Transformações na Rota Turística do Delta do Parnaíba (PI/MA): percurso histórico

  • Maria do Carmo Linhares da Silva Universidade Federal do Piauí, PI
  • Samara dos Santos Lima Universidade Federal do Piauí, PI
  • Solano de Souza Braga Universidade Federal do Piauí, PI
  • Rodrigo de Sousa Melo Universidade Federal do Piauí, PI
Palavras-chave: Unidade de Conservação, Rotas Turísticas, Espaço Geográfico

Resumo

EEste artigo investigou a história e as transformações ocorridas nas rotas turísticas no Delta do Parnaíba entre o Piauí e o Maranhão, com o intuito de observar como atividade turística vem modificando o espaço geográfico, sobretudo no trajeto dos barcos grandes em que acontece o “passeio tradicional”. A metodologia baseou-se em pesquisa de natureza qualitativa e exploratória, sob a técnica de amostragem snowball (Bola de Neve) com o emprego de entrevistas orais com empresários e moradores que trabalham com o passeio, no qual buscou-se construir um levantamento histórico do desenvolvimento da atividade turística da região. Verificou-se a necessidade de desenvolver o presente estudo pelo fato de poucas pesquisas abordarem a história e ponto inicial da exploração turística no Delta do Parnaíba, visto que o referido destino apresenta-se como uma das maiores riquezas ambientais existentes na região e um dos principais atrativos turísticos do Piauí e da Rota das Emoções (MA, PI e CE). Os resultados reportaram que foi possível observar que o Delta não possui as mesmas características históricas. A atividade turística é exercida sem planejamento que assegure sustentabilidade e valorização ambiental, cultura e turística da região. 

Biografia do Autor

Solano de Souza Braga, Universidade Federal do Piauí, PI

Turismólogo, geógrafo, mestre em geografia e doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA / UFPI. Doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA / UFPI.Professor Assistente no curso de Turismo da UFPI.

