Narrativas sobre conflitos socioambientais e inserção do Turismo Comunitário na comunidade de Pinheiro (MG)

Autores

  • Beatriz Roque dos Santos Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, MG
  • Alan Faber do Nascimento Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, MG
  • Hugo Rodrigues de Araújo Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, MG

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2023.v16.14243

Palavras-chave:

Conflitos socioambientais; Comunidade de Pinheiro; PEBI; Turismo de Base Comunitária.

Resumo

Muito se tem discutido sobre o desenvolvimento das Unidades de Conservação (UCs) e a relação destas com os conflitos fundiários e socioambientais. Nos últimos anos, o Turismo de Base Comunitária (TBC) tem sido visto como possibilidade de resolução de tais conflitos e como forma de promover inovação tecnológica e local. Pensando nesta perspectiva é que se chega ao turismo no Parque Estadual do Biribiri (PEBI) e sua relação com a comunidade de Pinheiro. Diante disso, o objetivo é realizar uma análise dos atrativos da comunidade do Pinheiro e os conflitos com o PEBI. O método foi à pesquisa documental no qual foi analisado o Plano de Manejo do PEBI e as atlas das reuniões comunitárias de Pinheiro, observação participante e a aplicação de entrevistas com os representantes da comunidade de Pinheiro. Como resultado notou-se que Pinheiro tem diversificados atrativos que podem ser desenvolvidos através do TBC, porém ainda precisa-se resolver os conflitos locais relacionados a questão fundiária e de uso das áreas naturais. Diante de todos os apontamentos aqui elencados conclui-se que é preciso traçar estratégicas coletivas para elaborar soluções para a resolução dos empecilhos socioambientais. Por fim, a aposta analítica é que o desenvolvimento do TBC no PEBI possa gerar resultados satisfatórios, promovendo a aproximação de ambos os atores e assim, promova a atividade de forma sustentável e socialmente inclusiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Roque dos Santos, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, MG

Mestre em Estudos Rurais do Programa de Pós Graduação em Estudos Rurais da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (PPGER/UFVJM) (2019-2022), Pesquisadora vinculada ao Núcleo de Estudos das Sociedades Agrárias(NESA PPGER)Bolsista de Ciência e Pesquisa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) (2020-2021) e membra suplente do Colegiado do PPGER (2020-2021) debatendo questões para o desenvolvimento do curso e das demandas discentes. Especialização em Politicas Públicas e Gestão Ambiental pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante FAVENI (2019).Graduação em Turismo pela Universidade Federal Dos Vales Do Jequitinhonha e Mucuri -UFVJM (2016). Desde de 2012 participa de projetos e pesquisas voltadas para a área ambiental,cultura,políticas públicas e desenvolvimentos da atividade turística e comunidades locais.Tem como linha de pesquisa : Sociedade,Cultura,Meio ambiente,Configuração do meio Rural e seu desenvolvimento histórico. Com foco em comunidades tradicionais, relação de trabalho e questão fundiária,uso,gestão, manejo de Unidades de Conservação e atividade turística.As áreas de interesse são baseadas no Desenvolvimento Socioambiental;Tradição e Memórias; Comunidades de entornos de UCs; Conflitos Fundiários e Territoriais; Turismo de Base Comunitária e Rural ;Relação de homem com a terra: Contexto histórico de uso e ocupação e o rural no mundo atual.

Alan Faber do Nascimento , Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, MG

Possui graduação em Turismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003), mestrado em Ciências Sociais (ênfase em Sociologia) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2007), doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" do campus de Rio Claro (2011), e pós-doutorado em Estudos do Lazer pela Universidade Federal de Minas Gerais (2018). Atualmente, é Professor Associado I do curso de Turismo da UFVJM e do mestrado em Estudos Rurais da UFVJM. Tem produção científica nos seguintes temas: Sociologia e História do Turismo; Sociologia do Lazer; Comunidades Tradicionais. 

Hugo Rodrigues de Araújo , Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, MG

Possui graduação em Turismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (2007), especialização em Ecoturismo pela Universidade Federal de Lavras (2009), mestrado em Sustentabilidade pela Universidade Federal de Ouro Preto (2014), doutorado em Turismo pela Universidade de Lisboa (2019). Atualmente é professor do curso de Turismo da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK. Áreas de interesse e estudos: planejamento, gestão e marketing de destinos turísticos, com ênfase no desenvolvimento sustentável e no uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

Referências

ALMEIDA, C. S. Território da água, território da vida: Comunidades Tradicionais e a Monocultura do Eucalipto no Alto Jequitinhonha. 157 f.2018. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos Rurais da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2018.

ARAÚJO, M. O Início do Pensamento em Torno do Turismo de Base Comunitária: estudo de caso na comunidade de Galiléia, município de Caparaó, Minas Gerais, Brasil. Revista Turismo em Análise, v. 22, n. 2, pp: 238-276, 2011.

AZEVEDO, A. A. Mosaico de Unidades de Conservação do Espinhaço: Alto Jequitinhonha – Serra do Cabral. 55 f. Diamantina: Instituto Biotrópicos, 2009.

BETTI, P. Turismo de base comunitária e desenvolvimento local em unidades de conservação: estudo de caso na área de proteção ambiental de Guaraqueçaba e no Parque Nacional do Superagüi, Guaraqueçaba – Paraná. 195 f. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento da Universidade Federal do Paraná. Paraná, 2014.

