o Perfil dos turistas com destino à Ilha Grande, Angra dos Reis (RJ) em período do verão de 2018

  • Wilson Martins Lopes Júnior Universidade Federal Fluminense, Angra dos Reis, RJ
  • Frederico Yuri Hanai Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP
  • Luiz Claudio Passamai Serra Ribas Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP
Palavras-chave: Turismo; Perfil de Turistas; Ilha Grande; Patrimônio Natural.

Resumo

Considerando-se que na prática do turismo os deslocamentos de pessoas (os fluxos de turistas em suas viagens) são imprescindíveis, assim como há a necessidade de um conjunto de infraestruturas e equipamentos para a realização dessa atividade, emergem os impactos socioeconômicos e ambientais. Dentre as diferentes formas de diagnosticar os impactos negativos dessa atividade, buscando-se mitigá-los e potencializar os positivos, pode-se investigar o perfil dos turistas que frequentam um destino turístico específico, a fim de contribuir com o planejamento da atividade turística. No caso desta pesquisa, considerando-se o grande fluxo de turistas que se destinam à Ilha Grande no estado do Rio de Janeiro e a peculiaridade ambiental da referida localidade, Patrimônio Cultural e Natural Mundial da Unesco, buscou-se analisar o perfil socioeconômico e turístico dos viajantes que se dirigiram para a referida localidade em período do verão de 2018. Para isso, adotou-se métodos quantitativo e qualitativo, pesquisa bibliográfica (com enfoque em referencial teórico sobre os temas Meio Ambiente e Turismo), e entrevistas estruturadas com perguntas padronizadas e aplicadas em sequência a todos os entrevistados (turistas prestes a embarcar para a Ilha Grande). Os resultados obtidos visaram ao levantamento do perfil socioeconômico e turístico dos visitantes, incluindo dados sobre gênero, faixa etária, escolaridade, renda média, procedência, tipo de hospedagem, assim como sobre a motivação da viagem. Além disso, considerando-se o caráter ambiental da Ilha Grande e visando entender a percepção dos turistas sobre a localidade, indagados sobre duas palavras que exprimiam a ideia da visita, as mais citadas referiram-se à elementos naturais, reforçando o ambiente natural como referência do destino. Por fim, diante de uma recente polêmica envolvendo a cobrança de taxas para visitação (como a de preservação ambiental), a maioria dos turistas respondeu que aceitaria pagar o ingresso pelos possíveis benefícios da conservação ambiental e melhorias sociais. Assim, pelas suas particularidades ambientais e pelo título de Patrimônio Histórico e Natural da Humanidade recentemente outorgado, a Ilha Grande consolida-se como um destino com referência à natureza, à qual devem ser dedicadas medidas e ações sustentáveis. A identificação do perfil socioeconômico e turístico dos visitantes da Ilha Grande (e suas respectivas motivações) possibilita e permite a definição de políticas, programas, planos, projetos e ações de planejamento da atividade turística, condizentes com as expectativas dos turistas, no sentido de promover o Turismo Sustentável.

Biografia do Autor

Wilson Martins Lopes Júnior, Universidade Federal Fluminense, Angra dos Reis, RJ

Professor do Curso de Pós Graduação em Turismo - PPGTUR da UFF, e do Curso de Geografia do Departamento de Educação de Angra dos Reis IEAR da Universidade Federal Fluminense UFF de Angra dos Reis RJ, e Pesquisador dos grupos "Geografia, Espaço e Turismo" - GEOETUR (UFF).

