Perfil das escolas que visitaram a Área de Relevante Interesse Ecológico Mata de Santa Genebra no ano de 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2021.v14.12866

Palavras-chave:

Turismo Ecológico, Educação Ambiental, Unidade de Conservação, Educação Básica, Visita Monitorada.

Resumo

A educação e interpretação ambiental, a recreação em contato com a natureza e o turismo ecológico, integram os objetivos do Sistema Nacional de Unidades de Conservação. Segundo as Diretrizes para visitação em Unidades de Conservação (UC), a visitação pode permitir que a sociedade se aproxime da natureza, por meio de vivência no meio natural. Assim, os gestores de unidades de conservação precisam conhecer as características dos seus visitantes, visando elaborar estratégias de planejamento e manejo do uso público como forma para tornar satisfatória a experiência turística. O presente trabalho constitui-se de uma análise do perfil das escolas que visitaram em 2019 a Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Mata de Santa Genebra, localizada no município de Campinas (SP). Os dados foram consolidados e analisados por meio de planilhas de Excel. Com o uso do aplicativo Google Earth Pro mapeou-se a distribuição das escolas. Com a análise dos dados foi possível identificar que a maioria das instituições que visitaram a ARIE em 2019 era municipal, principalmente escolas oriundas do município de Campinas. Além disso, o ciclo de educação infantil foi o que mais participou do Programa de Visita Monitorada de Escolas. Conhecer o perfil das escolas que visitam a ARIE se constitui uma ferramenta fundamental para levantar fragilidades e potenciais essenciais à gestão, auxiliando na avaliação das atividades desenvolvidas na UC e na melhoria contínua dos projetos executados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina Kelly Batista Martins, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade na Gestão Ambiental- PPGSA. Universidade Federal de São Carlos - UFSCar-So.

Rita de Cássia Lana, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP

Docente do Departamento de Geografia Turismo e Humanidades-DGTH- Universidade Federal de São Carlos- UFSCar-So.

Silvio Cesár Moral Marques, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP

Docente do Departamento de Geografia Turismo e Humanidades-DGTH- Universidade Federal de São Carlos- UFSCar-So.

Referências

BRASIL. Decreto nº 91.885 de 05 de novembro de 1985. Declara como Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) a Mata de Santa Genebra, no Estado de São Paulo, e dá outras providências. Diário Oficial da União - Seção 1 - 06/11/1985, Página 16185. Coleção de Leis do Brasil- 1985, Página 238 Vol. 8 (Publicação Original).

BRASIL. Lei Federal Nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1o, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm>. Acesso em 13 de novembro de 2020.

BRASIL. Diretrizes para visitação em Unidades de Conservação. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Biodiversidade e Florestas. Diretoria de Áreas Protegidas. Brasília, 2006.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Plano de Manejo ARIE Mata de Santa Genebra. Campinas, 2010. Disponível em <https://www.icmbio.gov.br/portal/unidadesdeconservacao/biomas-brasileiros/mata-atlantica/unidades-de-conservacao-mata-atlantica/2062-arie-mata-de-santa-genebra>. Acesso em 17 de novembro de 2020.

BRASIL. Educação Ambiental em unidades de conservação: Ações voltadas para comunidades escolares no contexto da gestão pública da biodiversidade. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBIO, Brasília, 2016. Disponível em: <https://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/comunicacao/publicacoes/publicacoesdiversas/DCOM_ICMBio_educacao_ambiental_em_unidades_de_conservacao.pdf>. Acesso em: 14 novembro de 2020.

BRASIL, Política Nacional de Educação Ambiental - Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>. Acesso em 24 de janeiro de 2021.

CAMPINAS. PMC-SMVMADS. Política Municipal de Educação Ambiental no Município de Campinas. Lei nº 14.961 de 06 de janeiro de 2015.

CAMPINAS. PMC-SMVMADS. Plano Municipal de Educação Ambiental, 2016. Disponível em <http://www.campinas.sp.gov.br/arquivos/meio-ambiente/pmea-volume-ii.pdf>. Acesso em 12 de novembro de 2020.

CAMPINAS. PMC-SE. Plano Municipal Para a Primeira Infância. 2018.

CAMPINAS. PMC-SSP, Conheça a sua região. Disponível em: <http://www.campinas.sp.gov.br/governo/servicos-publicos/regioes/>. Acesso em: 12 de janeiro de 2021.

