Potencial Espeleoturístico das grutas do Circuito do Pião, Parque Estadual do Ibitipoca (MG)

Autores

  • Bruno Diniz Costa Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG
  • Ricardo Eustáquio Fonseca Filho Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG http://orcid.org/0000-0001-5804-9120
  • Heros Augusto Santos Lobo Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2021.v14.10215

Palavras-chave:

Espeleoturismo, Cavernas, Unidades de Conservação, Parque, Conservação do Patrimônio

Resumo

O Parque Estadual do Ibitipoca (MG) é conhecido por suas cachoeiras e cursos d’água com coloração peculiar, bem como diversas cavernas turísticas e um potencial espeleológico a ser explorado. Neste contexto, torna-se necessário avaliar o potencial espeleoturístico das grutas abertas à visitação, a fim de atualizar as informações e percepções sobre sua conservação. A pesquisa realizada avaliou o potencial espeleoturístico das grutas do Circuito do Pião (Monjolinho, Viajantes e Pião), considerando suas fragilidades intrínsecas e potencialidades de uso.  Assim, foi possível identificar os fatores condicionantes e limitantes à visitação turística nas três cavernas, apresentando resultados que podem contribuir com a gestão do parque. A interpretação dos resultados sugere a revisão da possibilidade de visitação da gruta do Pião, a limitação do uso público da gruta do Monjolinho e apresenta um alto potencial espeleoturístico para a gruta dos Viajantes, a qual necessita de intervenções de manejo que contribuam para o ordenamento da visitação turística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Diniz Costa, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG

Turismólogo e Espeleólogo

Ricardo Eustáquio Fonseca Filho, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG

Doutor em Ciências Naturais pela Universidade Federal de Ouro Preto, Professor Adjunto do Departamento de Turismo / Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Educação e Tecnologias (Licenciatura em Geografia) / Ciências Humanas

Heros Augusto Santos Lobo, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP

Bacharel em Turismo, Mestre em Geografia, Doutor em Geociências e Meio Ambiente (Unesp).

Referências

BORGES, J.L.C. et al. Plano de Manejo Parque Estadual do Ibitipoca: Relatório do Diagnóstico de Uso Público. Belo Horizonte: IEF, 2006.

BRASIL Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2000.

CECAV. Cadastro Nacional de Informações Espeleológicas. 2019. Disponível em: <http://www.icmbio.gov.br/cecav/canie.html>. Acesso em: 21 jan. 2020.

CERVANTES, C. A. Las cuevas en la historia de la humanidad. In: TRAVASSOS, L. E.P.; MAGALHÃES, E.D.; BARBOSA, E.P. Cavernas, rituais e religião. Ilhéus, BA: Editus, p. 21-48.

CNC. Cadastro Nacional de Cavernas. 2019. Disponível em: <http://www.cavernas.org.br/cnc/>. Acesso em: 21 jan. 2020.

COSTA, B.D. Avaliação do potencial espeleoturístico das grutas do Circuito do Pião, Parque Estadual do Ibitipoca – MG. 2019. 93f. Monografia (Bacharelado em Turismo). Universidade Federal de Ouro Preto. 2019.

DIEGUES, A.C.S. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 2001. 102 p.

HARDT, R.; PINTO, S.A.F. Carste em litologias não carbonáticas. Revista Brasileira de Geomorfologia, v.10, n.2, p.99-105, 2009.

IEF. Acordo possibilita aumento de visitantes no Parque Estadual do Ibitipoca. 2019. Disponível em: <http://www.ief.mg.gov.br/noticias/2755-acordo-do-ief-com-mp-possibilita-aumento-de-visitantes-no-parque-estadual-do-ibitipoca->. Acesso em: 21 jan. 2020.

LACERDA, S.G. et al. Caracterização geomecânica do maciço rochoso da Gruta do Pião - Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais. CONGRESSO BRASILEIRO DE ESPELEOLOGIA, 35, 2019. Bonito. Anais... Campinas: SBE, 2019. p.244-252. Disponível em: <http://www.cavernas.org.br/anais35cbe/35cbe_244-252.pdf>. Acesso em: 21 jan. 2020.

LACERDA, S.G. et al. Caracterização geomecânica do maciço rochoso da Gruta dos Viajantes, Parque Estadual do Ibitipoca, sudeste de Minas Gerais. Anais do Congresso Brasileiro de Espeleologia. p. 261-275, 2017.

LADEIRA, A.S. et al. O perfil dos visitantes do Parque Estadual do Ibitipoca (PEIB), Lima Duarte, MG. Revista Árvore, v. 31, n. 6, p. 1.091-1.098, 2007.

LOBO, H.A.S. Método para avaliação do potencial espeleoturístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, MS. Caderno Virtual de Turismo, v. 7, n. 3, p. 99-110, 2007.

LOBO, H.A.S. Fundamentos básicos do espeleoturismo. Dourados: UEMS, 2014. 179 p.

LOBO, H.A.S.; PERINOTTO, J.A.J.; BOGGIANI, P.C. Espeleoturismo no Brasil: Panorama geral e perspectivas de sustentabilidade. Revista Brasileira de Ecoturismo, v. 1, n. 1, 2008.

MARRA, R.J.C. Espeleoturismo: Planejamento e manejo de cavernas. Brasília: WD Ambiental, 2001.

MINAS GERAIS. Lei nº 6126, de 4 de julho de 1973. Cria os Parques Florestais de Ibitipoca e da Jaíba, nos municípios de Lima Duarte e Manga. Belo Horizonte: Assembleia Legislativa de Minas Gerais, 1973.

MTUR Ecoturismo: orientações básicas. Brasília: Ministério do Turismo, 2010.

OSTANELLO, M.C.P.; DANDERFER, A.; CASTRO, P.T.A. Caracterização de lugares de interesse geológico e trilhas geoturísticas no Parque Estadual do Itacolomi – Ouro Preto e Mariana, Minas Gerais. Geociências UNESP, v. 32, n. 2, p. 286-297, 2013.

RUSCHMANN, D.M. Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente. Campinas, SP: Papirus editora, 2016.

TRAVASSOS, L.E.P. Princípios de carstologia e geomorfologia cárstica. Brasília: ICMBio, 2019. 242 p.

Downloads

Publicado

2021-01-07

Como Citar

Costa, B. D., Fonseca Filho, R. E., & Lobo, H. A. S. . (2021). Potencial Espeleoturístico das grutas do Circuito do Pião, Parque Estadual do Ibitipoca (MG). Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 14(1). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2021.v14.10215

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)