Frederico Yuri Hanai, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP

Engenheiro pela Universidade de São Paulo (EESC/USP), Mestre em Hidráulica e Saneamento, Doutor em Ciências da Engenharia Ambiental. Possui pós-doutorado pelo Instituto de Ciências e Tecnologias Ambientais da Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha (ICTA/UAB). Atividade profissional: Docente do Curso de Bacharelado em Gestão e Análise Ambiental e nos Cursos de Mestrado e de Doutorado no Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais da Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Endereço físico para correspondência: Rodovia Washington Luis, km 235. CEP:13565-905. São Carlos, SP (Brasil). E-mail: fredyuri@ufscar.br

Luiz Claudio Passamai Serra Ribas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP

Graduando em Gestão e Análise Ambiental. Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Endereço físico para correspondência: Rodovia Washington Luis, km 235. CEP:13565-905. São Carlos, SP (Brasil). E-mail: luizcribas@gmail.com

Referências

AB’SABER, A.N. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

ALMEIDA, M. G. de. Desenvolvimento turístico ou desenvolvimento local? Algumas reflexões. In: ENCONTRO NACIONAL DE TURISMO COM BASE LOCAL, 2004, Curitiba. Anais ... Curitiba: UFPR, 2004.

ALVES, L. R. DOS S.; COSTA, N. M. C. DA. Perfil dos guias de (eco)turismo e de sua atuação no Parque Estadual da Ilha Grande (RJ). Revista Brasileira de Ecoturismo (RBEcotur), v. 5, n. 3, 27 set. 2012.

ALVES FILHO, D.S. Angra dos Reis: monumentos históricos entre a indústria e o paraíso. Dissertação, Mestrado em Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

ARAUJO, C.D.; CARVALHO, A.G.; SILVA, C.D. Impactos ambientais do Turismo na Ilha Grande: um estudo comparativo sobre a percepção dos moradores da Vila do Abraão e da Vila Dois Rios. Caderno Virtual de Turismo. Vol. 5, N° 3, p. 18-26. 2005.

AZEREDO, T.V.; ZAÚ, A.S. Ecotourism and Environmental Education: connecting different concepts. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.10, n.3, ago/out 2017, pp.670-684.

BARATTO, R. Paraty e Ilha Grande recebem título de Patrimônio Mundial da Unesco. ArchDaily. IPHAN. 2019. Disponível em: <https://www.archdaily.com.br/br/920609/paraty-e-ilha-grande-recebem-titulo-de-patrimonio-mundial-da-unesco> Acesso em 19 ago. 2019.

BERTONCELLO, R. Processo de Modernização e Espaço Local: o caso do município de Angra dos Reis (RJ). Dissertação de Mestrado em Geografia – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1992.

BRASIL. Ministério do Turismo. Sol e Praia: orientações básicas. / Ministério do Turismo, Secretaria Nacional de Políticas de Turismo, Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico, Coordenação-Geral de Segmentação. – 2.ed – Brasília: Ministério do Turismo, 2010.

BRIASSOULIS, H. Sustainable tourism and the question of the commons. Annals of tourism research, v. 29, n.4, p. 1065-1085. 2002.

BUTLER, R.W. Sustainable tourism – a state of art review. Tourism Geographies: an international journal of tourism space, place and environment. Florence, n.1, v.1, p.7-25, feb. 1999.

CARVALHO, B.C.; COSTA, V.C. Educação Ambiental na visão ecoturística: turismo e desenvolvimento local no município de Rio das Ostras (RJ). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.6, n.1, jan/abr-2013, pp.171-190.

COITINHO, G.B.; MIRANDA, M.G.; FRIEDE, R. Impactos socioambientais do turismo na Ilha Grande–RJ. Revista FAEEBA, Salvador, v.27, n.52, p.101-121, 2018.

CORBIN, A. O território do vazio: a praia e o imaginário ocidental. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

COSTA, R.O.A. (Re)produção do Lugar Turístico Aliado à Lógica dos Ambientes de Atração Permanente: o exemplo da expansão do fenômeno do ecoturismo na Ilha Grande – Angra dos Reis (RJ) In: MARAFON, G. J. e RIBEIRO M. A. (orgs.). Revistando o Território Fluminense III. Rio de Janeiro: Gramma, 2010, p. 77-87.

CORRÊA, R. S. Angra dos Reis: Contribuição ao entendimento de uma pretensa vocação turística - pensando o turismo a partir do território; São Paulo. Anais do 4º Encontro Nacional de Grupos de Pesquisa – ENGRUP; 2008; p. 252-278.

