Luiz Gama and the racial satire as the transgression poetry

diasporic poetry as counter-narrative to the idea of race

Autores

  • Eduardo Antonio Estevam Santos Fundação Biblioteca Nacional

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-463320151108

Palavras-chave:

Identidade, Raça, Sátira racial

Resumo

Este artigo interpreta e analisa a produção cultural do poeta, jornalista,
maçom, abolicionista, advogado (rábula) e líder político Luiz Gama. A
cidade de São Paulo foi o espaço de suas realizações, lugar por excelência
para o surgimento de sua identidade política diaspórica. Priorizamos, nas
análises de suas narrativas poéticas, o modo como Luiz Gama usava a raça,
a identidade, a modernidade e a memória da escravidão para mediar a
realidade social e as relações étnico-raciais.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2022-01-02

Como Citar

Estevam Santos, E. A. . (2022). Luiz Gama and the racial satire as the transgression poetry: diasporic poetry as counter-narrative to the idea of race. Almanack, (11). https://doi.org/10.1590/2236-463320151108

Edição

Seção

Artigos