limites diários de visitação foram obtidos em estudos desta natureza, trazendo incerteza para a gestão do atrativo. O objetivo deste artigo é apresentar uma análise dos estudos de CCT realizados na caverna Santana, com base em revisão bibliográfica e documental e focando nos métodos utilizados, bem como suas lacunas e os resultados obtidos. Os resultados evidenciaram uma variação significativa nos estudos de CCT da caverna Santana, com limites diários de 117, 132, 135, 242, 270, 327, 378 e 1344 visitas por dia. Três destes resultados foram obtidos com o uso de métodos desenvolvidos especificamente para a caverna Santana (327, 378 e 1344 visitas/dia). Por outro lado, nenhum destes resultados foi validado com o uso de monitoramentos de longo prazo do ambiente cavernícola em relação aos impactos da visitação. Considerando os aspectos analisados pesquisa, as conclusões recomendam que o limite atual de 117 visitas/dia seja alterado por outro mais bem ajustado à realidade ambiental e social desta caverna turística. O limite atual deve ser substituído pelo resultado obtido no estudo mais preciso sobre CCT realizado na caverna – 378 visitas/dia –, bem como devem ser estabelecidos protocolos de monitoramento das principais variáveis recomendadas no método de capacidade de carga do Plano de Manejo Espeleológico da caverna: temperatura do ar, dióxido de carbono e a distribuição da fauna subterrânea. Estas modificações sugeridas poderão ajudar aos pesquisadores e gestores na obtenção de uma resposta mais acurada sobre os limites de visitação da caverna Santana. Between 117 and 1344: what is the tourist carrying capacity of Santana cave (PETAR, SP, Brazil)? ABSTRACT Tourist carrying capacity (TCC) is a concept widely applied to management of tourism in natural areas. In Brazilian show caves, TCC is used just to limit the daily number of visitors. In Santana cave, different limits of visitors were obtained in several studies, giving uncertainty to the cave managers. The purpose of this article is to show an analysis of all studies about TCC in Santana cave, based in secondary data and focusing in the used methods and related gaps and results of each research. The results show a range of variation of 117, 132, 135, 242, 270, 327, 378 and 1344 visitors per day in Santana cave. Three of these numbers were obtained using methods that were developed specifically to Santana cave (327, 378 and 1344 visitors/day). Otherwise, any of these limits were still analyzed using long-term monitoring of environment in relation to the impact of visitors. Considering this, it was recommended to change the present daily limit of 117 visitors/day for another one which gives a better adjustment with the environmental and social aspects of this show cave. The current limit should be replaced for the result obtained in the most accurate study made in the cave – 378 visitors/day – and establish monitoring protocols of the main variables recommended in the carrying capacity method of the Plan of Speleological Management of the cave: air temperature, carbon dioxide and subterranean fauna distribution. These modifications could help the researchers and managers to improve the answer to the question about the limit of visitation of Santana cave. KEYWORDS: Ecotourism; Tourism in Caves; Tourist Carrying Capacity; Show Caves; Natural Protected Areas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heros Augusto Santos Lobo, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP

Professor Adjunto III do Depto. de Geogrfia, Turismo e Humanidades (DGTH/UFSCar-Sorocaba, SP).

Downloads

Publicado

08/31/2017

Como Citar

Lobo, H. A. S. (2017). Entre 117 e 1344: qual o limite diário recomendável para a visitação da caverna Santana (PETAR-SP)?. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 10(3). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2017.v10.6643
##plugins.generic.dates.received## 2017-04-18
##plugins.generic.dates.accepted## 2017-05-27
##plugins.generic.dates.published## 2017-08-31

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)