Por uma estética do exílio

Hercule Florence inventor de si mesmo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-463335ea00923

Palavras-chave:

Viagens, Literatura de Viagem, Hercule Florence

Resumo

Conhecido como um dos inventores simultâneos da fotografia Hercule Florence (1804-1878) tornou-se uma personagem familiar à historiografia brasileira. O objetivo desse artigo é tratar da forma como Florence construiu um relato autobiográfico centrado na figura do exílio e da emigração a partir de seu manuscrito, publicado em fac-símile, L’Ami des arts livré à lui même ou Recherches et découvertes sur différents sujets nouveaux, dando destaque à sua narrativa da viagem fluvial empreendida no contexto da expedição do Barão de Langsdorff entre 1825 e 1829. Minha hipótese é que Florence cria nesse manuscrito um roteiro e leitura de sua vida que recompõe um lugar de destaque ao artista, inventor, cientista e esteta perdido no interior do Brasil sem acesso ao reconhecimento que merecia. A lamentação pelo exílio justifica, a posteriori, a falta de reconhecimento, destacando a inovação e a qualidade de suas invenções no campo das artes e das ciências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ANTOINE, Philippe. Quand le Voyage devient promenade. Écritures du voyage au temps du romantisme. Paris: Presses de l’Université de Paris-Sorbonne, 2011.

BERQUE, Augustin. El pensamiento paisajero. Tradução Maisy Veuthey. Madri: Biblioteca Nueva, 2009.

BORREGO, Maria Aparecida de Menezes. Hercule Florence, Afonso Taunay e sala das monções no Museu Paulista (1944-1947). In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé-Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 175-243.

BOURROUL, Estevam Leão. Hercules Florence (1804-1879): ensaio historico-litterario. São Paulo: Typographia Andrade, Mello, & Comp., 1901.

CARELLI, Mario. Hercule Florence, o novo Robinson. In: CARELLI, Mario. Culturas cruzadas: intercâmbios culturais entre França e Brasil. Tradução Nícia Adan Bonatti. Campinas: Papirus, 1994. p. 89-102.

CHOUITEN, Lynda. Isabelle Eberhardt and North Africa. A carnivalesque mirage. Londres: Lexington Books, 2015.

COLI, Jorge. A beleza das nuvens. In: FLORENCE, Leila (org.). Céus. O teatro pitoresco-celeste de Hercule Florence. São Paulo: Florescer Produções Culturais, 2010. p. 142-156.

COSTA, Maria de Fátima G.; DIENER, Pablo; STRAUSS, Dieter (org.). O Brasil de hoje no espelho do século XIX. Artistas alemães e brasileiros refazem a expedição Langsdorff. São Paulo: Estação Liberdade, 1995.

DEPETRIS, Carolina. La escritura de los viajes. Del diario cartográfico a la literatura. Mérida: Universidad Nacional Autónoma de México, 2007.

DEPETRIS, Carolina. El héroe involuntario. Frédérick de Waldeck y su viaje por Yucatán. Mérida: Universidad Nacional Autónoma de México, 2014.

FERREIRA, Dirceu Franco. Narrando viagens e invenções. Hercule Florence: amigo das artes na periferia do capitalismo. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 153-196, jul.-dez. 2014.

FEBVRE, Lucien. Michelet e a Renascença. Tradução Renata Maria Parreira Cordeiro. São Paulo: Scritta, 1995.

FLORENCE, Leila (org.). Céus. O teatro pitoresco-celeste de Hercule Florence. São Paulo: Florescer Produções Culturais, 2010.

FLORENCE, Hercule. L’Ami des arts livré à lui même ou Recherches et découvertes Sur diferentes sujets nouveaux. Par Hercule Florence. Sam Carlos, Province de St. Paul, le 11 Août, 1837. São Paulo: Instituto Hercule Florence, 2015.

FRANÇA, Ana Marcela. Diversidade do olhar, diversidade das paisagens: a experiência da natureza pelos artistas-viajantes das Expedições Austríaca e Russa. Historiæ, Rio Grande, v. 4, n. 1, p. 51-64, 2013.

GUILLÉN, Claudio. El sol de los desterrados: literatura y exilio. In: GUILLÉN, Claudio. Múltiples moradas: ensayo de literatura comparada. 2. ed. Barcelona: Tusquets, 2007. p. 29-97.

GUYOT, Alain; LE HUENEN, Roland. L’Itinéraire de Paris à Jérusalem de Chateaubriand: l’invention du voyage romantique. Paris: Presses de l’Université de Paris-Sorbonne, 2006.

