Albergue Espanhol

a Lenda Negra sobre o comer e o beber madrileños pelo olhar de viajantes franceses (século XIX)"

Autores

  • Daisy de Camargo UNIFESP

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-463320161309

Palavras-chave:

Madri, Comida, Bebida

Resumo

Este texto, resultado parcial de minha pesquisa sobre a história das tabernas
na cidade de Madri, centra o foco na percepção dos costumes do comer e
beber, no viés da abordagem de relatos de escritores franceses do século
XIX que estiveram em Madri: Alexandre Dumas, Théophile Gautier, Prósper
Merimée e Jean-Charles Davillier.
Esses escritores de cultura francesa – e mais especificamente parisiense -
criaram a fama da Espanha Negra no que diz respeito à comida e à bebida.
Tais literatos, advindos de classes abastadas, espalharam pela Europa uma
péssima imagem em relação à mesa e hospitalidade espanholas, sedimentada
na expressão “albergue espanhol” – onde se come, bebe e dorme muito mal
–, além da ideia de que tudo na Península cheira a alho e vinho de vinagre.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

de Camargo, D. . (2021). Albergue Espanhol: a Lenda Negra sobre o comer e o beber madrileños pelo olhar de viajantes franceses (século XIX)". Almanack, (13). https://doi.org/10.1590/2236-463320161309

Edição

Seção

Artigos