Referências

ALBUQUERQUE, Elisabeth Maciel de. Avaliação da técnica de amostragem “Respondent-driven Sampling” na estimação de prevalências de Doenças Transmissíveis em populações organizadas em redes complexas. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca – ENSP; Rio de Janeiro: Ministério da Saúde – Fiocruz, 2009. Dissertação de Mestrado, p. 99.
BIERNACKI, P. & WALDORF, D. Snowball Sampling: Problems and techniques of Chain Referral Sampling. Sociological Methods & Research, vol. nº 2, November. 141-163p, 1981.
BRAGA. S. S; GONÇALVES. M. F; SILVA. M. C. L; Itinerário cultural e trilhas náuticas: um estudo sobre os passeios de barco no Delta do Parnaíba. In: 5° COLÓQUIO IBERO – AMERICANO PAISAGEM CULTURAL, PATRIMÔNIO E PROJETO, 2008. Anais.... Minas Gerais: 26-29/2018.
BRASIL 2000. Lei Federal Nº 9.985 de 18/07/2000. Regulamenta o artigo 225 da Constituição Federal e institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação e da outras providências.
BRASIL. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2018.
CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. PUC. Ed: Cortez. São Paulo. 1995.
COELHO, Cristiano et al. Sustentabilidade da atividade turística do Delta do Parnaíba, Estado do Piauí e Maranhão, Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade. 2017. 263-268.
COSTA, P. C. Unidades de conservação: matéria-prima do ecoturismo. São Paulo: Aleph, 2002. p. 168.
COUTINHO, L.; Sarti, F. (Coord.). Estudos da competitividade do turismo brasileiro: turismo e a dimensão ambiental. Brasília: Ministério do Turismo, 2007. Disponível em:. Acesso em: 30 set. 2018.
DENKER, A. Métodos e técnicas de pesquisas em turismo. São Paulo: futura, 2000.
ECOTURISMO: orientações básicas. / Ministério do Turismo, Secretaria Nacional de Políticas de Turismo, Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico, Coordenação Geral de Segmentação. 2. ed. – Brasília: Ministério do Turismo, 2010.
EMBRATUR – IEB Pólos de Ecoturismo Planejamento e Gestão/ Guilherme Wendel de Magalhães coordenador. São Paulo: Terra graph, 2002.
GÂNDARA, Gercinair Silvério. Rio Parnaíba... Cidades – Beira. 2008. Tese (Tese de Doutorado) - Instituto de Humanas - Universidade de Brasília. Brasília-DF
GÂNDARA, Gercinair Silvério. memórias do sertão: o rio Parnaíba dos oitocentos. In: II Simpósio de História do Maranhão Oitocentista. 2011.
GUZZO, A. C. P; A importância do estudo do patrimônio histórico para o resgate da memória. 2008.
HALL, C. Planejamento turístico: políticas, processos e relacionamentos. São Paulo: Contexto, 2004.
Jornal da Parnaíba – Cresce procura por passeios no Delta do Parnaíba durante as férias no Piauí.Disponível em: acesso em: 15 de setembro de 2018.
KÖHLER, A. F. Problemas e limites econômicos, sociais e culturais ao desenvolvimento turístico sustentável. CULTUR - Revista de Cultura e Turismo, v. 2, n. 1, p. 21-41, 2008.
LIMA, N. C.; MELO, S. Q.; CARDOSO, T. R.; FEITOSA, M. S. S. O processo de degradação ambiental do Rio Parnaíba no trecho urbano Bairro Sacy até o encontro com o Rio Poty, em Teresina-PI. Anais... do XXV EREGENE: “Geografia e Meio Ambiente: Discutindo o Nordeste nos 25 anos de EREGENE”. 2008.
Maranhão de todos Nós – Agências de Notícias. Férias: Conheça opções de roteiros para explorar e se encantar pelo maranhão. Disponível em: acesso em: 23 de Novembro de 2018.
MATTOS, Flávia Ferreira; IRVING, Marta de Azevedo. Delta do Parnaíba nos rumos do ecoturismo: um olhar a partir da comunidade local. Caderno Virtual de Turismo, v. 3, n. 4, 2003.
MCKERCHER, Bob. Turismo de Natureza: planejamento e sustentabilidade. São Paulo: Contexto, 2002.
MACIEL, B.A. Mosaicos de Unidades de Conservação: Uma estratégia de conservação da mata atlântica. 2007. 182f. Universidade de Brasília. Dissertação (Mestrado). Brasília, 2007.
MAGRI, T. C. S.; CARVALHO, R. C. R.; MAGRI, R. A. F.; ANDRADE, C. O. P. Mapeamento, classificação e certificação de rotas de trekking em uma área do Parque Nacional da Serra da Canastra (MG). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.11, n.4, p.645-672, 2018.
MANZO, A.J. Manual para La preparación de monografias: uma guia para presentear informes e tesis. 2. Ed. Buenos Aires: Humanitas, 1973.
MENEZES, B.F.R. Ecoturismo em unidades de conservação. Anais. II Encontro Fluminense de Uso Público em Unidade de Conservação. Turismo, recreação e educação: caminhos que cruzam nos parques. Niterói, RJ/ Brasil – jul. 2015.
PML. Prefeitura Municipal de Ladário. Plano de Manejo APA Baía Negra. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2018.
MENDES, Francisco Iweltman Vasconcelos. Parnaíba: Educação e Sociedade. 2007. Dissertação (Dissertação de Mestrado) – Programa de Meestrado em Educação, Universidade Federal do Piauí. Teresina.
OMT - Organização Mundial do Turismo. Indicadores de desarrollo para los destinos turísticos: Guia Prático. Madrid: OMT, 2013.
OLIVEIRA, S. D; FONTANA, R.S. Turismo responsável: uma alternativa ao turismo sustentável? Anais do IV Seminário de pesquisa em turismo do MERCOSUL. Universidade de Caxias do Sul, RS, Brasil, 2006.
OMT. Organização Mundial do Turismo. O turismo, fator de desenvolvimento sustentável. Artigo 3 º do Código Mundial de Ética do Turismo. Portugal: DGT, 1999.
ONU. Organização das Nações Unidas. Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2019.
SANTOS, F. C. V.; LIMA, L. B.; NASCIMENTO, M. S.; BRAGA, S. S.; GUZZI, A. O Potencial do Birdwatching na Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba (Piauí, Brasil). Revista Brasileira de Ecoturismo (RBEcotur), v. 12, n. 5, 7 nov. 2019.
SILVA, Amanda Maria dos Santos; ROCHA, Ricardo Rayan Nascimento. Uma reflexão sobre turismo e desenvolvimento sustentável na APA Delta do Parnaíba/PI – Rota das Emoções. Turismo: Estudos & Práticas (RTEP/UERN), Mossoró/RN, vol. 3, n. 1, p. 79-101, jan./jun. 2014.
SILVA, Irinéia de Fátima. Preservação e Conservação da Reserva Legal: Novos Debates. Barbacena. – rota das emoções. Turismo estudos e práticas. 2014. 79-101.
SOUSA, Rosemary da Silva. Etnobotânica e Etnozoologia de Comunidades Pesqueiras da Área de Proteção Ambiental (APA) do Delta do Parnaíba, Nordeste do Brasil. 2010. Dissertação (Dissertação de Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Federal do Piauí. Teresina.
VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2004.
WORLD HEALTH ASSOCIATION. Division of Mental Health. Qualitative Research for Health Programmes. Geneva: WHA, 1994.
Publicado
2020-10-30
Como Citar
Silva, M. do C. L. da, Lima, S. dos S., Braga, S. de S., & Melo, R. de S. (2020). Transformações na Rota Turística do Delta do Parnaíba (PI/MA): percurso histórico. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 13(4). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2020.v13.10464