FONSECA, T. B.; LOPES JUNIOR, W. M. Estudo do perfil dos turistas que visitam a Ilha Grande a partir do Cais de Santa Luzia, Angra dos Reis – Rio de Janeiro, Brasil. Turismo e Sociedade, [S.l.], v. 9, n. 2, ago. 2016. ISSN 1983-5442. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/turismo/article/view/47118. Acesso em: 22 jan. 2019. doi:http://dx.doi.org/10.5380/tes.v9i2.47118.

FRATUCCI, A. C. A formação e o ordenamento territorial do turismo no Estado do Rio de Janeiro a partir da década de 1970. In: BARTHOO, R.; DELAMARO, M.; BADIN, L. (Org.) Turismo e sustentabilidade no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Garamond, 2005, p. 81-109.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GUIMARÃES, G. Uma cidade para todos: plano diretor do município de Angra dos Reis. Editora Forense, Rio de janeiro, 1997.

HALL, M.; LEW, A. The geography of sustainable tourism development: an introduction. In: HALL, Michael e LEW, Alan (Org.). Sustainable tourism: a geographycal analysis. Essex, UK: Addison Wesley Longman Limited, 1998. p. 1-12.

HALL, C. M.; PAGE, S. J. Progress in Tourism Management: From the geography of tourism to geographies of tourism: A review. Tourism Management, 30, 3/16. 2009.

HANAI, F.Y. Desenvolvimento sustentável e sustentabilidade do turismo: conceitos, reflexões e perspectivas. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté - SP, v. 8, n. 1, p. 198-231, jan-abr/2012.

HUNTER, C. Sustainable tourism as na adaptative paradigm. Annals of Tourism Research. Elsevier Science, New York, v.24, n.4, p.850-867, 1997.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang&codmun=330010.2010>. 2010. Acesso em: 23 jun. 2018.

IRVING, M.A.; BURSZTYN, I.; SANCHO, A.P.; MELO, G.M. Revisitando significados em sustentabilidade no planejamento turístico. Caderno Virtual de Turismo, Instituto Virtual de Turismo, Rio de Janeiro, n.18, dez. 2005. p.1-7.

LOPES JÚNIOR, W.M. Avaliação do fluxo de ônibus fretados na cidade de Angra dos Reis, RJ. Revista Rosa dos Ventos Turismo e Hospitalidade, 10(3), pp. 483-500, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.18226/21789061.v10i3p483.

MACHADO, H. C. F. A construção Social da Praia. Revista Sociedade e Cultura 1, Cadernos do Noroeste, Série Sociologia. v. 13, p. 201-218, 2000.

MACHADO, L. O. Angra dos Reis: porque olhar para o passado In: Diagnóstico Sócio-Ambiental do Município de Angra dos Reis. Convênio FURNAS-UFRJ, Rio de Janeiro, 1995.

MENDES, T. Com excesso de turistas, Ilha Grande terá tarifa de barcas mais alta e estuda controle de visitação. O Globo. 19/08/2014. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/rio/com-excesso-de-turistas-ilha-grande-tera-tarifa-de-barcas-mais-alta-estuda-controle-da-visitacao-13652150>. Acesso em: 09 dez. 2016.

MINAYO, M. C. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

MOLINA, S. E. Turismo e ecologia. Bauru, SP: EDUSC, 2001.

MORAES, A. C. R. de. Contribuições para a gestão da zona costeira do Brasil: elementos para uma geografia do litoral brasileiro. São Paulo: Hucitec, Edusp, 1999.

MOTA S. Introdução à Engenharia Ambiental. Rio de Janeiro: ABES. 1997.

NEIMAN, Z.; MENDONÇA, R. Ecoturismo: discurso, desejo e realidade. Revista Turismo em Análise, v. 11, n. 2, p. 98-110, 15 nov. 2000.

NEVES, E. Invasão turística, esgoto e lixo ameaçam o santuário de Ilha Grande. Veja Rio. 18 abr. 2015. Disponível em: <https://vejario.abril.com.br/cidades/invasao-turistica-esgoto-e-lixo-ameacam-o-santuario-de-ilha-grande/>. Acesso: 04 jan. 2017.

