“Um jogo de partidos”: educação pública e política no Maranhão Imperial

Palavras-chave: Educação pública, Disputas políticas, Maranhão Imperial

Resumo

Este artigo discute as relações entre educação pública e disputas políticas na Província do Maranhão. Partimos de um evento ocorrido em julho de 1838: a demissão de um professor substituto motivada, segundo relato da imprensa de oposição ao governo, por perseguição política. A denúncia tratou o caso como mais uma arbitrariedade do então Presidente da Província, fazendo da educação um “jogo de partidos”. Iniciando com a apresentação do artigo, publicado no jornal Chronica Maranhense, remetemos à gênese dos grupos políticos em disputa naquele momento. Em seguida, analisamos as trajetórias de dois personagens envolvidos no episódio: João Francisco Lisboa, o denunciante, e Estevão Rafael de Carvalho, o professor demitido, ambos sujeitos proeminentes na política provincial. No terceiro item, voltamos a atenção para o terceiro personagem, o Presidente da Província Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Camargo, apontando as condições em que chegou ao Maranhão e suas ações no ramo da instrução pública. Na última parte, concentramo-nos no episódio da demissão a partir da réplica de Estevão Rafael de Carvalho; introduzimos, ainda, um quarto personagem, Francisco Sotero dos Reis, político, jornalista e professor, acusado de ser mantido na substituição de uma cadeira por apoiar o governo. Consideramos que a instrução pública, assim como os impressos, servia de veículo para defesa de ideias e formação de opinião, e seu controle era objeto de disputa por parte de grupos políticos. Ao contrário de uma contenda pessoal, o caso analisado indiciava as lutas travadas pela orientação política da Província do Maranhão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Alexandre Ribeiro e Silva, Universidade de São Paulo
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Integrante do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em História da Educação (NIEPHE).
Diana Gonçalves Vidal, Universidade de São Paulo
Professora Titular de História da Educação na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em História da Educação (NIEPHE). Diretora do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) e pesquisadora do CNPq.
Publicado
2020-02-11
Como Citar
Ribeiro e Silva, A., & Gonçalves Vidal, D. (2020). “Um jogo de partidos”: educação pública e política no Maranhão Imperial. Almanack, (23), 316-365. https://doi.org/10.1590/2236-4633
Seção
Artigos