CNUC - Cadastro Nacional de Unidades de Conservação. Disponível em: <https://antigo.mma.gov.br/areas-protegidas/cadastro-nacional-de-ucs.html>. Acesso em 05 de dezembro de 2020.

CORNELL, J. Vivências com a natureza. São Paulo, Aquariana, 2005.

COSTA, J. M.; LOPES, A. F. Uma Análise sobre o potencial de visitação e atividades educativas na Área de Proteção Ambiental do Engenho Pequeno, São Gonçalo, RJ. Diversidade e Gestão 2(2): 198-218. 2018 Volume Especial: Conservação in situ e ex situ da Biodiversidade Brasileira e-ISSN: 2527-0044 <https://itr.ufrrj.br/diversidadeegestao/wp-content/uploads/2019/02/Alexandre-Lopes.pdf>.

ESCOLAS. Número de escolas no município de Campinas. <http://www.escolas.inf.br/sp/campinas>. Acesso em 15/01/2021.

FUNDAÇÃO JOSÉ PEDRO DE OLIVEIRA. Relatório Anual de Atividade, 2019.

HINTZE, H. Ecoturismo na cultura de consumo: possibilidade de Educação Ambiental ou espetáculo? Jundiaí: Paco Editora, 2013.

KRIPPENDORF, J. Sociologia do turismo: para uma nova compreensão do lazer e das viagens. 3 ed. São Paulo: Aleph, 2003. 184 p.

LEITÃO FILHO, H. F.;. MORELLATO, P. C. Floresta tropical urbana: reserva de Santa Genebra. Campinas: Editora da Unicamp, 1995. 136p.

MEDEIROS, R. Evolução das tipologias e categorias de áreas protegidas no Brasil. Ambiente & Sociedade, Campinas, v.9, n.001, p.41-64, 2006.

NEIMAN, Z. A Educação Ambiental através do contato dirigido com a natureza. 2007. 234 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo, 2007.

NIEFER, I. A. Análise do perfil dos visitantes das Ilhas do Superagüi e do Mel: marketing como instrumento para um turismo sustentável. 237 f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2002.

OLIVEIRA, C. N., A Educação Ambiental e o ensino de geociências em unidades de conservação: O papel interlocutor da escola no município de Peruíbe (SP). Tese apresentada ao Instituto de Geociências da Unicamp para obtenção do título de Doutor em Ciências. Campinas-SP, 2014.

PALMIERI, M.L.; MASSABNI, V.G. Visitas escolares em áreas protegidas do Estado de SP. Rev. Inst. Flor. v. 32 n. 1 p. 17-28 jun. 2020

PIRES, P.dos S. Dimensões do Ecoturismo. São Paulo: SENAC, 2002. 269 p.

PPP – Plano Político Pedagógico Centro de Educação Ambiental ARIE Mata de Santa Genebra. Fundação José Pedro de Oliveira. Campinas-SP, 2018.

REIGOTA, M. O estado da arte da pesquisa em Educação Ambiental no Brasil. Pesquisa Educação Ambiental. 2007, vol.2, n.1, pp. 33-66.

RUSCHMANN, D. Van de M. Turismo no Brasil: análise e tendências. Barueri, SP: Manole, 2002. 165 p.

SAVI, M. Manejo de visitantes para implementação de Parques – estudo de caso Parque Estadual Marumbi. Anais do Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, v. 2, p. 391-403. Curitiba. Universidade Livre do Meio Ambiente: Rede Nacional Pró-Unidades de Conservação, Curitiba-PR, 1997.

SILVA, R. L. C; COUTINHO, S. F.S. Unidades de conservação como ferramenta de estudo das questões ambientais nas aulas de geografia. Anais do IV Congresso Nacional de Educação, 2017.

VASCONCELLOS, J. M. de O. Educação e Interpretação Ambiental em Unidades de Conservação. Cadernos de Conservação, ano 3, n 4. Curitiba: O Boticário. 2006. 86p.

Downloads

Publicado

2021-12-01

Como Citar

Martins, S. K. B., Melo, I. B. N. de, Lana, R. de C., & Marques, S. C. M. (2021). Perfil das escolas que visitaram a Área de Relevante Interesse Ecológico Mata de Santa Genebra no ano de 2019. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 14(5). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2021.v14.12866
Recebido em 2021-10-24
Publicado em 2021-12-01