Cruz Jobim e as doenças da Classe Pobre. O corpo escravo e a produção do conhecimento médico na primeira metade do século XIX.

  • Silvio Cezar de Souza Lima Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: História da Medicina, Escravidão, Saúde, Doenças

Resumo

Durante a primeira metade do século XIX no Rio de Janeiro, a produção do conhecimento médico estava intimamente associada à prática e a observação dos pacientes em seus leitos, unindo o ensino na Faculdade de Medicina aos cuidados de saúde aos pacientes e posteriormente, o registro e divulgação das reflexões em teses, manuais, livros e periódicos. Este artigo investiga a construção do conhecimento médico na primeira metade do século XIX a partir das experiências médicas de Cruz Jobim na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Ao analisar discussões publicadas nos periódicos da Sociedade de Medicina do Rio de Janeiro e dos textos de Jobim, demonstramos a importância dos pacientes escravos internados naquele estabelecimento para a construção de teorias etiológicas que influenciaram a medicina brasileira por todo o século XIX. Assim, é possível perceber o quanto a produção de saberes e o cotidiano das práticas médicas está complemente imerso no universo da escravidão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Silvio Cezar de Souza Lima, Universidade Federal Fluminense

Doutor em História das Ciências e da Saúde (FIOCRUZ)

Professor Adjunto do Departamento de Ciências Humanas (PCH) - Campus Santo Antônio de Pádua

Universidade Federal Fluminense 

Atuação: História das Ciências, História da Medicina sec. XIX, História do Brasil Império, Escravidão

Publicado
2019-09-18
Como Citar
Lima, S. C. de S. (2019). Cruz Jobim e as doenças da Classe Pobre. O corpo escravo e a produção do conhecimento médico na primeira metade do século XIX. Almanack, (22), 250-278. https://doi.org/10.1590/2236-4633
Seção
Dossiê