OLIVEIRA, A. P. Turismo e desenvolvimento: planejamento e organização. São Paulo: Atlas, 2000.

PAIVA, M.G.M. Sociologia do turismo. 8. ed. Campinas, São Paulo: Papirus, 1995.

RAMOS, D.R. A Invenção da Praia e a Produção do Espaço: Dinâmicas de Uso e Ocupação do Litoral do ES. Vitória: Programa de Pós - Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Espírito Santo - UFES, 2009.

REJOWSKI, M.; YASOSHIMA, B.V.S.; SILVEIRA, A.S. Desenvolvimento do Turismo. In: REJOWSKI, M. (Org.). Turismo no percurso do tempo. São Paulo: Aleph, 2002, p. 43-73.

RIBEIRO, M.; RICHTER, M.; OLIVEIRA, M. P.; FERREIRA, E. Turismo Sustentável na Ilha Grande: uma análise frente ao turismo de massa. In: Turismo em Zonas Costeira, 2015, Aveiro. VIII Planejamento e Gestão de Zonas Costeira em Países de Expressão Portuguesa, 2015. v. 1. p. 10-25.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RODRIGUES, A.M. A produção e o consumo do espaço para o turismo e a problemática ambiental. In: YÁZIGI, E.; CARLOS, A.F.A.; CRUZ, R.A. (orgs.) Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec, 1999. p.55-62.

RODRIGUES, A.M. Desenvolvimento sustentável e atividade turística. In: RODRIGUES, A.B. Turismo e desenvolvimento local. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2002. p.42-54.

RUSCHMANN, D. Turismo e Planejamento Sustentável: a proteção do meio ambiente. 3 ed. Campinas: Papirus. 1999.

SANTOS, B.C. Taxa de preservação ambiental: Ilha bela e Ilha Grande. Monografia. Pós-Graduação Lato Sensu em Turismo: Economia, Gestão e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: UFRJ, 74 p, 2016.

SANTOS, L. A. F. Angra dos Reis: transformações socioeconômicas e mudanças demográficas, Campinas, Anais do V Encontro Nacional Sobre Imigração, 2007.

SANTOS, M. S. Os conflitos entre natureza e cultura na implementação do Ecomuseu Ilha Grande. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 12 (suplemento), p. 381-400, 2005.

SCHMIDT, S. Ilha Grande terá cobrança de entrada e número limitado de visitantes. O Globo. 21 jun. 2016. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/rio/ilha-grande-tera-cobranca-de-entrada-numero-limitado-de-visitantes-19541567#ixzz4TlZe3SdQ>. Acesso em: 28 jan. 2018.

SEARA, L. Turismo Sustentável: Planejamento e Gestão. In: CUNHA; GUERRA (orgs.). A Questão Ambiental: Diferentes Abordagens. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

SEVERINO, A.J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2007.

SIQUEIRA, P. Os caiçaras e a Rio/Santos. In: Revista São Paulo em Perspectiva. São Paulo: Fundação SEADE, outubro/dezembro de 1989.

SWARBROOKE, J. Turismo sustentável: conceitos e impacto ambiental. v. 1., São Paulo: Aleph, 2000.

TORTELLA, B. D.; TIRADO, D. Hotel water consumption at a seasonal mass tourist destination. The case of the island of Mallorca. Journal of Environmental Management, 92, 2568-2579. 2011.

TRIVIÑOS, A.N.S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1995.

TULIK, O. Turismo e meio ambiente: identificação e possibilidades da oferta alternativa. Revista Turismo em Análise, v. 3, n. 1, p. 21-30, 27 maio 1992.

URRY, J. O Olhar do Turista:lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. São Paulo: Studio Nobel: SESC, 2001.

Publicado
2020-07-16
Como Citar
Lopes Júnior, W. M., Hanai, F. Y., & Ribas, L. C. P. S. (2020). o Perfil dos turistas com destino à Ilha Grande, Angra dos Reis (RJ) em período do verão de 2018. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 13(3). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2020.v13.10216