HARDMAN, Francisco Foot; KURY, Lorelai. Nos confins da civilização: Algumas histórias brasileiras de Hercule Florence. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 385-409, maio-ago. 2004.

KOMISSAROV, Boris. Expedição Langsdorff. Acervo e fontes históricas. Tradução Marcos Pinto Braga. São Paulo: Unesp; Brasília, DF: Edições Langsdorff, 1994. p. 32.

KOSSOY, Boris. Hercule Florence: a descoberta isolada da fotografia no Brasil. 3. ed. rev. e aum. São Paulo: Edusp, 2006.

KURY, Lorelai. As mil vozes da natureza. In: KURY, Lorelai (org.). Representações da fauna do Brasil. Rio de Janeiro: A. Jakobsson, 2014. p. 160-199.

MANIZER, Genrikh G. A expedição do acadêmico G.I. Langsdorff ao Brasil (1821-1828). Tradução Osvaldo Peralva. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1967.

MARQUESE, Rafael de Bivar. Exílio escravista: Hercule Florence e as fronteiras do açúcar e do café no Oeste paulista (1830-1879). Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 11-51, maio-ago. 2016.

MARTINS, Déborah Pimenta. Revisitando a Cuiabá nos encantos de Hercule Florence (1827). In: AZEVEDO NETO, Joachin Melo (org.). História, literatura e sociedade: políticas, reflexões e memórias em pesquisa. Belém: Científica Digital, 2022. p. 32-59.

MILLS, Sara. Discourses of difference: an analysis of women’s travel writing and colonialism. Londres; Nova Iorque: Routledge, 2005.

MOMESO, Selma. Os “retratos” do Paraíso: a desconstrução do mito epopeico. Uma análise da Expedição Langsdorff através do discurso iconográfico de Hercule Florence. 2012. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 2012.

PRADO, Paulo. Retrato do Brasil: ensaio sobre a tristeza brasileira. Organizador Carlos Auguto Calil. 10. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

PEREIRA, Sonia Maria Couto. Etnografia e iconografia nos registros produzidos por Hércules Florence durante a Expedição Langsdorff na província do Mato Grosso (1826-1829). Dourados: Universidade Federal da Grande Dourados, 2016.

RENZA, Louis A. The veto of the imagination: a theory of autobiography. In: OLNEY, James (org.). Autobiography: essays theoretical and critical. Nova Jersey; Surrey: Princeton University Press, 1980.

RIZZUTTO, Márcia de Almeida; LEE, Francis Melvin; THOMAS, Thierry. Revelando Hercule Florence, o Amigo das Artes: análises por fluorescência de raios X. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 27, p. 1-32, 2019.

ROGER, Alain. Breve tratado del paisaje. Tradução Maisy Veuthey. Madri: Biblioteca Nueva, 2009.

ROUANET, Maria Helena. Eternamente em berço esplêndido: a fundação de uma literatura nacional. São Paulo: Siciliano, 1991.

SCHIAVINATTO, Iara Lis. Apontamentos para uma breve história intelectual do fotográfico: sobre Hercule Florence. Atlante: Revue d’Études Romanes, [S. l.], n. 7, p. 408-431, 2017.

SCHIAVINATTO, Iara Lis. Entre descontextualização e recontextualização: sobre a presença de Hercule Florence no Museu Paulista por Afonso Taunay. In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé-Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 148-174.

SMITH, Sidonie; WATSON, Julia. Reading autobiography: a guide for interpreting life narratives. Minneapolis; Londres: University of Minnesota Press, 2001.

THOMAS, Thierry. Ascendência e juventude monegasca de um curioso do século XIX. Hercule Florence (1804-1879). Tradução Instituto Hercule Florence. São Paulo: Instituto Hercule Florence, 2016. Disponível em: bit.ly/3P9gPHd. Acesso em: 12 abr. 2023.

TORRÃO FILHO, Amilcar. A Arquitetura da Alteridade: a Cidade Luso-brasileira na Literatura de Viagem (1783-1845). 2. ed. Curitiba: Appris, 2019.

TURAZZI, Maria Inês. O “homem de invenções” e as “recompensas nacionais”. Notas sobre H. Florence e L. J. M. Daguerre. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 16. n. 2, p. 11-46, jul.-dez. 2008.

VANGELISTA, Chiara. Cartografia migrante: Hercule Florence da Nizza al Brasile (1804-1879). Ogliastro Cilento, Salerno: Licosia, 2022. E-book.

Downloads

Publicado

2023-12-15

Como Citar

Torrão Filho, A. (2023). Por uma estética do exílio: Hercule Florence inventor de si mesmo. Almanack, (35). https://doi.org/10.1590/2236-463335ea00923

Edição

Seção

Artigos