Trilha Verde da Maria Fumaça: patrimônio ferroviário e turismo no Vale do Jequitinhonha

Autores

  • Rosalia Aparecida Moreira Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, MG
  • Hugo Rodrigues Araujo Universidade de Lisboa, Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2016.v9.6604

Palavras-chave:

Turismo Ferroviário, Turismo Sustentável, Trilha Ferroviária.

Resumo

Em 1986, foi criado nos Estados Unidos a Rails-to-Trails Conservancy, entidade sem fins lucrativos com a missão de contribuir para conservação do patrimônio ferroviário, transformando os ramais abandonados em trilhas ferroviárias destinadas, exclusivamente, para caminhantes, ciclistas e cavaleiros. Com essa perspectiva, há 15 anos iniciou-se uma mobilização comunitária para transformar o antigo Ramal Ferroviário Corinto-Diamantina, localizado no Vale do Jequitinhonha/MG, na primeira trilha ferroviária do Brasil, denominada Trilha Verde da Maria Fumaça - TVMF. Além da conservação dos bens ferroviários, a TVMF busca a dinamização da economia local através do Turismo de Base Comunitária. Este artigo corresponde a um estudo de caso da TVMF, de caráter exploratório-descritivo. A pesquisa envolveu revisão bibliográfica e entrevista do gestor da ONG Caminhos da Serra, utilizando questionário semiestruturado. A análise qualitativa dos dados permitiu obter resultados que proporcionam o entendimento sobre a TVMF, contribuem para a abertura da discussão sobre trilhas ferroviárias no Brasil e fornecem informações para subsidiar aplicações práticas em outras ferrovias que se encontram abandonadas. Trilha Verde da Maria Fumaça: railroad heritage and tourism in the Vale do Jequitinhonha (Brazil). In 1986, the Rails-to-Trails Conservancy was created in the United States, a nonprofit organization with a mission to contribute to conservation of the railway heritage, turning extensions abandoned on rails trails, designed exclusively for walkers, cyclists and riders. With this perspective, 15 years ago a community began a mobilization to transform the old Railway Corinto-Diamantina, located in Vale do Jequitinhonha / MG, into the first rail trails in Brazil, called Trilha Verde da Maria Fumaça - TVMF. In addition to the conservation of rail assets, TVMF seeks to stimulate the local economy through the Community Based Tourism. This article is an exploratory and descriptive case study of TVMF. The research involved literature review and interview questions for the manager of the NGO Caminhos da Serra, by using semi-structured questionnaire. Through qualitative analysis of data it was possible to get results that provide an understanding of the TVMF, contribute to opening the discussion about rails trails in Brazil, and provide information to support practical applications in other railways that are abandoned. KEYWORDS: Railway Tourism; Sustainable Tourism; Rails Trails.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosalia Aparecida Moreira, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, MG

Trabalha na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, na Diretoria de Educação Aberta e a Distância. Graduação em Serviço Social pela Universidade Norte do Paraná (2012). Graduação Interdisciplinar em Humanidades pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (2015). Especialista em Instrumentalidade do Serviço Social com ênfase em Saúde, Assistência Social e Judiciário, pela Faculdade de Educação da Serra. (2015) Especialista em Gestão Municipal, pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (2015). Graduanda em Turismo pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

Hugo Rodrigues Araujo, Universidade de Lisboa, Lisboa

Doutorando em Turismo pela Universidade de Lisboa (2015-2018); Mestrado em Sustentabilidade pela Universidade Federal de Ouro Preto (2014); Especialização em Ecoturismo pela Universidade Federal de Lavras (2009); e Graduado em Turismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (2008). Possui experiência profissional nas áreas de Planejamento e Gestão do Turismo, tendo atuado em instituições públicas, privadas e do terceiro setor. Na área acadêmica atuou como professor substituto do curso de Turismo da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (2013-2015). Além disso, ministrou diversos cursos profissionalizantes de curta duração. Desde 2009, atua como membro pesquisador do Instituto Biotrópicos, organização não governamental de caráter científico e socioambiental, sediada em Diamantina/MG. Membro da Associação Internacional de Cavernas Turísticas (International Show Caves Association-ISCA).

Downloads

Publicado

2016-11-30

Como Citar

Moreira, R. A., & Araujo, H. R. (2016). Trilha Verde da Maria Fumaça: patrimônio ferroviário e turismo no Vale do Jequitinhonha. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 9(6). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2016.v9.6604
Recebido em 2016-10-14
Aceito em 2016-11-15
Publicado em 2016-11-30