CASTRO, C. História do Turismo no Brasil. 275 f. Rio de Janeiro: Editora FGV , 2013.

COSTA JÚNIOR, J. E. V. Potencialidades ecoturística dos parques estaduais de Minas Gerais. 136 f (Dissertação de Mestrado) Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.

CORIOLANO, L. N. M. T. Litoral do Ceará: espaço de poder, conflito e lazer. Revista da Gestão Costeira Integrada, p.277-287, 2008.

COUTINHO, G. C. T. SAMPAIO, C. A. C. NITSCHE, L. B.O fenômeno do turismo da relação entre comunidades tradicionais e Unidades de Conservação de uso integral. Anais do Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo, 2012.

EMMENDOERFER, M. L. MORAES, W. V. FRAGA, B. O. Turismo criativo e turismo de base comunitária: congruências e peculiaridades. Revista El Periplo Sustentable, p.1-17, 2016.

FONTANA, R. F. Inovação no Planejamento do Turismo e da Hospitalidade no Espaço Rural. In: SANTOS, E. O.; SOUZA, M. (Orgs.). Teoria e Prática do Turismo no Espaço Rural. Barueri, SP: Manole, p.259-273, 2010.

GRIMM, I. J. SAMPAIO, C. A. C. Turismo de base comunitária, conservacionalidade e conservação ambiental. 12f. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, 2011.

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBIO. Turismo de Base Comunitária em Unidades de Conservação Federais: Princípios e Diretrizes. 12 f. Brasília, 2018.

KOURY C. G, GUIMARÃES, E. R, FONTOURA, A. G. Planejamento Turístico para Promoção do Turismo de Base Comunitária: experiências no Amazonas e no Pará. 6 f. In: Série Integração, Transformação e Desenvolvimento: Áreas Protegidas e Biodiversidade”. Rio de Janeiro: Fundo Vale para o Desenvolvimento Sustentável, 2012.

KURY, K. A. Regularização Fundiária em Unidades de conservação: o caso do Parque Estadual do Desengano/RJ, Revista de Educação e Sociedade, Campinas, v.31, pp.34-59, 2009.

MALDONADO, C. O turismo rural comunitário na América Latina: gênesis, características e políticas. BARTHOLO, R.; SANSOLO, D.G.; BURSZTYN, I. (Org.). Turismo de Base Comunitária: diversidade de olhares e experiências brasileiras. 1. ed. Brasil: Nova Letra Gráfica e Editora, 2009.

MASSUQUETTI, A. A Dinâmica da Agricultura Francesa: inovação, transformação e identidade social. RESR, Piracicaba, v. 48, n. 02, p. 331-356, abr/jun 2010.

MORAES, E. A. MENDONÇA, T. C. PINHEIRO, C. V. Trilhando o turismo de base comunitária em Minas: Um novo Caminho das Gerais.pp.8-34,Santa Cruz: Revista de Cultura e Turismo, ano 11, n0 01, 2017.

MORAIS, M. S. A realidade socioambiental imposta às comunidades locais pela criação dos Parques Estaduais do Biribiri e Rio Preto. 2014. 245 f. (Tese de Doutorado). Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

NASCIMENTO, A. F. A ilusão urbanística: o papel do Estado na expropriação dos Caiçaras, Livro sobre a Tese de Doutorado, 152 f. São Paulo: Annablume, 2016.

OLIVEIRA. J. D. Regularização fundiária de unidades de conservação. Brasília: Boletim Científico ESMPU, n. 32/33, p. 143-176 – jan./dez,2010.

SAMPAIO,C. A. C. Arranjo socioprodutivo de base comunitária: análise comparativa de experiências de turismo comunitário no Brasil e Chile. Anais do IV Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL, Caxias do Sul, 2006.

SCHNEIDER, S. Turismo em Comunidades Rurais: Inclusão social por meio de atividades não-agrícolas. In: MINISTÉRIO DO TURISMO. Diálogos do Turismo: Uma viagem de inclusão. Brasília, 2006.

SOUZA, D. E; SCALCO, R. F; XAVIER, K. F. As implicações da criação do Parque Estadual Do Biribiri para a comunidade e para o desenvolvimento do Turismo. Caderno de Geografia. Belo Horizonte: Caderno de Geografia, v.22, n.38, p.110-132, 2012

STCP ENGENHARIA DE PROJETOS LTDA. Plano de Manejo do Parque Estadual do Biribiri. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – Semad; Instituto Estadual de Florestas - IEF, Curitiba, 2004

TORRES, R. CONSENZA, B. Avaliação da gestão e sustentabilidade do Parque Nacional do Caparaó (Estados de Minas Gerais e Espírito Santo), Brasil. João Pessoa: Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, p.395-419, 2017.

Downloads

Publicado

11.05.2023

Como Citar

Santos, B. R. dos, Nascimento , A. F. do, & Araújo , H. R. de. (2023). Narrativas sobre conflitos socioambientais e inserção do Turismo Comunitário na comunidade de Pinheiro (MG). Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 16(2). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2023.v16.14243

Edição

Seção

Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-08-23
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-02-01
##plugins.generic.dates.published## 2023-05-11