Simbiose entre tecnologia móvel e patrimônio natural: uma proposta pedagógica

  • Leandro Baptista Universidade Estadual do Centro Oeste, Guarapuava, PR
  • Jasmine Cardozo Moreira Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, PR
Palavras-chave: Tecnologia Móvel, Patrimônio Natural, Turismo Pedagógico, QR Code, Parque Estadual de Vila Velha – PR

Resumo

O massivo uso de smartphones está provocando a incorporação destes aparelhos para funções aquém da comunicação. Seja para buscar informações, comprar produtos ou localizar-se em lugares não habituais, os smartphones vem substituindo outros recursos, principalmente devido sua mobilidade. Diante disso, o potencial deste aparelho para práticas educativas, pedagógicas e turísticas é corroborado através do relatório produzido pelo Hosteltur (2013), que, ao elencar as tecnologias que estão afetando a forma que o turismo é praticado, diagnosticou que o acesso a sites de museus, cresceu de 5% em 2011 para 30% em 2013, tendendo a se estabilizar em 50% a médio prazo. Além da navegação na internet, os smartphones oferecem outras possibilidades, através da instalação de aplicativos de acordo com interesses individuais. Diante deste contexto, considera-se a necessidade de aproximar o conhecimento científico de forma holística, ao descrever que: a cada dia erguem-se vozes para denunciar a distância que separa o conhecimento da vida, pois a forma como se desenvolve a educação acentua o isolamento do sujeito a respeito de sua realidade. Sob esta perspectiva, objetivou-se com este estudo desenvolver códigos bidimensionais – QR Code (Quick Response Code), que contenham informações sobre atrativos, visando educar os visitantes in situ. Os QR Codes, criados com objetivo de aumentar a quantidade de dados contidos em códigos de barras convencionais, ocupando menor espaço após sua impressão, passou a ser amplamente utilizados em diferentes segmentos ao longo da última década. Assim, utilizou-se como ferramenta para a gerar estes códigos o software invertexto, no qual foram criadas mensagens educativas que auxiliam o visitante a compreender e interpretar a origem das formações rochosas do Parque Estadual de Vila Velha – PEVV (PR), nas cores branca e verde para integrá-los com menor impacto ao meio ambiente e índice de confiabilidade mínima de 93% para os três principais sistemas operacionais atuais. Os resultados demonstraram que os QR Codes podem ser confeccionados em placas retangulares e verticais, nas dimensões de 23 x 20 cm, dispostas a aproximadamente 80 cm do solo, no decorrer da trilha de acesso à formação principal da Unidade de Conservação. Por fim, acredita-se que o uso de smartphones e sua interação com o meio ambiente por meio da tecnologia poderá despertar a curiosidade dos visitantes em descobrir o que os códigos ‘escondem’, estimulá-los a aprender de forma lúdica e incentivá-los à conservação do local, conscientizando-os das fragilidades existentes no PEVV. Symbiosis between mobile technology and natural heritage: an educational proposal ABSTRACT TThe massive use of smartphones is leading to the incorporation of these devices to function beyond communication. It’s used to looking for information, to buy products or locating in unusual places. Thus the smartphone is replacing other resources, mainly due to their mobility. The potential of this device for educational, pedagogical and tourist activities is stated out by the report produced by Hosteltur (2013), which had listed the technologies that are affecting the way that tourism is practiced and diagnosed that access to museum sites increased from 5% in 2011 to 30% in 2013, tending to stabilize at 50% in the medium term. In addition to web browsing, smartphones offer other possibilities to use by installing applications according to individual interests. Given this context, it was based in the need to bring scientific knowledge holistically, it is important to fill the gap between the knowledge of life, because the way that develops education accentuates the isolation of the subject about his reality. From this perspective, the aim of this study was to develop two-dimensional codes – QR Code (Quick Response Code), containing information about attractions, aiming to educate visitors in situ. QR Codes, created in order to increase the amount of data contained in conventional bars, but occupying less space after printing, became widely used in different segments over the past decade. The tool that it was used to generate these codes was the invertexto software. Educational messages were created to help the visitor to understand and interpret the origin of the Parque Estadual de Vila Velha – PEVV (PR, Brazil) rock formations. It was used the white and green colors, to integrate them with less environmental impact, beyond the minimum reliability index of 93% for the three major current operating systems. The results shows QR codes with a rectangular form and they were made in vertical signals, with the dimensions of 9.05 x 7.87 (in), arranged at approximately 31.49 (in) above the ground. They could be located at the main trail formation at PEVV. Finally, it is believed that the use of smartphones and their interaction with the environment through technology may arouse the curiosity of visitors to find out what the codes 'hide', encouraging them to learn, making them aware about the potential impacts at PEVV. KEYWORDS: Mobile Technology; Natural Heritage; Pedagogical Tourism; QR Code; Parque Estadual de Vila Velha.

Biografia do Autor

Leandro Baptista, Universidade Estadual do Centro Oeste, Guarapuava, PR
Departamento de Turismo
Jasmine Cardozo Moreira, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, PR
Departamento de Turismo
Publicado
2017-05-31
Como Citar
Baptista, L., & Moreira, J. C. (2017). Simbiose entre tecnologia móvel e patrimônio natural: uma proposta pedagógica. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 10(2). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2017.v10.6606
Seção
Artigos